Archive for September 2011

Notas do Autor (Capítulo 18)

        Boa noite meus caros leitores, fazia um tempo que eu não lançava um capítulo ligado diretamente à história central, mas ainda assim tentei manter o site ativo com novidades nessas últimas semanas, desde o lançamento do FormSinnoh até outros assuntos diversos. Porém, a princípio quero saber do capítulo. O que vocês acharam? Para os fãs dos vilões e de nossa querida Tia Martha, acredito que este episódio deva ter agradado. E além do mais, ele revelou um personagem que já era bem antigo na história, pois aqui foi apresentado pela primeira vez com mais clareza a participação do Proton, um personagem que será muito importante em nossa aventura. Eu gostei desse capítulo por tratar muito de assuntos familiares e mostrar ainda mais a relação da Comandante Mars e dos Galactics na história.

    Vocês gostaram desse capítulo? Então devo anunciar que daqui pra frente as coisas só melhoram!! O décimo nono capítulo trará um acontecimento fantástico, prosseguindo por diversos capítulos ainda melhores! Quero muito mostrar como a Saga Pérola melhorará daqui para frente, mas para isso precisarei de um pouco de paciência e da participação de vocês para que tudo saia perfeito! Até mais leitores, e não esqueçam dos comentários!!

Arquivos da Semana
        Nessa semana houveram grandes acontecimentos, estamos para terminar Setembro com uma excelente média de visitas, a cada mês que passa vejo Sinnoh passando de todas as minhas expectativas, sendo que nesse mês tivemos aproximadamente 110 visitas diárias! E os recordes continuam em alta, pois no ranking da PPN já estamos entre os 100 melhores!! Marcamos 10.000 visitas no total e mais de 50.000 visualizações de página. Em setembro também contamos com o retorno do Lino New (Hoenn) e o aniversário do Kaio; cada dia que passa fico feliz em saber que a Aliança Aventuras se torna cada vez mais conhecida na internet. Vamos prosseguir com os avanços e bombar em outubro!!

FormSinnoh e Vestibular
        Peço desculpas pela demora na postagem do capítulo, mas vocês não fazem ideia de como o FormSinnoh foi uma página trabalhosa. Foi a segunda página mais visualizada do mês, perdendo somente para o até então imbatível Day Care Center. Responder todas as perguntas foi um processo muito mais longo do que qualquer capítulo, mas mesmo que eu tenha trabalho dobrado com as perguntas, eu acho que foi uma das melhores novidades do site, pois trouxe uma tremenda aproximação entre leitor e escritor, algo que eu já estava tentando realizar faz tempo. Estou postando o capítulo bem de tarde por que fiz vestibular hoje, e espero ter conseguido uma boa nota. Eu me esforcei bastante, foi meu primeiro vestibular pra valer. Não estava tão difícil, e quem sabe até ano que vem vocês possam contar com o Designer Gráfico na Aliança.

Em Memória de Cinzento, o Computador.
        Fato inédito, eu preciso comentar isso com o pessoal do blog. Tava eu lá de boa na casa do meu pai preparando o capítulo e tudo mais né, mas a internet estava muuuito lenda, compartilhar com meio mundo é tenso. Nós havíamos feito uma troca de computadores e monitores, e no fim das contas acabei ficando com um ruim. Bom, aqui tenho dois CPUs, um que eu odeio (o Preto), e outro que eu adoro (o Cinza). Esse que eu adoro é meu amigão de infância, sabe? Vários dias e noites passados em frente ao pequeno computador cinzento que aliviava meu tédio. Ele era daqueles cinzentos ainda, bem antigão, acho que os soviéticos usavam esse tipo de computador na guerra fria, mas eu curtia ele porque dava pra usar o corretor ortográfico no Word. 
        Mas enfim, eu decidi trocar os CPUS para ver ser a internet melhorava, eu já estava ficando irritado por não conseguir arrumar o capítulo com toda aquela lerdeza, mas quando eu coloquei o cabo no cinzento... Eis que houve "A Grande Explosão". Era 110v e eu liguei na tomada de 220v. Eu estava tão irritado que nem lembrei disso, então a fonte do meu pequeno computador explodiu... Nas minhas próprias mãos. Acho que eu virei um mutante com poderes de eletricidade depois disso, pois até agora sinto os elétrons rodando meu dedo. Nunca tomei um susto tão grande, acho que foi quase no mesmo nível do dia que caiu um pedaço do teto do banheiro no meu ombro. (Não me perguntem como foi.)
        Infelizmente, o cinzento morreu em meus braços. Não tenho como expressar essa tristeza, então apenas achei justo compartilhar essa triste história com os leitores. Vou sentir saudade dos dias em que eu passava escrevendo lá, e agora ele está aqui, parado ao meu lado... Que você possa descansar em paz, cinzento. (Depois que o cinzento morreu a velocidade da internet triplicou. E não é que o desgraçado roubava toda a energia pra ele? *risos*)

Capítulo 18

O dia seguinte amanhecia como as belas manhãs da primavera no continente de Sinnoh. Lukas estava acordado logo cedo para retomar seus treinos para o contest em Hearthome, ele escovou seus dentes, tomou uma ducha, arrumou uma pequena mochila e saiu do quarto. Dawn também planejava acordar cedo, Lukas esperou-a para que os dois pudessem descer e tomar o café-da-manhã; e ao entrar no refeitório, os dois se supreenderam ao perceber que Luke já estava acordado, sentado em uma das mesas com um copo de café entre suas mãos. Com toda certeza aquela cena não era normal, afinal, Luke jamais teria acordado mais cedo que seus amigos, e se tivesse, faria questão de acordá-los aos berros.
— Não acha que é muito novo pra tomar café, mocinho? — sorriu Dawn, retirando a caneca da mão de Luke que não mexeu nem serquer um músculo.
— Caramba, fazia tempo que eu não via você acordando cedo. Como foi ontem?  — perguntou Lukas, que não obteve resposta de Luke. O irmão sentou-se ao lado do rapaz observando-o por um tempo, o garoto permanecia encurvado com seus olhos pregados como alguém que dormira muito pouco. Lukas sorriu ao ver a cena, em seguida passando a mão próxima ao rosto para ver se havia reação. Luke deu um rápido piscar de olhos e tornou a dizer:
— Não é nada. — afirmou de modo seco, como alguém que não queria prolongar um assunto.
Dawn sorriu e também sentou-se ao lado do garoto, em seguida tomando um pouco do café que estava em sua mão.
— Conseguiu capturar o pokémon que você queria ontem? Você foi dormir tão tarde, nós nem vimos você chegar.
— Capturei uma Froslass. — continuou.
Sua feição estava pálida, o garoto realmente parecia ter ficado acordado a noite inteira, em sua voz era predominante o descontentamento em prolongar aquela conversa, mas os dois amigos permaneciam curiosos para saber o que realmente havia  acontecido na noite passada em Eterna Forest.
— O que houve Luke? Parece que você viu um fantasma. — brincou a garota.
Luke simplesmente virou-se para Dawn e se manteve sério, como se seu olhar afirmasse: Vi sim, e não quero tocar no assunto. Não foi preciso mais nada para que ela percebesse que Luke não estava nem um pouco disposto a conversar.

Os três terminaram sua refeição e saíram para começar a realizar os últimos afazeres naquela cidade. O grupo pretendia trilhar seu caminho para em seguida poder seguir pela rota 206 e 207 e chegar à Hearthome, seria uma rota longa e provavelmente muito cansativa, então o grupo precisava estar preparado. Dawn ria da estranha feição que Luke mantinha em seu rosto, o garoto ainda parecia assustado e trêmulo, sendo que os dois não faziam nem ideia do que acontecera com o jovem na noite passada. Foi então que Dawn quebrou o silêncio:
— Ei Luke, lembra que o Senhor Combs havia dito que deixaria três bicicletas para nós?
— Ah... Falou sim, ele disse que deixaria elas prontas na loja de bicicletas. — assentiu o garoto.
Os três jovens então seguiram para uma pequena construção que havia na cidade. O dono do imóvel foi rapidamente atendê-los perguntando-lhes o nome na sequência. Dois garotos idênticos e uma mocinha meiga. Era essa a descrição que recebera, afirmando em seguida que um homem muito bem vestido havia encomendado três das melhores bicicletas. Com toda certeza aquele homem era Glenn. As bicicletas eram fantásticas, uma perfeita combinação entre velocidade e qualidade, e aquilo era o suficiente para deixar os três viajantes fascinados.
— Nossa, com essa bicicleta nova eu nem vou mais precisar arrumar a minha antiga! Eu perdi a minha outra bicicleta enquanto eu tentava ajudar vocês dois na rota 202, a tempestade de neve acabou com ela. — disse Dawn sorridente.
— Dá só uma olhada nessas, elas são perfeitas! — disse Lukas.
— Eu prometi para o Glenn que nós aparecíriamos no show dele em Hearthome. Ele até nos entregou uma carta falando que ia pagar a estadia num lugar lá, dahora né? Vamos terminar de arrumar nossas coisas e partir pra próxima cidade pela rota 206, essa aventura vai ser muito louca!! — disse Luke animado.
— Ué, mudou de personalidade do nada? Até agora pouco você parecia traumatizado com alguma coisa. — disse Dawn.
Luke parou por um momento tentando lembrar-se do motivo de estar emburrado, mas as bicicletas novas eram o suficiente para melhorar sua autoestima, rapidamente revelando um sorriso animado:
— Sério? Sei lá, eu esqueci o que era. Agora só tô pensando nessa bicicleta novas, quero estreá-la assim que possível!
Os jovens rapidamente retornaram para o Centro Pokémon e começaram a arrumar suas malas em seus respectivos quartos. O treino ficaria para depois, pois no momento o que eles mais queriam era estrear suas novas bicicletas enquanto andassem na famosa Rodovia dos Ciclistas, na rota 206. Os três terminaram de arrumar suas mochilas e saíram do Centro Pokémon, mas antes que pudessem seguir para a próxima cidade eles decidiram comprar mantimentos e outros produtos necessários.
— Ei pessoal, eu preciso passar no Pokémart pra comprar algumas pokébolas e poções, mas é rapidão. Vocês querem ir comigo ou vão passar no supermercado antes? — perguntou Luke, enquanto empinava sua bicicleta e fazia acrobacias.
— Nós vamos com você. Só vamos comprar algumas comidas básicas, e isso tudo tem no Pokémart. É melhor estarmos prontos para os obstáculos, pois Hearthome fica bem longe daqui. — afirmou o irmão.
Enquanto os três seguiam em direção à loja mais próxima, um forte barulho de estrondo pôde ser ouvido vindo de um imenso prédio nas redondezas. Muita fumaça saia do local, o que chamou a atenção dos jovens, fazendo-os mudar seu curso para verificar o que estava acontecendo. Quando os garotos se aproximaram nem mesmo os bombeiros haviam chegado, e alguns cientistas evacuavam o prédio com pressa tentando salvar os intrumentos de pesquisa e livros das chamas que começavam a propagar-se nos andares mais altos.
— Uow, o que tá acontecendo ai? — perguntou Luke para um dos cientistas que tentava euforicamente salvar os livros do prédio em chamas.
— Nós não sabemos ainda, o bombardeio veio do quinto andar por um helicóptero de cor preta e vermelha que se aproximou, mas nem sequer imaginamos quem seja e nem o motivo do ataque! — respondeu o cientista.
— Nossos superiores ainda estão lá em cima, precisamos ajudá-los! — afirmou um segundo homem.
— Essa não!! Luke, Lukas! Nós precisamos fazer algo!! Vamos usar nossos Pokémons e tentar apagar esse incêndio! — afirmou Dawn.
Dawn lançou seu Piplup; Lukas, sua Roselia; e Luke, seu Gabite. Os cientistas lá presentes tentaram impedi-los, mas os três estavam dispostos a entrar no imóvel e ajudar da forma possível. Ao entrarem no prédio, as primeiras salas não apresentavam grandes danos, sendo que apenas uma espessa cortina de fumaça cobria os dois últimos andares. O alarme disparava, e eles precisavam verificar se alguém ainda estava em perigo. Com sua visão aguçada, Gabite guiava os jovens em meio à forte fumaça que jazia no local, enquanto Piplup e Roselia apagavam as pequenas chamas ao redor com o Bubblebeam e o Water Sport.
Enquanto os irmãos corriam pelos andares, Dawn pôde perceber várias pessoas uniformizadas descendo as escadas com pressa e tentando salvar diversos documentos. Todos vestiam os mesmos uniformes do Team Galactic, o que levou a garota à conclusão de que eram eles que haviam causado aquele incêndio.
— Pessoal, foi o Team Galactic que causou o incêndio nesse laboratório!! E eles estão fungindo, nós precisamos impedi-los! — gritou.
— Claro que não Dawn, não está vendo que eles estão tentando apagar o fogo?! O Team Galactic não iria bombardear um prédio, eles são os bonzinhos!! — afirmou Lukas.
— N-Não é possível!! Eles são os vilões, não podem... AAAH!! — gritou Dawn, ao perceber que um pedaço do teto cairia em cima de sua cabeça. Mas no mesmo instante o Gabite de Luke pulou em sua direção e destruiu a madeira antes que ela caísse sobre a garota.
Dawn jazia de joelhos no chão, Luke aproximou-se dela e estendeu sua mão para ajudá-la. O maior incêndio estava no quinto andar, sendo que frequemente pedaços do teto podiam cair sobre suas cabeças no quarto andar.
— Vamos logo Dawn, o Lukas tem razão. O Team Galactic parece estar tentando apagar o fogo, eles provavelmente foram vítimas de um incêndio. Vamos subir até o último andar e ver o motivo dessa explosão, rápido!

Assim que os três subiram as escadas, duas estranhas sombras puderam ser notadas entre a forte cortina de fumaça que cobria a sala. A explosão realmente fora feita no quinto andar, um imenso buraco podia ser visto na parede de modo que desse visão para o céu, que pouco a pouco começava a ser tomado pela fumaça negra que era exalada.
Uma das sombras presente na sala apresentava as belas silheutas de uma mulher, enquanto a outra parecia ser de um homem bem alto que vestia uma boina e um uniforme negro. Lukas imediatamente percebeu que a mulher era sua Tia Martha, mas antes que ele pudesse chamar pela tia, Luke rapidamente tampou sua boca e apontou seu dedo indicador pedindo silêncio.
— É realmente uma pena, Comandante Mars. Você seria uma ótima integrante do Team Rocket, mas me parece que você escolheu o lado errado. Não digo nem por isso, por que não fica somente do meu lado? Esqueça as facções, deixe tudo para trás. — disse o homem, vendo que a feição de seriedade não desaparecia no rosto da Comandante — Vocês nunca perdem a esperança? Realmente acham que a criação de um mundo perfeito vai mudar algo? O problema está nos humanos.
— Pelo menos as intenções do Senhor Cyrus são bem melhores do que os ideais do Team Rocket. — respondeu a comandante com severidade — “Conquistar o mundo?” “Roubar Pokémons?” Por favor Proton, não somos mais crianças e sabemos muito bem escolher o que é certo e o que é errado.
— Que desperdício... Uma mulher tão linda como você desperdiçando seu precioso tempo com um bando de inúteis como o Team Galactic... Poderíamos voltar para os tempos de infância, não é?
Martha parecia irritada com o elogio que aquele homem fizera. Proton apenas estendeu seus braços para o alto parecendo espreguiçar-se, e em seguida acenando brevemente para um helicóptero que sobrevoava a cidade ao longe.
— Bom, missão cumprida por hoje. Espero que todas as respostas para seus planos estejam nesses documentos do prédio, porque em poucos minutos tudo estará lá embaixo. — riu o homem, virando-se para Martha e dando um último aceno — Você ainda será minha.
Proton aproveitou a parede destruída na sala e pulou em uma escada de cordas que o levava para o helicóptero. Ele realmente tinha habilidade, pois não seria qualquer pessoa capaz de realizar tal feito. O helicóptero distanciou-se e o levou para bem longe, deixando a comandante sozinha na sala que continuava a arder em chamas.
— Seu desgraçado! — gritou ela, lançando uma pokébola que liberou seu Golbat. O pokémon rapidamente começou a tentar apagar as chamas com o bater de suas asas, mas elas começavam a espalhar-se cada vez mais. Nesse momento, os três jovens surgiram com seus Pokémons e começaram a ajudar a mulher a apagar o incêndio.
— Tia Martha!! Você está bem? — perguntou Lukas, abraçando a mulher que abriu um lindo sorriso ao ver os sobrinhos.
— Luke, Lukas? O que fazem aqui?! — perguntou ela surpresa.
— Nós ouvimos o barulho e corremos para ver o que estava acontecendo! Nós viemos aqui para ajudar a apagar o fogo! — disse Luke.
— Fantástico queridos, vocês chegaram na hora certa! — disse a comandante — Golbat, utilize o Wing Attack no fogo!
Com a ajuda dos três jovens, rapidamente o incêndio começou a cessar. Com o fogo controlado no quinto e no quarto andar, Martha desceu as escadas e encontrou todos os membros do Team Galactic a salvos, embora grande parte dos documentos tivessem sido destruídos.
— Aqueles idiotas dos Rocket nos atacaram de novo!! Eles já destruíram nossa base na rota 202, e agora tentaram livrar-se de nós para acabar com nossos arquivos e pesquisas! Degraçados!! — praguejou um dos integrantes extremamente irritado.
— Não se preocupe Cosmo, nós conseguimos salvar alguns arquivos. — comentou uma mulher ao seu lado.
— Mas, Star... Os Foguetes Vermelhos conseguiram o que eles queriam. Eles destruíram a sala em que ficavam os arquivos mais importantes. Teremos que notificar o chefe sobre o ocorrido, não podemos ficar parados enquanto os Rocket continuam a nos atacar. — explicou Cosmo novamente.
A comandante então notificou para que os integrantes do grupo começassem a recuperação do prédio, e embora os últimos andares tivessem sido extremamente prejudicados, os primeiros quase não tinham sofrido danos. Os Galactic começavam a recuperação do prédio quando um dos integrantes notou a presença dos três jovens ao lado de sua comandante, apontando para eles de modo surpreso e anunciando logo em seguida:
— Espera um pouco, esses garotos foram os mesmos que nos atrapalharam no Valley Windworks!! O que eles estão fazendo aqui?!
— Aaaaah!! São os pirralhos da pokéagenda! — afirmou Cosmo.
— Vocês devem ser os amigos da Tia Martha, não é? Eu lembro que vocês tentaram pegar algumas pokéagendas há algumas semanas, mas se quisessem era só ter pedido pro Professor, acho que ele dava numa boa. — sorriu Luke.
Martha colocou a mão em seu rosto e percebeu que agora ela não tinha mais como negar o fato de ser tia dos garotos. Ela então reuniu os membros presentes da equipe e explicou o ocorrido.
— Perdoe-me rapazes. Já que estão todos reunidos decidi explicar para vocês o que realmente está acontecendo. Esses dois jovens são meus sobrinhos, eles são o Luke e o Lukas. — explicou a comandante sorridente, fazendo todos os outros membros ficarem boquiabertos.
— O QUÊ?! Esses pirralhos são sobrinhos da comandante?!
— Algum problema, soldado?
— De forma alguma... — assentiu — Mas Comandante, esses dois garotos estão atrapalhando nossos planos há um bom tempo. Eles são nossos inimigos.
— Atrapalhando nossos planos? Que eu saiba, até o momento tudo ocorreu perfeitamente. No incidente com as pokéagendas nós só precisamos de uma única amostra do aparelho, vocês que inventaram de roubar todas, não é mesmo Cosmo e Star?
— Ugh... Perdoe-nos comandante, nós imaginamos que se roubassemos várias amostras poderíamos vir a ser promovidos de alguma forma. — desculpou-se Cosmo.
 — E no Valley Windworks tudo que nós precisávamos fazer era desviar a energia para Veilstone City, e nós conseguimos também. Então de certo modo eles não nos atrapalharam em nada. — sorriu a comandante.
— É verdade... — disse um dos soldados.
— Desculpa se em algum momento nós atrapalhamos o trabalho de vocês, prometemos sermos mais cuidadosos. — desculpou-se Lukas.
— Oh, como eles são fofinhos. A comandante tem dois sobrinhos muito lindos. — disse Star.
— Bom, agora voltem aos seus afazeres, tenho muito o que falar com meus queridos sobrinhos que não vejo há tanto tempo. — disse a mulher.

A Comandante Mars guiou os jovens até a entrada do prédio em que havia uma pequena área que funcionava como uma sala de visitas. Dawn permanecia irriquieta por estar em um local que julgava ser dos inimigos. As palavras do detetive Looker permaneciam em sua mente, e ninguém conseguiria fazê-la esquecer que os Galactics eram realmente inimigos do mundo. Martha sentou-se em um belo sofá vermelho, Lukas rapidamente pulou ao seu lado abraçando a Tia, ela acariciava lentamente os cabelos negros do garoto, e seguido de um suspiro, tornou a falar:
— Queridos, acho que agora nós podemos conversar com mais calma. Como vocês estão? Me digam como tem sido a viagem de vocês, quero saber de tudo!
— Tia Martha, nós não sabíamos que você fazia parte de uma corporação de verdade. A gente pensou que era brincadeira! Isso é muito louco! — disse Luke maravilhado.
— Na verdade não é uma corporação. É uma facção criminosa. — retrucou Dawn com certo desgosto, ainda não apreciando a companhia da Comandante.
— Heh, heh, heh... Não é bem uma facção criminosa, nós só batalhamos pelos ideais de cada um. Queremos construir um mundo perfeito, mas eu não vejo nada de errado nisso. As pessoas nos julgam por algo que não somos.
— Você é realmente tia desses garotos? — perguntou Dawn.
— Sou sim, e quem seria você? É a namorada do meu jovem Luke?
— N-Namorada?! Mas é claro que não, nós só somos amigos!! — respondeu ela encabulada — Meu nome é Dawn, quero ser uma pesquisadora Pokémon. Estou com seus sobrinhos em uma aventura para poder aprender mais sobre o universo dos Pokémons!
— Isso é fantástico. Você poderia ser uma grande cienstista do Team Galactic, estamos trabalhando para encontrar pessoas novas com experiência. — explicou Mars.
Dawn agora parecia pensativa. Uma criminosa nunca poderia ser tão adorável com alguém, ela não sentia insegurança quando se dirigia à comandante, e pouco a pouco ela começava a levar em conta o que seus amigos diziam: Seriam os Galactics realmente bondosos?
— Nossa, estou muito feliz em poder vê-los de novo, nós nem conseguimos conversar no Valley Windworks pelas confusões e controvérsias que aconteceram, mas agora espero ter todo o tempo do mundo! — disse a comandante.
— Hm, Tia Martha, agora a gente pode te chamar de Tia, ou ainda tem que te chamar de Comandante? — perguntou Lukas.
— Vocês podem me chamar do que quiserem agora. — disse a mulher abraçando o sobrinho.

Após um tempo de conversa, um helicóptero surgiu e pousou próximo a entrada. De lá saiu um homem que vestia o uniforme no padrão dos Galactics, ele mostrava um grau de importância acima dos membros normais com detalhes adornados em ouro na roupa, sendo imediatamente recebido por dois soldados. O homem andava com pressa parecendo procurar por algo desesperadamente, até que avistou Martha na sala para finalmente tranquilizar-se.
— Martha?! — perguntou o homem incrédulo.
— Alex!! — gritou a mulher animada, rapidamente pulando no colo do homem para abraçá-lo.
— Eu vim correndo assim que soube do ataque. Foi difícil ganhar permissão do chefe para vir para cá, mas foi por um bom motivo. Fiquei preoupado pensando que algo poderia ter acontecido com você.
— Você sabe que eu consigo virar-me sozinha. Mas fique sabendo que fico muito feliz que você esteja aqui!! — disse Mars — Venha aqui Alex, quero apresentar-lhe meus sobrinhos. Estes são o Lukas e o Luke, e a garota é amiga deles, seu nome é Dawn.
O homem parecia um pouco assustado por, de repente, encontrar-se com crianças dentro da corporação. A princípio ele pensava que haviam destruído a base, mas em seguida sentiu-se aliviado por ver que tudo estava bem. Alexsander parecia extremamente assustado ao encontrar-se com crianças, ele não demonstrava convivência com jovens, e de uma hora para outra deparar-se com várias crianças em seu ambiente de trabalho de certo era algo “peculiar”. Alex aproximou-se dos garotos e cumprimentou-os com um gesto rápido de sua mão, recebendo o cumprimento dos jovens logo em seguida.
— Eae cara, firmeza? — perguntou Luke.
— Hm, prazer... — riu o homem.
— Queridos, este é o Comandante Saturn. Seu nome é Alexsander, e peço que chamem-no pelo nome verdadeiro. Ele também é o meu namorado. — disse Martha.
— O QUÊ?? A Tia tá namorando?? — gritou Luke surpreso.
— Ahh, isso é muito legal Tia! Parabéns para vocês dois! — sorriu Lukas.
— Caramba, que bom que você tá namorando! A mamãe sempre dizia que você estava encalhada.
— O QUE A MELYSSA FICA FALANDO PRA VOCÊS?? — gritou ela furiosa.
— Que você precisa ter filhos. — riram os dois garotos.
Mars deu um leve sorriso e em seguida segurou levemente em uma das mãos de Alex. O homem não retribuiu o olhar no momento. A ideia de ter filhos não parecia mal para a comandante, pois há muito tempo gostaria de ter uma família unida e feliz. Porém, o trabalho impedia qualquer plano à respeito, e sempre que pensava no assunto acabava por desanimar-se.
— Por favor Cosmo, não gostaria de trazer-nos alguns drinks? Traga algo especial para o meu querido também, deve ter sido uma viagem longa desde Veilstone City.

Os jovens ficaram por um tempo na companhia dos dois comandantes do Team Galactic. Saturn ria das palahaçadas que Luke fazia, enquanto Mars perguntava a todo momento das aventuras de seus sobrinhos. Dawn encontrava-se cada vez mais convencida de que os Galáticos realmente eram bondosos, o que levava a garota a ter dúvidas sobre se o que o Observador achava era realmente verdade.
— Tia Martha, o que causou a explosão no quinto andar hoje de manhã? — perguntou Lukas.
— Foram os membros de uma corporação rival. Já ouviram falar do Team Rocket? — perguntou a mulher.
— Não, nunca ouvimos.
— Imaginei que não, quando eles atuavam nos continentes de Kanto Johto vocês ainda eram muito novos. A mídia anunciou que o grupo foi desfeito, mas alguns membros ainda procuram realizar os antigos ideais da equipe. Eles incendiaram o prédio hoje de manhã porque aqui era o único lugar que haviam documentos importantes sobre alguns planos nossos. — suspirou a comandante virando-se para seu namorado — Você acha que o chefe ficará bravo se souber que perdemos os arquivos, Alex?
— Talvez Martha, aqueles arquivos eram muito importante para seguirmos nossos planos...
— Que tipo de plano era? Era tipo uma aventura? Deve ser emocionante trabalhar nessa corporação!  — disse Luke entusiasmado.
— Bom, isso é confidencial. — explicou Saturn.
— Que confidencial o quê, em família não tem segredo não rapaz, e você já faz parte da família!! — brincou ele, fazendo Saturn dar uma leve risada.
— Ele está certo Alex, não há problemas se contarmos nossos planos para eles. Queridos, nós queremos construir um mundo perfeito. Não é legal? — perguntou a comandante.
— Nuuuuuuuuuussa. Que demais!! — disse Luke.
— Eu disse que eles eram bonzinhos, Dawn! — afirmou Lukas.
— Hm... Acho que sim. — confirmou ela com incerteza.
— Aqueles arquivos continham o manual para montar uma máquina capaz de juntar os três guardiões do lago de forma que possamos abrir um portal para um mundo paralelo ao nosso. E isso não era interessante para os Rockets, e foi por isso que eles incendiaram não só esse prédio, como nossa base secreta na rota 202.
— Espere um pouco! Lembro-me de ter visto de relance um homem que colocou fogo na floresta! Tenho certeza, ele usava aquela mesma boina e tinha o mesmo olhar do rapaz que vimos hoje no incêndio!! — disse Dawn.
— Vocês estavam ouvindo nossa conversa naquele momento? O nome dele era Proton, e ele é um dos Comandantes do Team Rocket. — disse Martha.
— Proton?! O Proton esteve aqui?! Não me diga que ele continua dando em cima de você? — perguntou Saturn irritado.
— Ele esteve sim Alex, e ele continua dando em cima de mim. Mas não se preocupe amorzinho, eu não vou te trocar pelo Proton. Não precisa ter ciúminho. — provocou a mulher usando todas as suas palavras no diminutivo.
Alexsander cruzou seus braços e tornou a sentar-se no sofá com uma feição emburrada, enquanto Martha passava sua mão lentamente sobre seu rosto para tentar acalmá-lo.
— Eu não estava com ciúmes, eu só não gosto dele. — respondeu Saturn.
— Tudo bem querido, eu só estava brincando. Eu nunca vou trocá-lo por alguém como o Proton. Nunca. — sorriu Mars.

O dia foi passando, e os garotos nem viram o tempo passar enquanto permaneciam na companhia de Martha e Alexsander. Hearthome provavelmente ficaria para o dia seguinte, pois naquele horário já não seria possível chegar à cidade. Martha adorava dar presentes para seus sobrinhos, e dessa vez haviam mais TMs que ela trouxera. Luke particularmente era fascinado pelos objetos pois adorava testá-los em seu computador. Esse era o motivo deles sempre adorarem as visitas da Tia.
— Nooooossa, é um TM 24 Thunderbolt igual àquele que você deu pro Lukas!! Eu tava louco pra conseguir um desses, onde é que você compra eles tia?? — perguntou Luke.
— Onde eu trabalho tem um monte, então decidi trazer os melhores para vocês usarem em suas aventuras. Eu estive guardando esses para quando nos encontrassemos de novo, então é só escolher o que quiserem. — sorriu a mulher.
— Tia, muito obrigado pelos presentes e por sua companhia. Mas já deve estar ficando tarde, é melhor nós voltarmos para o Centro Pokémon. Amanhã temos que ir bem cedo para Hearthome. — disse Lukas.
— É uma pena... Eu gostaria que vocês pudessem ficar uma semana inteira, mas eu e o Alex também precisamos retomar o trabalho e concertar as coisas por aqui. — disse a mulher, abraçando os dois sobrinhos — Adorei a visita de vocês, e desculpe todo o alvoroço causado pela explosão no quinto andar, mas esse tipo de coisa é normal por aqui.
— Acontece nas melhores famílias, né Tia? — riu o garoto.
— Isso mesmo, nas melhores. — sorriu a mulher.

Luke, Lukas e Dawn arrumaram suas mochilas guardando os presentes que haviam ganhado e saíram do prédio dos Galáticos. Mars e Saturn ainda teriam muito trabalho pela frente para organizar a base,  mas a visita dos jovens fora a mais agradável surpresa naquele dia.
— Esses garotos tem futuro, tenho certeza que eles seriam ótimos membros do Team Galactic. — disse Saturn.
— Verdade, seria ótimo tê-los conosco. Viver sempre perto daqueles que aprecíamos e podemos confiar, mas minha irmã nunca concordaria com isso, ela nunca gostou dos ideais do Team Galactic... — disse Mars com uma voz triste.
— Martha, nós seguiremos o plano do chefe e realizaremos os sonhos de todos, o que há de errado nisso? E se na verdade os pensamentos dos outros que estão errados? Eu acredito que eu estou fazendo o certo, então tenho minha mente limpa. — explicou Saturn.
— É algo confuso... Às vezes me pergunto, quem define o que é certo e o que é errado? — disse a mulher abraçando delicadamente o rapaz.

Pouco a pouco o céu começou a tornar-se alaranjado. Embora o dia já terminasse e com isso anunciasse a chegada da escuridão, no fim das contas os aventureiros pretendiam seguir viagem e acampar no caminho. Aquele dia fora bem cansativo, seus corações estavam ligados à próxima cidade de modo que não pudessem aguentar nem mais um segundo em Eterna. Já era chegada a hora de dizer adeus àquela cidade milenar.
Os garotos fizeram uma rápida passagem no Centro Pokémon para que pudessem fechar as contas de seus quartos, em seguida andando até o salão central e sentando-se próximos à um conjunto de sofás no canto da sala.
— Cara, onde será que a tia acha tanta coisa legal? Se liga só, eu peguei um monte de TM dahora. Agora só preciso juntar bastante dinheiro... Sabe o que eu vou fazer depois?? — perguntou Luke.
— Comprar uma casa para nós no futuro? — perguntou Dawn.
— Que casa o que mulher, e você acha que eu iria gastar dinheiro com bobeira?
— Bobeira? Você ainda quer comprar aquele maldito Porygon? Já sabemos disso Luke, quando nós estudávamos na escola você falava desse Porygon todo santo dia. Será que você não desiste dele não? Comprar um Porygon é muito caro, você ia acabar com ele no primeiro dia!! — retrucou o irmão.
— Você acaba com minhas esperanças pivete. Eu ainda vou ter um Porygon. Anota isso aí, eu vou ter um Porygon. — disse Luke emburrado.
Lukas suspirou e em seguida observou Dawn que mantinha seu olhar direcionado à janela.
— E você Dawn, gostou de conhecer nossa tia?
— Gostei sim. Ela é muito simpática. — comentou a garota pensativa.
Dawn permanecia mergulhada em seus pensamentos, ela sabia que a Polícia Internacional estava atrás dos Galactics, mas agora que ela conhecera pessoalmente seus integrantes ela sentia que eles não eram uma facção maldosa. Ela estava coberta pela dúvida, deveria contar ao Observador à respeito do encontro, ou então simplesmente manter-se quieta? Pelo fato de Martha ser tia dos garotos isso certamente influenciaria em algo, e Dawn tinha medo de prejudicar seus amigos.
Luke espreguiçou-se e esticou seus pés colocando-os sobre uma pequena mesa em sua frente. Dawn deu um leve sorriso e se pôs a observá-lo.
— Ai, ai... De qualquer modo, hoje foi um dia e tanto. 
— Estou louco pra chegar logo em Hearthome. Vocês já querem ir agora? — perguntou Luke.
— Está anoitecendo, mas acho que não tem problema se andarmos pela Rodovia dos Ciclistas ao anoitecer, disseram que é um dos locais mais belos de Sinnoh à noite! — sorriu Dawn.
— Verdade, está ficando escuro. Estranho, estou sentindo um calafrio aqui por perto... — comentou Luke.
— São fantasmas. Eles vieram para te assombar. — brincou o irmão.
Luke calou-se imediatamente ao ouvir a palavra “fantasma” ser proferida. Imediatamente ele lembrou-se do espírito que avistara na Floresta Eterna, e isso também explicava o motivo dele estar tão assustado de manhã. Sua pressão despencou e sua pele começou a ficar pálida, seus olhos pareciam amedrontados, olhando para os lados a todo momento como se alguém o observasse.
— O que houve? Parece que viu um fantasma de verdade. — riu Dawn.
— Cara, vocês não fazem ideia do que eu vi na Floresta Eterna ontem. Foi tão assustador que eu não quero nem lembrar. Estava tudo escuro e de repente eu ouvi uns barulhos e então o vento invadiu a mansão... Cara, foi amedrontador. Acho que seria uma boa ideia se a gente ficasse no Centro Pokémon essa noite, não é muito bom sair no escuro e...
Subitamente, todas as luzes do centro se apagam.
— Senhores visitantes, aderindo ao movimento Hora do Planeta todas as luzes da cidade serão apagadas. As máquinas de recuperação entre outros recursos importantes do Centro Pokémon continuarão ativos, mas as luzes só retornarão daqui a uma hora. O planeta precisa de ajuda, o Centro Pokémon de Eterna City agradece. — disse voz.
— Que legal!! A gente vai ficar no escuro por uma hora!! Isso não é legal, Luke? — perguntou o irmão.
— AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAH!!

         Com o novo pokémon de Luke, uma tímida Froslass, o grupo parece estar mais sinistro do que nunca! Agora que o Team Galactic já não parece mais ser uma ameaça, Luke e Lukas continuarão suas jornadas rumo à grande cidade de Hearthome. Com o Team Rocket no caminho, novos inimigos começam a surgir, mas ao mesmo tempo trazendo aliados e companheiros. Que mistérios a rota rumo à Hearthome trará?

      

Perguntas e Respostas (My Life)

De onde surgiu o pseudônimo "Canas Ominous"?
Perguta feita por: Christinie (24/09/11)

Caramba, eu estava com medo que alguém perguntasse isso. Então se você estiver disposto a ouvir tudo, senta porque lá vem história, mas prometo fazer o possível para resumir... Tudo começou com um jogo chamado Fire Emblem. Lá, existia um druida conhecido como Canas, mas eu não gostava dele, ele só era forte, mas nunca achei ele muito legal. Então, certo dia, eu estava criando uma conta para o jogo Ragnarok e precisava de um login. (Isso há quase 7 anos atrás) Eu tinha vários nomes em mente, Hector, Eliwood, Lloyd... Mas todos os nomes já estavam sendo usados. então eu pensei: Preciso de um login que ninguém nunca faria. Então veio o Canas na minha cabeça. Quem no mundo colocaria Canas no nome de login? Cana-de-açúcar? (Eu já cansei de ouvir essa piada) Mas enfim, o nome ficou e virou minha marca por uns meses. Os caras da lan house me chamavam de "Canas".

Os dias foram passando e eu ia sempre usando Canas nos logins, afinal, ninguém mais no mundo teria esse nome. Virou quase que minha marca, sabe? Porém, certo dia eu fui criar uma conta no Youtube, e adivinha? Já tinham criado. Eu fiquei muito irritado, afinal, existia um outro Canas no mundo. Eu queria ser autêntico e na hora do desespero procurei por um "sobrenome". Ominous foi escolhido por uma referência ao golpe "Ominous Wind" de Pokémon. E esse nome também tornou-se como o título de minha guild. A história é basicamente essa, de um login temporário passou a ser meu pseudônimo principal. Se você pesquisar "CanasOminous" no google já rende mais de 2.000 resultados cara, é muita felicidade! *risos*

Qual a sua idade?
Pergunta feita por: José (01/10/11)

Eu posso ter a idade que eu quiser cara, a vantagem de viver no mundo das fics é que eu sempre serei o que eu quiser. Em alguns momentos eu tenho 13 anos e posso ser brincalhão como o Luke, ou eu posso até mesmo assumir uns 35 como o Glenn. Se quiser saber eu chego a ter até mesmo uns quarentão tipo o Walter. Bom, mas se quiserem meeeesmo saber a minha idade então é por volta dos 16 indo para 17. (Conseguem adivinhar que dia eu fico mais velho? Hah, hah, hah!)

Você assisti Pokémon?
Pergunta feita por: José (25/09/11)

Olha cara, na minha infância eu era fissurado em Pokémon. Eu e minhas irmãs até pedíamos para meu avô gravar em fita de vídeo na época. *risos* Mas admito que só assisti Pokémon até a primeira temporada, os velhos 150, sabe? Nessa época era febre, todo mundo gostava. Nunca mais assisti desde então. Acho que fazem oito anos que não paro para assistir um episódio de Pokémon completo, e por isso as pessoas conseguem perceber que muita coisa é baseada no jogo, e não no Anime. 

Porém, não deixo de acompanhar as novidades na Serebii.net, pois preciso estar sempre apto a conversar com os leitores sobre o que está realmente acontecendo no Anime. Isto também explica o motivo deu usar nomes em inglês e frequentemente fazer citações sobre algo que pode não existir no desenho, mas para entender minha fic admito que o leitor deva conhecer um pouco dos dois.

O que deu na sua bendita prova de Química?
Pergunta feita por: José (29/09/11)

Reações Orgânicas meu caro, reações orgânicas. Espero nunca mais ouvir desse assunto quando eu entrar na faculdade. Infelizmente a prova de química foi o motivo deu ter me ausentado durante todo esse tempo do blog. Sou uma negação para exatas, e luto para conseguir ficar na média em Matemática, Física e Química. Estou entre os melhores da sala nas outras matérias, mas nesse bimestre acho que as coisas vão pegar fogo, ainda mais por estarmos nos aproximando do fim do ano. A prova foi exatamente hoje, no dia 29 de Setembro, e a minha má notícia é que eu fui muito mal... Estudei bastante, mas não o suficiente, agora espero poder tentar recuperar e quem sabe contar com a colaboração do professor. Obrigado a todos que me apoiaram durante esse período, mas em alguns pontos acho que faltou ainda mais por parte de meu esforço.

Por que não está escrevendo muito? As provas voltaram?
Pergunta feita por: José (29/09/11)

Não é que voltaram, na verdade a minha Semana de Provas durou duas semanas inteiras. Qualquer autor deve sair do blog no período de provas, e eu não apoio nem um pouco quem ficar escrevendo um capítulo e deixar de estudar. Eu já fiz isso, mas me arrependo amargamente. Nos esforçamos para manter a data de postagem, só que quando se trata dos estudos a pessoa deve parar com o blog sem sombra de dúvidas. Escrevemos como um hobbie e como forma de divertimento, mas em momento algum poderíamos deixar de estudar para fazer isso. Sexta feira será meu último simulado no bimestre, então poderei postar o capítulo sem problemas mais de tarde.

Alguém na sua casa te inspira a fazer a fic?
Pergunta feita por: José (01/10/11)

Claro que sim, é muito bom conversar com os amigos sobre a sua história. Admito que só converso sobre isso com minhas irmãs, mas quando conversamos é como se falássemos de um Anime de verdade, sabe? Sempre surgem assuntos, e a diferença é que nós somos os donos do destino de todos os personagens! Isso me inspira muito, conversar com pessoas na vida real sempre me traz ideias e vontade de escrever.

Olhando de perto a sua foto, como você criou essa foto?
Pergunta feita por: José (01/10/11)

Esta foto é na verdade o Andy, do desenho Toy Story. Eu cresci assistindo esse filme, era meu preferido, e quando lançou o terceiro foi uma emoção imensa saber que tanta coisa tinha mudado. Acho que eu ainda não havia me dado conta que eu mesmo cresci. Achei engraçado o fato do Andy ter ficado muito parecido comigo depois de velho, e me senti no próprio no filme ao saber que ele também estava indo para  faculdade. Coloquei a foto do Andy porque isso fez parte de minha infância, e eu adorei esse desenho pela simplicidade e pela expressão dele. Virou quase que minha marca agora. Um dia pretendo fazer uma imagem de minha própria autoria, pois a única diferença entre nós é que meu cabelo é bem mais escuro. Toy Story ativou muito minha criatividade, assim como todos os jogos dos velhos tempos da Nintendo.

Tem apoio da família na fanfic?
Pergunta feita por: Thiago (01/10/11)

Olha cara, de modo geral é algo bem separado. Por um lado tenho o grande apoio das minhas irmãs que sempre leem o capítulo antes que eu poste para concertar o que elas julgaram ruim, pois é bom ter uma opinião antes de colocar um episódio no ar, afinal, tem muita coisa que passa que eu acabo não percebendo. Por outro lado, vemos que estou em um período crítico de minha vida. O vestibular deveria ser a prioridade máxima, mas acabo tirando um pouco desse tempo para escrever. Não tenho muito apoio das pessoas mais velhas, é óbvio que meus pais gostariam que eu estivesse estudando para passar em uma faculdade estadual, e então chegar em casa e me ver sentado na frente do computador deve ser decepcionante. Porém, ao mesmo tempo que tenho aqueles que não me apoiam, também tenho todos meus queridos leitores e amigos.

Além de Pokémon, quais Animes você gosta?
Pergunta feita por: José (01/10/11)

Pra falar a verdade, eu não gosto do Anime Pokémon. Para mim eles já deveriam ter trocado o Ash, pois não aguento mais acompanhar minha vida toda um garoto para ele perder no final, foi decepcionante na primeira vez. Também não sou lá muito fã de Animes, mas admito conhecer todos, pois tenho uma irmã que fala disso o dia inteiro. Meus favoritos são One Piece e Fairy Tail, mas admito não assistir muito outros Animes além desses dois. Na verdade eu não gosto de televisão, acho chato quando alguém fica parado muito tempo fazendo a mesma coisa. (E o computador é muito diferente, né? *risos*)

Quando começou a história do CanasOminous?
Pergunta feita por: José (01/10/11)

Não dá pra falar uma data específica, é algo que foi montado com o tempo. Eu acho interessante porque todo mundo me conhece como Canas na internet, e eu até prefiro que me chamem assim por aqui. Prefiro deixar meu nome verdadeiro e meus problemas na vida real, porque quando entro no blog é como se tudo melhorasse. A história em si já foi explicada, mas desde então o nome Canas passou a ser minha marca.

Já pensou em trabalhar como escritor profissional?
Pergunta feita por: Thiago (14/10/11)
Ih rapaz, estou mais afim de me tornar um Designer Gráfico agora. Adorei mexer com sites e blogs, estou louco para me especializar em alguma área de modo que posso aprender a mexer perfeitamente com animações, HTMLs, templates, photoshop, enfim, quero muito seguir essa área, não só por causa dos blogs da Aliança, mas porque adorei fazer isso mesmo! Algumas vezes já me passou na cabeça virar escritor, mas eu sempre falei brincando. Eu não gostaria de levar isso a sério, não gostaria de ter como uma obrigação, sabe? Eu aprecio escrever como um hobbie, e na realidade acho que minha maior qualidade não seja escrever, e sim, criar. Se eu fosse entrar na área profissional eu ainda precisaria melhorar muito o meu vocabulário...

Já imaginou seus filhos e netos visitando o blog no futuro e dizendo: — Nossa o vovô ou o papai Canas é bom nisso!
Pergunta feita por: Thiago (18/10/11)

Do jeito que Pokémon anda acho que meus filhos ainda vão saber o que é Pokémon, daí já vai estar lá pra oitava geração. *risos* O game é como uma fonte que nunca secará, o mestre Satoshi Tajiri só precisa de um surto de criatividade para gerar milhões em dinheiro. Eu particularmente acho que ele pode ser considerado um mestre, ele faz o que gosta e ainda ganha em cima disso.  Perdão, e agora voltando para sua pergunta meu caro, eu acho que meus filhos vão até me zuar porque eu escrevia em um computador. Eles vão olhar essa máquina com teclados e mouses e vão dizer: Nossa papai, você usava essa coisa pra escrever? *risos* 


Eu pretendo incentivar muito a leitura de meus filhos, e ainda mais a criatividade. Quero que eles tenham a mesma visão de mundo que eu, os jovens parecem perder-se a cada geração. Vemos pessoas usando drogas e bebendo e logo chegamos a conclusão de cada a cada dia é mais difícil cuidar das crianças. Oops! Desculpa cara, toda hora eu acabo saindo um pouco do tema central da pergunta, é que esse tema é bem variado! Enfim... Eu os incentivaria à leitura. Não precisa ser de meu blog, quero que eles gostem de literatura como eu. Será engraçado o dia em que eles encontrarem o blog, acho que até eu ficarei com vergonha de tudo que fiz aqui. A cada dia em Sinnoh é como uma novidade para mim.


O que te inspira no momento? Você gosta de tudo o que você faz?
Pergunta feita por: TiTi (14/11/11)

Nossa, dizer o que está me inspirando nesse exato momento é complicado, até porque não estou inspirado. é algo que vem de repente, sempre digo que os comentários e as visitas ajudam muito. É um prazer momentâneo, na hora que passamos o dia fora e quando voltamos e vemos a caixa de e-mails cheia é como se todo esforço tivesse valido a pena no site. Acho que um autor precisa ter compromisso para com seus leitores, mas da mesma forma, os leitores também precisam ter compromisso de apoiar o autor e não deixar que a história que tanto ama caia no esquecimento. Acho que a inspiração vem da vida, vem do prazer de ser feliz fazendo aquilo que você ama. Eu não conseguiria escrever essa fic se eu fosse obrigado, escrevo porque adoro fazer isso.

De certo modo devo dizer que gosto sim de tudo que faço no blog. Quando estou insatisfeito com algo eu apago, e como qualquer ser humano tive muitas ideias que deram errado. Houve uma área chamada Dream Den aqui no site, ela não deu certo, então eu apaguei. Quando algo está errado as pessoas precisam sentar e pensar no que não está agradando, é como num relacionamento, deve haver essa estabilidade entre os dois para que haja harmonia. Bom, pra falar a verdade eu espero que tenha sido essa a resposta que você estava esperando, porque na pergunta não ficou bem explícito se você perguntou isso à respeito de minha vida ou sobre a fanfiction. Espero ter ajudado!



Qual seria uma lista dos seus Top 10 Pokémons favoritos? Sei que a Froslass talvez apareça rsrsrs
Pergunta feita por: Vítor (18/11/11)

Cara, essa pergunta é bem difícil... Nunca cheguei a montar uma lista concreta com um verdadeiro Top 10 de meus Pokémons favoritos, são muitos os que eu gosto! Eu demorei um pouco, mas depois de muito pensar cheguei a uma conclusão das dez criaturas que mais me fascinam nesse mundo. Porém, tudo isso até a IV geração, logo, ainda não levei em conta os Pokémons de Unova. Segue a lista abaixo das minhas criaturas preferidas:



1° Metagross: Pokémon metálico colossal, se bem manuseado um Metagross não vai cair enquanto não levar pelo menos outros dois adversários. Gosto da aparência robusta dessa criatura, do olhar ameaçador, da combinação de golpes e de sua força numa batalha. Foi o escolhido para o meu primeiro tutorial de desenho, e hoje percebo que o Metagross sempre foi o meu preferido.

2° Registeel: O único lendário na jogada, mas ainda assim o Registeel não podia ficar fora da lista. Defesa como uma prioridade, isso é quase que uma lei para mim, com suas inúmeras resistências esse golem de metal tem tudo para ser uma das criaturas mais misteriosas do passado. De onde veio? Como surgiu? Adoro mistérios, combinado com um tipo metálico, temos o Registeel na segunda posição.

3° Porygon-Z: O Porygon sempre foi um dos meus Pokémons preferidos nas primeiras gerações, e até hoje é um dos únicos bonequinhos que eu tenho guardado na minha prateleira. Ver essa criatura evoluindo a cada geração foi fantástico, e mesmo que muitos não saibam, o Porygon-Z era um dos Pokémons com maior Sp. Attack do jogo. Adoro sua aparência de loucura, esse pokémon cibernético me conquistou.

4° Magnezone: Vixii, como esse Pokémon é fodástico! Um dos metálicos com maior nível de Sp. Attack, o Magnezone preenche tudo para ser uma verdadeira potência! Com a evolução acho que ele ficou ainda mais estiloso, sempre gostei do Magneton, mas Magnezone foi fantástico.
5° Gardevoir: A Pokémon mais linda de todas. Desculpa Froslass, você é linda, mas a Gardevoir ainda é a minha favorita.
6° Cradily: Mantendo o legado de fósseis, já foi um de meus preferidos, mas a cada geração parece que o Cradily perde potência.
7° Wailord: O maior de todos. Adoro esse cara!
8° Dusknoir: O Senhor dos fantasmas. Sem mais.
9° Froslass: A Lady dos fantasmas. Perfeitinha e graciosa.
10° Torterra: Tartatugas são legais. Uma vez a única tartaruga de casa fugiu pulando o muro, até hoje eu estou tentando descobrir como isso aconteceu... Ainda acho que o jardineiro roubou minha tartaruga. *risos*


Qual sua opinião sobre as 6 regiões principais? (Kanto, Ilhas Laranja, Johto, Hoenn, Sinnoh e Unova)
Pergunta feita por: Thiago (29/12/11)

Kanto para mim é a mais nostálgica como alguns dizem, ela me trás lembranças da infância de vários momentos bons jogando Leaf Green. Posso dizer que foi um dos meus melhores jogos, alcancei 230 horas com uma personagem chamado Maylu, com um Charizard, um Blastoise e um Mewtwo na equipe. (O Torch Man, o Máscara e o Howl. Bons tempos, bons tempos... *risos*) Johto não posso dizer muito, joguei pouco o Soul Silver, o suficiente para conhecer a história, mas devo dizer que esta é uma das regiões que menos me agrada, apesar de ter líderes fantásticos, como a Clair e a Jasmine, e ainda interligar com a região de Kanto depois de zerar. Adorei isso! 

Hoenn foi o começo de tudo para mim, e também a mais bonita e geográfica de todas. Foi nessa região que comecei os games com mais de cinco personagens diferentes. Acho que os nomes eram Wes, Boromir I, Boromir II, Boromir III, e tinha um outro também... Tenho uns quatro Groudons atualmente. Sobre Sinnoh devo apens dizer que foi onde tudo ficou. Mais de mil horas de jogo, e depois de juntar tudo de todas as outras regiões tenho uma equipe lendário. Acho que o nome da minha personagem em Sinnoh é Aleafar e Lydia. Sinnoh é a região mais bem trabalhada, pois eu adoro quando fazem evoluções de Pokémons antigos e tudo mais. Unova estou jogando aos poucos, mas adorei a ideia de colocar algo baseado em Kanto, assim como um continente baseado em Nova York e as Américas, quero aprender mais sobre Unova! E por fim, não tenho muito o que falar das Ilhas Laranjas. Gosto do clima e da sensação de praia, mas para a história não posso dizer muita coisa, prefiro as Ligas Oficiais dos Games. Talvez minha ordem de regiões favoritas seja: Hoenn, Sinnoh, Kanto, Unova, Johto, Ilhas Laranjas.

Você gostaria que fossem lançados remakes de Pokémon Ruby e Sapphire para o DS com todos os recursos de Black e White? (Eu sim!!!)
Pergunta feita por: Camila (05/01/12)

Eu adoraria um remake de Hoenn e poder contemplar das belezas dessa bela região com gráficos melhores e novidades ainda mais fascinantes! Porém, devo admitir que não tenho tido mais tempo pra jogar. Seria legal ter, mas acho que não mais ter paciência de fazer 500 horas de jogo, mesmo que eu adore o game. Eu joguei Black e White, e depois de zerar eu já parei. Acho que meus Pokémons vão ficar parados no Platinum mesmo, e dessa forma eu serei aprisionado para sempre na Geraçaõ IV... Sinto a velhice chegando *risos* Que exagero.

Você gosta dos jogos Ranger e Mistery Dungeon?
Pergunta feita por: Camila (05/01/12)

Ranger, não. Nunca joguei e também não tenho muito interesse. Agora, o Mystery Dungeon eu acho muito legal. Adoro essa coisa dos Pokémons falarem e terem personalidade própria, e o Mystery Dungeon mostra exatamente isso. Já passei mutio tempo jogando esse também, mas só tive oportunidade de ver o Blue Rescue Team e o Explorers of Time. Foi bem legal, e eu espero ter a oportunidade de poder jogar um novamente.

Quais são os dez Pokémons que mais odeia?
Pergunta feita por: Jean Marcos (05/01/12)



Nossa, é difícil eu não gostar de algum Pokémon, mas tenho alguns abençoados que merecem estar no topo dessa lista, e entre a sua maioria estão aqueles bebês ridículos. Espero que não venha ninguém aqui tirar satisfação porque eu falei que não gosto de determinado Pokémon, então espero que respeitem minha opinião como eu respeitaria de qualquer outro. Bom, vamos aos poucos então:

10° Meditite e Medicham: Eu não gosto da aparência deles, acho que poderia ser feito algo muito mais legal com um Pokémon lutador, mas esses dois nunca tiveram a minha apreciação.
9° Cleffa, Clefairy e Clefable: CLEFAIRY, CLEFAIRY, CLEFAIRY! Eu odiava esses bichos gritando no desenho o tempo todo!! Sai daqui coisa ruim!!
8° Smoochum e Jynx: Odeio a Smoochum, e acho a Jynx totalmente sem nexo.
7° Teddiursa: Essa desgraçada fica se fazendo de coitada pra roubar os outros, eu simplesmente odeio ela desde que a vejo naquele episódio dos Pichus irmãos.
6° Bonsly: Pokémons bebês são desprezíveis... Por quê não criam uma evolução pra melhorar?? Nãooo, eles preferem criar pré evolução que não melhore em absolutamente NADA.
5° Mantyke: Uma evolução da Mantine seria fantástico, mas não, eles colocam esse bicho ridículo.
4° Nuzleaf: Eu sempre adorei os Seedots, mas admito que parei de capturá-los depois que vi o quanto esse cara era feio.
3° Igglybuff: Boba.
2° Togepi: Esse bichinho mimadinho e sem graça estaria no topo da lista, mas acho que a convivência na fic o tornou suportável para mim. Eu detesto ele no Anime, não gosto que fiquem se fazendo de coitado e de birra toda hora.  Os Togepis são muito ridículos.
1° Volbeat: Aparência horrível, imprestável no ataque, só faltou ganhar uma pré evolução agora. O Volbeat é o Pokémon que eu não suporto, acho ele... Argh, sei lá, não suporto mesmo!


Você lê outras fics?
Pergunta feita por: Haos Cyndaquill (06/01/12)

Atualmente, não. Mas digo que já li muitas fanfictions cara, muitas mesmo. O suficiente para, agora, só acompanhar as que eu realmente gosto. Parei de ler fics por um motivo em especial: De 100 histórias que eu lia, apenas dez terminavam. Falta compromisso, então de que adianta ler algo que nunca vai acabar? No Nyah eu tinha por volta de 600 comentários, li muitas histórias até começar as minhas, e sempre acompanhei pessoas com mais habilidade para que eu mesmo melhorasse. Ler fics dos outros no começo é essencial, mas os autores atuais querem que simplesmente surjam leitores! Que nem mágica, sem nenhum motivo. Muitas pessoas acabam lendo as fics dos outros como uma forma de retribuir, sabe? É algo como: Puxa, ele me ajudou, então que sabe eu posso dar uma ajudinha, e no fim das contas acaba se apaixonando mesmo pela história! Aqui tem algo que eu odeio: Ler a fic dos outros como uma troca de favores. Por exemplo: Ele leu a minha, então vou ler a dele. Mas se ele parar de ler a minha, então eu paro a dele também. Nossa, acho isso ridículo, e prefiro nem ter leitores assim. Procuro pessoas que acompanham minhas fics porque gostam, e não esperando nada em troca, que eu leia a fic deles, ou que eu já cheguei a ler. 

Atualmente eu parei de ler pela falta de tempo. Veja a minha situação com Sinnoh, e ainda preciso tomar conta das cinco outras regiões da Aventuras, sempre conversando com o pessoal e apoiando na escrita, entre algumas outras fics que gosto e sempre estou arranjando tempo para ler. Histórias de aventura é complicado, e você ainda corre o risco de nunca terminar a fic porque o autor simplesmente abandonou. Odeio quando chegam assim e falam: Nossa, eu só tenho três leitores. Sou ruim, pois Sinnoh tem mais de vinte! Desculpa o palavreado, mas porra! Que se dane Sinnoh!! Cada um tem a quantidade de leitores que procura! Se eu tivesse uma única pessoa que adorasse a história eu iria seguir até o fim. Não sei se você já o viu Haos, mas tem um cara chamado Archie aqui em Sinnoh. Se eu escrevesse a fic somente para ele eu continuaria até o fim, pois sei que ele adora meu trabalho, e eu me esforçaria para deixá-lo melhor.

Você é novo aqui no site, não faz muito tempo que me acompanha, mas não pense que eu não noto nos seus comentários. Devo dizer que sua fic de Ethron é a que mais me interessa em começar a ler atualmente, então não se assuste quando vir um comentário meu em seu blog. Desde aquele e-mail acidental em saber que você mora na minha cidade eu passei a notar na sua fic, pois achei engraçado, como é possível esse mundo ser tão pequeno, não? Eu sei notar quando um autor se esforça e se dedica para uma fic, e eu realmente espero que você continue dando seu máximo. Eu parei de ler fics pela falta de tempo, mas acho que posso acabar conseguindo um tempinho para algumas. Nunca se esqueça cara, quem se esforça sempre é recompensado.


Qual foi a primeira fic que você escreveu?
Pergunta feita por: Zekrom Gênesis (16/01/12)

Adorei a pergunta! Quer saber a primeira mesmo, ou a primeira de Pokémon? Bom, vamos aos poucos... Acho que a primeira fic oficial que eu escrevi se chamava Memórias de um Guildmaster, do jogo Ragnarok.  Depois eu escrevi mais uma, chamada Memories of the Past, um cross-over com personagens da Nintendo. Tenho uam fic que na verdade se chamava Century, uma original de dragões e guerreiros. Agora resumindo o que você precisa saber: Nunca tive mais de um leitor nelas. Acho que isso interfere muito o meu lado mais simples, odeio essa gente nova que faz birra porque tem três leitores. Os autores tem que se orgulhar de todos, eu sofri com minhas primeiras histórias, mas lutei até alcançar a fama!

Se formos pelo caminho de fics de Pokémon, a minha primeira foi o próprio Aventuras em Sinnoh. Porém, interrompi a história e a reescrevi completamente. Logo, posso dizer que minha primeira foi Ghost Curse, depois I Remember, Dark Curse, e por último Burning Love. Veja o meu histórico de fics:

Century, Cavaleiros e Dragões - Primeira história feita para escola, porém, mais tarde veio a tornar-se uma fanfiction. Teve alguns leitores depois de meses.
Memórias de um Guildmaster - Primeira fanfiction escrita. Nunca teve mais de dois leitores.
Memories of the Past - Segunda fic, e uma das mais longas. Nunca teve um leitor.
Sinnoh Journey (Apagada) - A primeira versão do Aventuras em Sinnoh. Foi extremamente famosa, e uma das minhas obras primas na época, foi a fanfiction que colocou meu nome na jogada.
Ghost Curse - Uma das fics que mais me orgulho atualmente. Sempre surgem novos leitores, e estou trabalhando em um remake atualmente.
I Remember - Romance. Escrevi em períodos que me sentia triste e solitário. Fez sucesso, mas não me orgulho muito, me trás lembranças do passado.
Dark Curse: Dawn of a New World - Na minha opinião, continua sendo minha melhor fic.
Aventuras em Sinnoh: Saga Pérola - Remake da Sinnoh Journey e mais conhecida de todas.
Burning Love - Uma história de romance para passar o tempo. Gosto muito de escrever essa fanfiction.
Aventuras em Sinnoh: Saga Diamante - Sendo feita.


Você lê livros? Se sim, diga-nos um Top 10
Pergunta feita por: Abyssal Heart (06/04/12)

Quando você me pediu para fazer um Top 10 de meus livros favoritos, eu percebi que a situação estava crítica. Eu não tinha o costume de ler livros, e eu precisava mudar isso. Acho que vou passar a atualizar essa página frequentemente, só nesses meses já li uns quatro e posso refazer toda a minha listinha! Percebi como é bom ler, não apenas fanfictions, mas aprender com verdadeiros escritores.



A Menina que Roubava Livros - Posso classificar com toda certeza como o melhor de todos. A escrita, o enredo, a trama, as descrições. É um livro de quase 500 páginas, mas na boa, eu leria de novo. A cada página você sente o mesmo que a personagem, se encontra no mesmo campo da segunda guerra mundial e sente todo o seu sofrimento. Simplesmente, o melhor.
2° O Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei - Desculpe, Aragorn, vocês vão para a segunda posição. Sou um garnde fã de toda a série, e admito que li o livro duas vezes só para fazer um trabalho de escola! Eu gostaria de ler de novo, e com certeza foi um dos melhores para mim.
3° O Hobbit - Devo dizer que esse foi muito melhor do que qualquer outro. Na verdade o começo me prendeu muito, e só de saber que vai lançar o filme eu fiquei ainda mais empolgado! É um livro excelente, terminei em dois dias por não conseguir parar de ler.

4° À Espera de um Milagre - O filme é cativante, mas o livro também dá o que falar. Eu, particularmente, preferi o filme em muitos sentidos, mas ver a forma como o roteiro foi adaptado, e contemplar de cada descrição visualizando as cenas é fantástico. John Coffey, like the drink. 5° Capitães da Areia - Eu nunca imaginei que uma obra literária seria tão boa. Fui obrigado a ler por uma prova da escola, mas gostei tanto que até fui em um teatro. A escrita de Jorge Amado é encantadora, e eu espero poder ver a adaptação do filme em breve.
6° Dom Quixote - A história era adorável, muito dramática a ponto de sentirmos pena deste Senhor. Faz tempo que li, mas espero poder ler novamente com esta nova visão de um ficwriter!
7° O Conde do Monte Cristo - Traição, Edmond Dantes. Vingança. A estadia no Castelo If nos deixa horrorizados, e as artimanhas utilizadas para essa vingança são espetaculares. Até que ponto o ser humano pode chegar somente para se vingar? 
8° Memórias Póstumas de Brás Cubas - Não sou autor defunto, mas um defunto autor. Ah, é Machado de Assis né, não tem nem como discutir.
9° O Senhor dos Anéis: A Sociedade do Anel - `Poxa, meu primeiro livro! Como esquecer?
10° De Onde vêm as Boas Ideias? - A leitura é cansativa, são aqueles livros sem roteiro e tudo o mais, mas não deixa de ser fascinante. Ele abriu muito a minha visão sobre ideias cara, são coisinhas pequenas que ´podemos fazer para realmente inovar. Um excelente livro para a minha área, e recomendo a leitura para todos ficwriters.


Como você adquiriu esse vocabulário avançado e boa escrita? Escola? Ou convivência por ter lido muitas fanfics?
Pergunta feita por: Abyssal Heart (17/01/12)


Acho que foi o treino e a leitura de outras fics mesmo. Posso não ler livros, mas digo que já li mais de 100 fanfictions. As fics não me ensinaram só a ter um vocabulário mais amplo e novas ideias, ela me deu principalmente a questão da opinião própria. Não sou mais uma pessoa facilmente influenciada, tenho meus própriso gostos e sei dar respostas coerentes para cada questão, sem aquela loucura que vemos na escola: Puxa vida, 30 linha de texto é muito!! Admito que atualmente 30 linhas para mim é um sufoco, eu gostaria de poder escrever com muito mais! *risos* Tenho muitas outras fics, acho que aos poucos fui aprendendo a melhorar. Mas a convivência com pessoas ao meu redor ajudou bastante, assim como a escola também teve uma participação pequena. Estamos sempre aprendendo, não há um dia que possamos dizer que fui inútil, estamos sempre nos aperfeiçoando.


É difícil criar um pseudônimo? estou pensando em criar um.
Pergunta feita por: Camila (23/01/12)

Olha Camila, o difícil não é criar, e sim, manter. Quando eu criei o pseudônimo Canas era com o intuito de uma brincadeira, era um nome que eu usava para jogos online, e todo mundo já me conhecia como Canas. Criar não é difícil, mas leva tempo. Eu demorei uns quatro anos só para me dar conta de que Canas Ominous seria meu pseudônimo perfeito. Você pode criar o que quiser, faça algo que você gostaria de ser chamada! O único detalhe é este: Nunca mude, e não faça algo muito comum. Por exemplo, se você mudar de ano em ano seria inútil ter um pseudônimo, ninguém nunca ia saber quem é você. Eu uso o nome Canas desde os primórdios, eu sai do Nyah e continuei com esse nome, resultado: As pessoas ainda sabem que sou o mesmo. O pseudônimo é utilizado como forma de indentificação para que os outros saibam que este indivíduo é você. Não crie algo normal, ou então o que fará você diferente? Basta seguir os princípios mais importantes, sempre a velha criatividade.

Você escreverá uma fic depois de Burning Love?
Pergunta feita por: Camila (23/01/12)

Começar Burning Love já foi um sufoco. Foi um surto de inspiração, mas eu sinceramente odeio trabalhar em duas fics ao mesmo tempo. Quero terminar com Burning Love, só vou voltar se eu tiver um tempinho livre de novo. Essa fic foi bem curta, BL terá só dez capítulos, mas acho que vou focar meu trabalho em Sinnoh mesmo, seria melhor para o andamento do blog. Tenho ideias, mas acabo utilizando-as aqui, e pretendo continuar assim. Não vou afirmar que será minha última, pode até ser que surjam outras com o tempo, mas nunca se sabe o que se passa na mente de um autor. *risos*


Qual o seu lendário favorito?
Pergunta feita por: Thiago (07/02/12)

Olha cara, eu juro que amava os lendários antes de escrever Dark Curse, mas quando terminei essa fic com mais de oitenta mil palavras e praticamente todos os personagens sendo lendários, então eu digo que enjoei muito desse tipo de Pokémon, e por isso passei a parar de trabalhar com eles. Bom, eu nem sei se tenho um lendário favorito mesmo, todos são muito equilibrados em meu conceito na questão de força, defesa, várias coisas... Mas o prêmio vai para o Registeel, acho ele muito legal. Mas uma curiosidade que notei sobre Pokémons lendários que eu gostei de trabalhar em fics, os meus favoritos na história foram o Zapdos e o Regigigas.

1° Em Burning Love, por que a diferença de idade entre os protagonistas? 2° De onde surgiu a inspiração para a história? 3° Por quê relatar o lado dos antagonistas?
Pergunta feita por: Archie (11/02/12)
1° A diferença de idade é algo que eu trabalho muito em minhas fics. Não sei se você percebeu, mas sempre estou formando casais assim, por exemplo, a Vovó Fantina e o Luke (Só uns 40 anos de diferença *risos*). Eu não demonstro nada mais sério e uma possível relação entre os personagens, mas admito que isso tudo é um pouco de um desejo meu. Gosto de mulheres mais velhas, acho que preciso ter essa sensação de ter alguém que cuide de mim, e em alguns momentos eu cuido dela (quando ela ficar bêbada e sobrar para mim levar o carro kkk eu sempre quis fazer isso). Burning Love foi o que representou provavelmente esse maior lado pessoal por minha parte. Não ligo para a idade, a Courtney representava aquele espelho de uma mulher que eu adoraria ter. Sinceramente, a inteligência é a última coisa que noto numa linda dama. Gosto quando a moça tem personalidade, sabe agir na hora certa, adora falar, gosta das mesmas coisas que eu, tem força de vontade e perseverança. (E quem sabe ainda meio Ecchi que nem a Courtney *risos*) Mas acho que você não vai querer ficar aqui lendo sobre a minha vida, enfim, a diferença de idade entre os personagens representa uma preferência minha.
2° A inspiração surgiu porque eu sempre quis trabalhar com Hoenn. Sabe aquele momento em que você olha para a Dawn daqui de Sinnoh e pensa: Por quê você não tem dezoito anos?? Então eu fiquei irritado e criei a Courtney. Na verdade eu queria fazer uma fic mais... Como dizer, mais séria, entende? Mas então eu percebi que meu público na Arena era diferente, e por isso mantive algo mais singelo. A inspiração vai e vem em momentos oportunos, foi de um surto que eu criei Burning Love, e em um surto posso criar outra fanfiction. Tudo cabe ao tempo decidir.
3° Esse lado dos vilões já é assunto antigo para mim. Sempre estou fazendo isso, trabalhei com vilões em Dark Curse, Sinnoh, e agora em Burning Love. É algo que sempre me fez pensar muito, pois sei que eles também têm sentimentos. Em muitos filmes eu adorava os vilões, não sei se você conhece, mas tem um em especial que eu adoro de O Senhor dos Anéis, o Rei Bruxo. Cara, meu sonho era poder ver ele caminhando do lado do "bem", sacas? Poder ver ele se apaixonar, lutar contra soldados e honrar seu nome. Mas muitos vilões estão fadados a serem odiados e morrerem, e eu nunca aceitei isso. Gosto de trabalhar com vilões naquela esperança de ver alguém como eu. Quem sabe alguém chega e fala: Esses personagens inimigos são os meus preferidos! Afinal, quem define o que é o bem e o mal? Todos têm os seus motivos.

Desde quando você se interessou pela escrita?
Pergunta feita por: Shiny May (12/02/12)

Acredito que tenha sido em meados de 2010, talvez por volta de março. Lembro que uma de minhas irmãs escrevia fics no Nyah, e quando eu a via perder tanto tempo em frente ao Pc com histórias eu pensava: Que ridículo. Certa vez ela parecia bem chateada, então eu decidi criar uma conta para deixar um comentário desconhecido, e depois nunca mais ousar. Mas eu gosto de entrar em Sites diariamente, e aos poucos comecei a entender a mecânica do Nyah. Escrevi uma fic de Ragnarok que foi um fracasso, mas depois entrei no ramo de Pokémon e aí sim peguei o gosto pela escrita. Eu curtia livros, mas não lia, e continuou não lendo. Eu precisava de um novo vício, deixei o video game de lado e comecei a ficar só escrevendo. Para fim foi uma grande melhora, e aos poucos comecei a ler mais, estudar mais, e até ter um lado mais culto. A escrita faz milagres com as pessoas.

Quais são seus Top 10 gêneros favoritos?
Pergunta feita por: Shiny May (12/02/12)
 
1° Amizade: Se aprendi algo com as histórias, foi a valorizar as próprias pessoas que estão à minha volta. Mais do que aventura,  mais do que romance, mais do que drama, meus finais sempre se resumem ao maior tesouro que a vida nos concede: A amizade.
2° Drama: Quando comecei a escrever eu nem sabia o que era isso, e muitas pessoas falam que não gostam sem sequer saber o que é um drama. Tem momentos que nos sentimentos mal, e parece que somente uma história bem escrita consegue livrar essa dor.
3° Aventura: Épico, sempre adorei lendas, espadas, dragões e magos. Devo dizer que é um dos gêneros que sei trabalhar melhor.
4° Romance: Sempre é bom uma pitada amorosa na jogada.
5° Mistério: A curiosidade dos leitores deixa esse gênero ainda melhor.
6° Ecchi: Esse aqui é só para maiores de dezesseis, mas ainda assim uma pitadinha nunca faz mal para ninguém, até para apimentar as relações.
7° Ação: O cara tem que ser MUITO bom para me prender em uma cena de luta, ou qualquer batalha de Pokémon que seja. Se não, eu lanço um rápido olhar e já consigo entender tudo sem sequer ler com atenção. Não gosto de batalhas Pokémon, gosto de luta.
8° Fantasia: Sonhar um pouco nunca faz mal à ninguém.
9° Ficção Cietnífica: Nunca trabalhei muito com isso, mas acho bem legal.
10° Yuri: Pelo incrível que pareça, eu gosto.
Já deu para perceber que comédia nem entra na jogada, não é? Na verdade é até difícil determinar quais são os gêneros preferidos, isso sempre varia, depende da minha vontade de ler algo em cada momento. Mas de certo modo, posso resumir que leio praticamente de tudo.

Você já fez o Top 10 de Pokémons que mais gosta e que mais odeia, mas qual o top 10 de fanfics que você acompanha?
Pergunta feita por: Thiago (19/02/12)

Desculpa cara, mas não vou responder, até porque cada um dos meus amigos daqui da Aliança escrevem uma fic que eu acompanho, e de forma alguma eu gostaria de ficar fazendo comparações entre eles. Independente de quem seja o mehor e de qual seja a minha favorita, tento extrair ao máximo alguma lição de cada capítulo e estória que eu leio. Se essa fic não me proporcionou nenhuma lição, então ela não terá meu respeito. O capítulo pode ser curto, mas objetivo quando trás uma linda mensagem, da mesma forma que pode ser extramemente longo e só ter enchido linguiça com descrições fajutas. Por minha parte você nunca verá eu fazendo um top 10 das fics que acompanho, talvez algumas antigas que eu já terminei há muito tempo no Nyah, mas medir comparação entre o pessoal da Aliança, jamais. Cada um tem o seu brilho próprio, e todos merecem o mesmo nível de apreciação.


Você gosta de jogos de terror, como resident evil?? Eu gosto só desse
Pergunta feita por: José (23/02/12)

Nem curto cara, admito que o único que tem meu respeito é Resident Evil mesmo. Mas de resto... Cruzes, não posso jogar se não começo a ter pesadelos de noite, minha mente é muito fértil, acho que eu consigo até ver esse tipo de coisa quando fecho os olhos.

Bem, você toca algo? Tipo violão, bateria, saxofone...
Pergunta feita por: José (23/02/12)

Cara, eu adoraria, mas não toco, não. Eu queria saber violão, ou trompete, acho esses dois muito legais, mas nunca tive a oportunidade de aprender de verdade. Já que é assim, prefiro ficar com meu Wii Music, ou qualquer outro joguinho que seja *risos* Mas adoro músicas cara, e espero um dia realmente aprender a tocar violão.


Bom você disse os dez gêneros que mais gosta. Quais os três que menos gosta?
Pergunta feita por: Haos Cyndaquil (23/02/12)

Hm, aí fica difícil, não tenho nenhum em mente que eu vejo, e tipo: Eca, não vou ler só porque tem isso! Eu leio de tudo, de verdade, acho que faz parte do ramo de escritor saber lidar com todos os tipos. Não tenho motivos para não ler algo por causa de um simples gênero, não é uma lista, é só mencionando alguns que não sou muito chegado.
Yaoi e relativos: Ah, eu já disse, não tenho um gênero que eu simplesmente deteste. Minha irmã escreve fics desse tipo, eu leio numa boa, mas não morro de amores. Ainda prefiro Yuri, deve ser por conta dos sexos opostos. Fato.
Paródia: Acho que eu já falei que não gosto de comédia. Pra falar a verdade, eu costumo gostar bastante de paródia, tem um vídeo chamado Epic Rap Battles of History, e eu morro de rir, mas não morro de amores por esse gênero. Ainda mais na escrita.
Humor Negro: Normal, não sou muito chegado, não.

Você conhece algum dos seus leitores na vida real?
Pergunta feita por: Haos Cyndaquil (16/03/12)

Eu não conheço nenhum de meus leitores pessoalmente, e sinceramente, gosta da forma que está. Não estou dizendo que eu não gostaria de conhecê-los, mas é que para mim vê-los somente através de comentários é o que os torna tão especiais. Isso faz de cada leitor meu uma figura envolta em mistério como um verdadeiro personagem. Não sei a opinião dos outros, mas eu prefiro as coisas como são pela internet. Gosto de imaginar meus leitores, e isso serve até para que eu os imagine como personagens de fanfictions. Depende daquela questão do que é real e o que não é, vai que tudo isso não passa de uma ficção que criamos em nossa mente, entende? (Zuera. Já está bem tarde e chega uma hora que nossa mente para de funcionar. Resumindo tudo: Tenho medo das pessoas não me aceitarem como sou na realidade. Prefiro as coisas como estão.)

Qual jogo você prefere, Diamond, Pearl ou Platinum?
Pergunta feita por: Haos Cyndaquil (16/03/12)

Adoro o Platinum por todas aquelas pequenas novidades que entraram e melhoraram a mecânica do jogo para melhor, como os Move Tutors, o Origin Form do Giratina, mas me decepcionei MUITO quando eu soube que só se podia ter acesso às formas do Rotom e ao Sky Form do Shaymin por códigos. Por isso, Platinum perde um pouco do meu respeito, colocando Diamnond em primeiro lugar. Cara, meu melhor jogo até hoje, aquele que mais me orgulho, sempre será o único a ter alcançado 500 horas. Eterno em minhas memórias.

Qual é a sua opinião sobre os personagens fakes (digo fakes, ou seja, aqueles criados por fãs, baseados na franquia pokémon)? E de seu uso?
Pergunta feita por: Thiago-senpai (16/03/12)

Eu acho bacana, bem criativo, e particularmente tenho muito respeito quando as pessoas criam seus personagens. Infelizmente, nem todos sabem desenhar, e isso sobra que encontramos mil e um escritores usando os mesmos persoangens em fics diferentes, isso os torna quase normais. Enfim, gosto de personagens criados, mas eu gosto ainda mais quando o cara chega e fala: Fui eu que criei esse. Independente de ser esquisito, estar pintado à lapis ou por Photoshop, aprecio muito aqueles que se esforçam e criam seus próprios personagens de maneira tão carismática. Quando Sinnoh ganhar mais prestígio, pretendo refazer todos os personagens Fake que usei, como o Lúcio e a Vivian.

Você disse q se tivesse uma filha se chamaria Selena, Vivian ou Vanessa. E se fosse ter um filho, qual seria o nome? 
Pergunta feita por: Abyssal Heart (22/03/12)

Nossa. Alguém notou nisso cara, jurei que fosse a coisa que passasse mais despercebida do mundo. Adoro todos esses nomes para mulheres, gosto de coisas diferentes, as letras K, W, e V me fascinam. Para homens o assunto muda. Eu gostaria muito que meu filho se chamasse Ralph, afinal, tenho um imenso carinho por esse nome desde a infância, e espero que este apresso somente tenda a crescer. Ralph ou William, gosto muito desses dois.

Você já pensou em seguir a profissão de Detetive, ou então um Cientista Forense (que nem CSI)?
Pergunta feita por: Anderson (23/03/12)

Eu ainda estou tentando entender de onde você tirou a ideia ou inspiração para me fazer uma pergunta dessas. *risos* Juro que essa foi a primeira vez que isso sequer passou por minha mente, nunca pensei em trabalhar com nada nessa área de detetives ou criminalística, não que eu não leve jeito, nunca nem senti interesse. Gosto muito de CSI: Miami, mas deixo isso para o Horatio Caine, minha área mesmo é ficar atrás de um computador criando histórias e tendo ideias. *risos* Eu não curto muito resolver mistérios também, nunca fui muito fã de enigmas, e lidar com a morte ainda é um caso um pouco incômodo para mim, lembro que a primeira vez que me deparei com a morte foi no banheiro quando o vidro caiu em cima de mim, mas detalhes à parte, acho que uma vez já foi o suficiente para vê-la de perto, prefiro deixar o trabalho de Detetive para os profissionais.

Que fanfic é essa que você trabalha há cinco anos e não colocou no papel ainda? Colocou no Word? 
Pergunta feita por: Anderson (23/03/12)

Essa pergunta me pegou de surpresa, eu não imaginava que alguém sequer teria curiosidade de saber. Na verdade não posso chamar essa história de fic, para mim ela é muito mais do que apenas uma fanfiction, isto é, porque ela não é copiada de nada, é um roteiro original criado em minha mente. Comecei isso em 2005, tecnicamente, já se passaram sete anos então, mas desde que comecei minha carreira como ficwriter deixei de trabalhar nesse roteiro Original. Quando eu era criança criei uma curiosa espécie de lagartos conhecida como Tokays, e desde então, surgiu o mundo de Century. Este ambiente é a casa das mais diferentes criaturas, Homens, Monstros, semi-deuses, os Tokays, Tótines; todos vivem em harmonia num continente em que as pessoas voltaram para a época das espadas depois de conquistar toda a tecnologia. É nesse local que entra em cena o protagonista Ralph, um jovem sonhador que sempre sonhou em se tornar um herói (um típico sonho de criança) e sua cabeça vira de cabeça para baixo quando ele descobre que tem dois irmãos perdidos por aí, no mundo.

Na verdade essa história seria uma mangá, mas para esse ponto eu não levo jeito com desenhos, e por isso ela ficou parada. Eu trabalhei nela durante toda minha infância, mas nunca tive o apoio de nenhum leitor nem nada porque nunca publiquei, e quando eu pude sentir o gosto de ter leitores com Sinnoh abandonei totalmente esse antigo projeto. Ele se chamava The Legend of the Sword, e um dia eu ainda pretendo retomar meu curso com essa história e criar um verdadeiro livro. Tenho medo de não ter leitores, mas sinceramente, nem sei se eu poderia postá-la, pois tenho medo que as pessoas roubem minhas ideias. E só por curiosidade, a Lightness (a moça loira da página de Fanarts) é uma das protagonistas de The Legend of the Sword.

Porque você considera Lightness Diary uma fanfic?
Pergunta feita por: Shiny May (01/04/12)

Wait, wait, wait... Quando eu disse que Lightness Diary era uma fic? Você está confundindo os fatos, Shiny May. Lightness é apenas o nome de uma personagem de uma outra fic, utilizei-a em Sinnoh na página de Fanarts como uma participação Extra, utilizei o nome dela nesse outro blog, mas em momento algum eu disse que Lightness Diary era um blog de fanfiction. Posso atribuir como uma Rede Social misturada com um WIkipédia, mas uma fanfiction nunca será, não tem nem história para isso! Minhda ideia era fazer de lá uma espécie de jogo dentro de uma rede social, mas eu não posso mudar um termo e dizer que algo totalmente fora do contexto é uma fanfiction. É a mesma coisa que se eu dissesse que uma privada é uma cadeira *risos* A Lightness é apenas uma personagem de um roteiro para um livro que eu trabalhei na infância chamado Acrilida.


Sei que Ground, Steel e Rock são seus tipos favoritos. Quais você menos gosta?
Pergunta feita por: Haos Cyndaquil (02/04/12)

É complicado, acho que não tem nenhum tipo que eu olhe e pense: Cruzes! Odeio esse aqui! Sempre tem um Pokémon específico que aumenta o meu conceito para esses que sou menos chegado. E pra falar a verdade, Ground não é o meu tipo preferido. Pode colocar Poison em seu lugar; Steel, Rock e Poison. Adoro os venenosos cara, muitos desses Pokémons também, mas tudo é destruído quando eles se tornam praticamente inúteis no campo de batalha... Digo, suas toxinas são excelentes, mas UMA vantagem? Uma mísera vantagem, contra grama ainda?? Grama que sempre vem com Poison, tornando os venenosos quase inúteis em questão de golpes super efetivos... *risos* Não, não é pra dar risada, se eles fossem um pouquinho mais forte seriam meus preferidos. Anyway, os três que menos me agradam: Grass, Flying e Normal. Mas não se engane, adoro muitos dos Pokémons desses tipos, mas alguém tem que estar no fim da fila, não é?

Qual sua opinião sobre regiões inventadas? (não sei se já fizeram essa pergunta antes, se fizeram pode deixá-la)
Pergunta feita por: Haos Cyndaquil (02/04/12)

Engraçado, tenho a impressão de que alguém já me perguntou isso, mas não encontrei nenhum lugar que tivesse a resposta aqui no FormSinnoh. Bom, você já sabe um pouco do que acho das regiões inventadas. Não me acham a atenção, de maneira alguma. Aprecio muito a criatividade de quem as cria, do esforço extra pra fazer tudo, mas não é aquele tipo de fanfic que vai me atrair a atenção e fazer parar tudo que estou fazendo só para ler. Nunca aconteceu, e eu nunca imaginei que fosse acontecer. Abri uma grande exceção para Ethron e não me arrependo, acredito que sua fic tenha inclusive aumentado meu conceito sobre essas regiões. Não foi a fic que me agradou de primeira instância, foi a pessoa que a escrevia, da mesma forma como comecei a ler todas as outras fanfictions que leio. Tudo começa na pessoa, e depois entro em suas histórias. 

O que você mais preza em uma história?
Pergunta feita por: Haos Cyndaquil (02/04/12)
Sonhos, carinho, respeito, esforço. Não estou falando do que prezo dentro de um enredo, e sim, do que está dentro do coração de quem escreve. Se alguém escrever uma história só para ter visitantes e comentários, então que ele seja muito feliz em busca do seu sucesso. Acho que você deve ter notado, mas Sucesso não está na listinha que citei aí em cima. Posso ler numa boa, comento, me divirto, mas não creio que vou levar uma história assim em minha vida. Para mim escrever e ler histórias é muito mais do que somente se divertir, é entender o que levou alguém a escrever aquilo. Um sonho? Tornar-se um grande escritor, apenas divertir seus amigos. Carinho, escrever tudo que faz com imenso respeito a si mesmo e ao próximo, trazer uma mensagem e fazer isso, principalmente, porque gosta, o esforço de seguir em frente fazendo o que adora... Acho que o que me prendeu nesse mundo de escritas não foi somente as histórias inusitadas, foram as Palavras. Aprendi a amá-las, tanto quanto qualquer outra coisa. Prezo lições, prezo conteúdo, prezo amor pelo que faz uma história tornar-se especial nas mãos de quem a lê, sendo isso importante para ela de algum motivo.

Qual seria seu top 10 de Pokémons da região Sinnoh?
Pergunta feita por: Thiago-senpai (06/04/12)

Sempre né, gosto de tudo no Porygon-Z, e depois da personagem no Fire Tales meu conceito só cresceu. Os Porygons sempre me cativaram, só espero que agora surja o Omega XY com 500 de Sp. Attack *risos* Seguindo o grupo, o curioso é ver que poucos deles estão presentes na equipe dos protagonistas. Não é só porque eu gosto muito dele que estarei utilizando, às vezes o Pokémon fica melhor na equipe de um rival ou de um líder, pois para mim a equipe dos protagonistas assim está perfeito. Segue abaixo a minha lista dos favoritos em Sinnoh, só os bicho estranho kk

1° Porygon-Z                       6° Bronzong
2° Magnezone                      7° Spiritomb
3° Dusknoir                          8° Drifblim  
4° Froslass                           9°  Rhyperior
5° Probopass                       10° Regigigas


Qual seu esporte favorito (coletivo e individual)?
Pergunta feita por: Haos Cyndaquil (09/04/12)

Poxa cara, gosto bastante de esportes, mas sempre fui ruim em todos e tive certos traumas quando era criança. Desde que eu me lembro, até o segundo ensino médio, eu era uma bolinha. É cara, aqueles maluco gordinho que corre e faz todo mundo dar risada. É lógico que eu não iria gostar de nenhum esporte, eu era ruim em todos. Ser o último a ser escolhido na educação física é muito triste, e isso colaborou para que eu fosse esse cara traumatizado de hoje *risos* Com o passar do tempo eu percebi que eu queria emagrecer e comecei a fazer academia entre outros esportes, então perdi cerca de vinte quilos até alcançar como estou hoje. Eu aprendi a gostar de esportes, mas algo coletivo deixo ainda meio vago, prefiro fazer meus afazeres sozinho e não me enturmar, isso ainda não mudou. Agora respondendo a questão, apesar de nunca ter marcado um gol e ser o último a ser escolhido na educação física da infância, eu gosto muito de futebol, mas fazem anos que não jogo. Meu esporte individual preferido é Boxe, com certeza. Foram meus melhores momentos, e espero ainda poder voltar qualquer dia desses só pra me sentir o Leônidas na academia socando o saco de pancadas com aquela sensação: SPARTANS!! Excelente maneira de perder peso, foi a fase mais saudável que tive em minha vida, espero muito poder voltar.

Você se considera diferente quando está na internet e quando está na vida real?
Pergunta feita por: Haos Cyndaquil (09/04/12)

Cara, antigamente, sim. Eu costumava dizer: Puxa, eu sou tão diferente na internet, eu queria poder ser assim na vida real e mostrar para as pessoas como sou de verdade! Mas com o passar do tempo eu percebi que sou a mesma pessoa e a sensação que temos na vida real é, simplesmente, insubstituível. Ainda tenho um pouco de dificuldade de me expressar pessoalmente, mas esse é um problema de comunicação, não que eu me torno uma pessoa mais divertida ou chata na net. Acho que devemos agir naturalmente nas duas formas, sermos divertidos nas duas. Às vezes, se eu falo que só sou um cara legal pela net vão achar que sou aqueles caras retraídos que fica atrás do Pc num mundo imaginário. Eu fui assim até o terceiro ano (não faz muito tempo) mas uma garota me fez abrir os olhos e perceber que temos agir como somos em todos os sentidos. Eu sou um cara mais divertido na net? Claro, não tem ninguém me olhando, não tenho que ficar me escondendo e nem tenho dificuldade em falar certas letras (K, P, B, Q, sempre gaguejo nessas) Meu problema é na comunicação, e não no fato de me tornar alguém diferente somente na internet. Tento ser o que sou, não vou mudar por mais ninguém, não quero mais me esconder atrás de um computador para me expressar, se as pessoas me aceitam aqui por que não me aceitariam na vida real?


Por quê você mudou a imagemm do seu perfil? Essa é feita à mão?
Pergunta feita por: Abyssal Heart (25/04/12)

Ué, porque agora esse sou eu *risos* Aquela imagem eu encontrei no Deviant.art, e ele era o Andy, do Toy Story. Eu não gostaria de me ter marcado somente por uma imagem que não é de minha autoria. Essa aqui fui eu que fiz agora, afinal, as imagens de perfil costumam mostrar como somos. Eu tento mudar minhas imagens o menor número de vezes possível, porque se não vira bagunça. Essa aqui ainda vou precisar dar umas arrumadas, mas pelo menos agora tenho uma imagem que me represente certinho. Se bem que faltou uma barbinha... Estou barbudo agora, acho que é o efeito de morar sozinho. *risos*

Desde mais ou menos quando você gosta de Rap?
Pergunta feita por: Shadow Bellator (12/05/12)

Hm, essa me pegou, não sei se eu conseguiria falar uma data exata, mas eu me lembro do ano, foi em 2007. Começou com o hit Low cara, do Flo-Rida e do T-Pain. Cara, teve uma vez que a Litos viu eu curtindo essa música, e foi tipo: Você não vai começar a gostar de rap, não é? Ahh, aquilo foi suficiente para dar início minha vida black. A princípio o meu cara favorito era o T-Pain mesmo, mas com o tempo passei a me aprofundar na história e entender o motivo do rap me prender. Acredito que seria pelo fato deles contarem uma história cara, terem uma mensagem para transmitir, de você sentir aquela batida na alma. Hoje po meu favorito é o Kanye West, lmbro que foi em 2007 porque era na época de Stronger. Tupac, B.I.G., Eminem, Kanye West, Kid Cudi, T.I., Dr. Dre, Jay-Z, Lil Wayne... Esses caras são foda.

Acredito que seu tipo favorito seja Steel, né? Qual seria seu time principal (6 pokémons), contendo apenas pokémons do tipo? (vale usar todas as regiões e explique porque escolheu cada um).
Pergunta feita por: Lord Meganium (21/05/12)

Acho que vocês nunca me veriam usando um só tipo, adoro Steel, mas gostos são gostos, na hora de batalha não tenho frescura para pegar até mesmo um Pokémon que eu possa odiar. Acho que todos tem suas vantagens cara, eu posso montar a equipe mais equilibrada do mundo, porém, se o cara souber que tipo eu estou usando ele VAI ganhar. Posso encaixar lendários, tudo que for, mas todo tipo tem suas fraquezas. Quanto mais limitado, pior, como no caso dos meus queridos metálicos que já não possuem muitas combinações e acabam ganhando aquelas fraquezas padrões por Fogo, Terrestre e Lutadores. Agora, se eu fosse tipo um líder e tivesse que ser obrigado a seguir somente esses tipos eu tentaria montar uma equipe que eu gosto. Vejamos, vejamos... Me desculpe por não poder montar uma estratégia tão boa, é que estou cansado e não tive tempo para pensar em golpes e itens. Aqui vai uma base da equipe que eu tentaria usar.
  • Heatran: Esse meu companheiro é o principal da equipe, contra Pokémons do tipo metálico o que eu mais veria são bichos de fogo. Um heatran pode ser trocado, absorver os ataques de fogo que usariam para matar meu Scizor, e então contra atacar no mesmo instante com um golpe de pedra. O principal da equipe.
  • Scizor: Digo que serviria como uma isca, com seus ataques do ipo lutador e um Bullet Punch combinado com Choice Band não tem nada que o segure de imediato. Pursuit para pegar desprevenidos que pretendem trocar e Superpower para aniquilar os oponentes com defesa mais fraca. 
  • Skarmory: Responsável por lançar Spikes e aguentar o tranco, o Skarmory será minha escolha quando entrarem os tipo ground. O resto é Roost, Roost, Roost, Toxic, até o oponente pirar.
  • Metagross: O tanque de guerra. Um Metagross não cai sem levar dois adversários. É o lema dessa criaturinha, Explosion caso tudo terminar mal.
  • Magnezone: Muitos virão para cima com ataques Ground, e nesse ponto entra o Skarmory com Spikes e sua habilidade de voar. Magnezone será o responsável pela onda de ataques especiais, caso os oponentes venham com uma defesa alta demais.
  • Lucario: Para todas as ocasiões, para causar dano em todos os tipos desprevenidos.

Qual seu pokémon grass favorito? E qual mais odeia? (sei que não é um dos melhores tipos para vc, mas deve ter algum bom XD)
Pergunta feita por: Lord Meganium (21/05/12)

Claro que tem, eu gosto muito dos tipo Grass, o problema é que normalmente eles vem combinados com tipos que fazem todos eles parecerem tão iguais para mim... Gosto de combinações diferentes, como o Abomasnow, Breloom e Cradily. A planta fóssil é a minha preferida, enquanto o que menos me agrada é o Nuzleaf, mas devo admitir que muitos outros do tipo planta passam bem perto dos meus mais odiados. Budew, Sunkern, Hoppip... Melhor eu parar antes que você venha me dar uma surra kk

Quais suas esperanças para os futuros remakes de Ruby e sapphire? 
Pergunta feita por: Lord Meganium (21/05/12)

São boas cara, seria injusto fazerem os remakes de todas as regiões menos Hoenn. Só acho que ainda não está na hora, mas no momento certo um novo jogo irá aparecer e será tão bom quanto HeartGold e SoulSilver. O que eles precisam agora é tempo. O pessoal de Gold e Silver viu os remakes e pensaram: Caramba!! Que saudade! A Nintendo precisa de mais tempo para que a geração Ruby e Sapphire fique velha e quando ver os remakes pense no mesmo. Sinto como se meu Ruby ainda estivesse fresco em minha mente, mas quando o novo jogo sair irá bater uma nostalgia...


Como você aprendeu a desenhar tão fodasticamente? Foi a Litos ou a Leeca que lhe ensinaram ou aprendeu de outro jeito?
Pergunta feita por: Thiago-senpai (25/05/12)

Vou resumir essa resposta para algo que ouvi na faculdade: Quando somos criança todos nós desenhamos e fazemos rabiscos, criando e imaginando coisas. Todos nós. Agora, o que diferencia alguém que hoje sabe desenhar e alguém que não sabe tanto? Simples, essa criança continuou a desenhar. Não tem segredo, é só treino, seja observando a arte de outros, seja criando a sua própria.

Qual técnica é a sua favorita: lápis de cor ou os efeitos no computador? Por quê?
Pergunta feita por: Haos Cyndaquil (21/05/12)

Computador, cara. Pra falar a verdade, nunca me encontrei no lápis de cor, e agora finalmente encontrei algo que estou começando a pegar o esquema. Mil vezes computador, sou uma criatura futurística kk

Você vai terminar de fazer o remake da sua fanfic "Ghost Curse"? 
Pergunta feita por: Anderson (24/07/12)

Vish, você acompanhava a fic? Bom, eu não continuei o Remake por falta de interesse, o que faço nesse remake é reescrever alguns pontos, concertar errinhos que eu cometia, melhorar descrições, e tirar aquela poluição visual que eram as imagens. Não é algo que interfira tanto, digamos que  a fic só fique mais bonita estematicamente, mas ultimamente tem faltado um pouco de vontade mesmo. Posso voltar sim, mas só quando eu estiver desocupado e com tempo de sobra. Isso pode ser daqui a pouco, mas também pode ser daqui há alguns anos. Tudo depende do interesse do pessoal, e já que você perguntou, pode ser que eu vá lá tentar dar uma concertada nas coisas. Foi minha primeira fic de Pokémon a terminar, tenho um apreço especial por ela.

Titânia ou Wiki? Por que?
Pergunta feita por: Me_Aipom (31/07/12)

Eu posso ter entendido errado essa pergunta, mas acho que minha mente maliciosa não permite que eu a leia com outros olhos. Você pergunta qual das duas eu prefiro como mulher, certo? Se não for isto desculpe o discurso bizarro que vou dar. kk Olha, adoro a Titânia, ela é aquela mulher forte por fora e muito carente por dentro, e por isso ela não é o tipo de mulher para mim. A Wiki já seria praticamente um estilo perfeito que eu busco, acho que eu a criei me baseando em tudo que eu gostaria de ver em uma mulher. Devo ter esse fascínio por mulheres mais atiradas, daquelas que não escondem desejos e sabem tomar decisões. A Titânia sabe tomar decisões, mas a diferença é que apesar de ser tão forte é ela quem precisa de alguém que cuide dela, e por isso eu prefiro a Wiki, pois ela procura alguém que possa cuidar. Sem contar que ela ganha alguns pontos comigo por aquele cabelo curtinho, as pernas mais longas e aqueles olhos de sedução. Eu brinco com o corpo das minhas personagens femininas sempre fazendo elas "avantajadas", se é que você me entende, mas juro que é uma das coisas que menos reparo em mulheres. Antes de mais nada eu vejo o rosto. Gosto do rosto da Wiki, do jeito misturado de sensações que ela transmite, algo com uma personalidade bem característica, sabe? Mistura estranha, não? É até esquisito falar assim tão descaradamente, mas são meus personagens, né. Não posso esconder que muitos deles representam algo de especial para mim.

Quando ficar bem velhinho, pretende contar para seus netos, sobre esse momento da sua vida, no qual você escreveu o Aventuras em Sinnoh?

Pergunta feita por: Me_Aipom (14/09/12)

Eu acho a vida na internet muito estranha cara. Já passei por momentos que eu dizia guardar por minha vida inteira. Épocas jogando games online, no Nyah, com pessoas no MSN, e até mesmo falando com gente que eu jurei nunca deixar de conversar, mas depois de um tempo acabei perdendo contato. Tudo na internet é rápido, e acaba rápido. Eu acho isso estranho, adoramos algo num dia, e no outro praticamente esquecemos. Eu não sei como será o futuro de Sinnoh, se vou continuar ficar pensando nisso 24h por dia como fico hoje, e muito provavelmente creio que não ficarei. Porém, uma coisa eu garanto. Agora mesmo mencionei alguns momentos que lembrei-me dos meus tempos na net, e admito que há coisas que guardei no coração. Acho que por mais que a gente perca contato com algo ainda fica uma parte na memória, né. Aposto que no futuro vou me lembrar de Sinnoh, sim, não sei se contarei para meus netos, mas aposto que serei um velhinho contador de histórias muito brisado. Escrever um livro é uma dádiva, e quando eu terminar essa fanfiction iria lê-lo completo com os olhos de uma primeira vez. Certamente, acho que há muitas coisas que não temos como esquecer.


Querido Canas, qual você acha que é a maior qualidade sua? E o pior defeito?

Pergunta feita por: Lord Meganium (03/10/12)

Sempre que as pessoas falam de qualidades o ser humano sente dificuldades em falar das próprias. É um fato curioso, mas tive que pensar muito para responder essa. Acho que minha melhor qualidade seja sonhar, almejar viver em um mundo melhor, em uma imaginação distante que ainda pode ser alcançada se nos esforçarmos para  seguir nossos sonhos. Minha qualidade seria essa determinação em querer continuar fazendo aquilo que gosta, continuar procurando alguém que ame, continuar ao lado daqueles que me fazem feliz. Essa seria minha melhor qualidade. Quanto ao defeito devo separar o fato de não saber ouvir opiniões. Eu costumo explodir quando a pessoa não tem moral e quer vir bancar o espertão para cima de mim, ou então quando ficam comparando minhas ideias com de qualquer outra pessoa. Não gosto que me comparem, e explodo quando penso que algo está perfeito e a pessoa vem mostrar um monte de erros. É, não sei ouvir opiniões, esse é um problema terrível.


Qual a maior qualidade de seus colegas de aventura? (pode ser na fic ou no dia-a-dia)

Pergunta feita por: Lord Meganium (03/10/12)


A maior qualidade dos meus colegas de aventura é serem estranhos. Não estou falando do pessoal da fic, e sim dos amigos que tenho por aí no dia a dia. Todos meus amigos costumam ser estranhos, eu sou estranho, design gráfico é uma sala de gente estranha e quem quiser ser normal pode ir para a sala direito que fica ao lado (kk Adoro quando a professora fala isso) A questão é que gente normal é meio que... Normal demais. Não tem graça, não é divertido ficar do lado de gente normal, você acaba virando normal. A maior qualidade dos meus amigos é serem estranhos, é não terem vergonha de fazer o que adoram nem de serem julgados pela gente normal. Normal people sucks.


Acredito que ao menos tenha visto os pokémons da quinta geração. Então me diga, qual foi o que mais te atraiu?
Pergunta feita por: Me_Aipom (07/10/12)



Também não é pra tanto né cara, joguei os games da quinta geração por muito tempo, zerei a versão e explorei o suficiente para saber um bocado sobre a região, a diferença é que sou perito em Sinnoh e prefiro me manter em meu próprio domínio. É como na vida acadêmica mesmo, os profissionais que abrangiam todas as áreas estão desaparecendo, os clínicos gerais cada vez são menores uma vez que todos as pessoas estão passando a se especializar em algo específico. Acho que é característico do ser humano, é impossível ser o melhor em tudo, então fico na minha área porque sei que aqui eu domino, é só por isso que evito ir para as áreas de Unova. Houve um bocado de Pokémons que curti, o Gigalith, Scolipede, Crustle, o Cofagrigus, Garbodor, Escavalier, Ferrothorn, Chandelure, Golurk, Bisharp, Volcarona... Enfim, vários outros. Adorei o roteiro de Unova, e o fato da Liga Pokémon não ser o foco principal para mim foi o mais mirabolante do game. Ainda não joguei as continuações, mas conheci muito sobre a quinta geração... Também não tem como eu ficar parado no tempo em Sinnoh e apenas pensar que o mundo gira a minha volta, é preciso sempre estar aprendendo e me atualizando com as novidades do mundo Pokémon né.

Qual é o conselho que você daria para novos escritores?

Pergunta feita por:  Carolzinha (08/10/12)

Originalidade é uma das chave, mas não a única. Às vezes me pergunto o que fez sucesso na Aliança Aventuras quando ela começou. É simples, é porque fomos os pioneiros no mundo de blogs e fics, penso que se não tivéssemos sido os primeiros não teríamos esse sucesso estrondoso. O que diferencia um blog de fic atualmente?  Poxa, é a originalidade. Metade dos blogs de fics por aí seguem a risca nosso padrão, mas é preciso criar sua própria identidade, sua própria cara no seu blog, e não copiar para tentar fazer sucesso. Quando eu noto algo diferente imediatamento acho interessante e procuro saber mais, mas ultimamente isso têm sido tão difícil. Não digo adaptar o que eu já criei, pegar totalmente diferente no mundo Pokémon e mostrar, seja um trabalho de escola, uma imagem sua, algo que mostre sua capacidade de verdade.


Eu dei meu estilo para Sinnoh, eu a tornei exatamente o que eu queria, o meu quarto. Falta amor pelo que se faz, falta entrar no blog e ficar apertando F5 porque gosta de estar com o blog, é como um amante que você quer estar ao lado. (Comparação tensa, mas vai ser essa mesmo) Há pessoas que escrevem para... Sei lá, parece que é pra ser famoso, sabe? Se quer ser famoso é só lançar uma música sertaneja e já era, não tem motivo para ficar escrevendo uma fic enorme... Minha sugestão é muito além de fazer o que gosta, é tornar o blog sua casa. Eu comecei Sinnoh como um refúgio, hoje não preciso mais me esconder, e digo que esse mesmo refúgio tornou-se na verdade um palco onde demonstro todo meu trabalho, minha carreira, porque é algo que gosto. Os autores devem traçar uma meta. Um blog sem meta é um blog sem futuro, porque um dia o autor vai enjoar, o ser humano se enjoa das coisas rápido demais. Minha meta é terminar essa fanfiction, ser o primeiro a conseguir isso de verdade e ser lembrado como "O Cara que terminou uma fic de aventura Pokémon". Não precisa nem ser algo a tão longo prazo, trasse diversas metas como terminar uma temporada, capturar um Pokémon ou encontrar-se com lendários. E vá completando cada uma aos poucos. Eu poderia ficar fazendo uma longa lista de dicas para os iniciantes, mas as principais é gostar do que faz, ser original, traçar uma meta. Você pode tornar seu blog um verdadeiro sucesso, ou só mais um por aí, utilizado para passar o tempo. Se as pessoas querem passar o tempo acho que têm coisas melhores a se fazer, não?


Quantos anos você tinha quando começou a escrever?

Pergunta feita por:  Carolzinha (08/10/12)

Não consigo me lembrar direito, acho que eu comecei a escrever fanfictions no Nyah no ano de 2010, então eu deveria ter uns 15 anos, mais ou menos. Mas tenho alguns resquícios de que comecei a escrever muito antes, quando eu nem sabia o que eram fics ainda. Até hoje tenho um livrinho impresso chamado "O Diário do Capitão Canas". Escrito na forma de roteiro, devia ter umas 30 páginas e eu demorei 5 meses para escrever. Para vocês terem noção um capítulo atual meu chega a ter 30 ppaginas -rs. E o pior é que eu ainda enchia a paciência de todo mundo pedindo para ler. Só tente imaginar o caos que devia ser essa história né, nem quero lembrar, é bobinha demais, mas acho que posso marcar meu começo de escrita de verdade aos 15 anos. Antes disso eu odiava escrever e odiava ler. Os livros me mudaram muito... Espera, espera!!! Lembrei de outro caderno que eu tinha, foi aos 8 anos! caraca, acho que essa foi a primeira mesmo, eu escrevia historinhas de uma página com os personagens da Nintendo. Que nostalgia, esse caderno hoje é um tesouro. Lembro-me que na época eu odiava escrever as datas, eu pensava que eu nunca ficaria velho. Hoje olho para aquela data e me encho de orgulho, nossas primeiras histórinhas são inesquecíveis.


Você já sentiu vontade de escrever um livro?

Pergunta feita por:  Carolzinha (08/10/12)

Sinnoh é uma fic de 1000 páginas, acha o suficiente para publicar um? kk Brincadeira, ainda estou na página 850 mais ou menos, mas se juntarmos todos os especiais, outras fics, e bobeiras que eu escrevo, então já passei de 2500 páginas escritas no Word com fonte Calibri 12. Se eu quero escrever um livro? Incrivelmente, eu quero sim kkk Quando eu terminar Sinnoh quero começar a trabalhar em meu livro de verdade, um que quero publicar e mostrar minha história para o mundo. Sinnoh foi meu treino, ela me fez aperfeiçoar minha escrita e me preparar para o que está para vir. Quando eu terminar essa fanfiction, depois de longos 3 anos em atividade, quero começar a escrever um livro de verdade. Pokémon é um universo limitado, ou as pessoas curtem ou nunca chegarão a ler, quando eu criar meu livro quero fazer algo para o mundo.

O que você acha de tartarugas que pulam o muro? 

Pergunta feita por: Me_Aipom (15/10/12)


Está insinuando algo?! Vai nessa, continue rindo de minha cara, a tartaruga lá de casa pulou o muro de verdade!! Ela sumiu djow, do dia para a noite, e até hoje não encontramos nem vestígios, aposto que ela escalou o muro de cinco metros e saiu correndo sem ninguém ver! kkkkkk Okay, agora deixaremos de brincadeira. Tenho duas hipóteses para o sumiço da tartaruga lá de casa, a primeira é que bichos assim gostam de se esconder onde há muitas folhas secas, e provavelmente o jardineiro limpava o jardim quando a bichinha pegou e entrou no saco de lixo, tendo um fim trágico a partir daí; a segunda hipótese é que a tartaruga tinha um pescoço bem longo, e enquanto ela andava lindamente pelo quintal e o jardineiro cortava a grama... CLASH! Cortou a bichinha pela metade, então ele a escondeu para que não soubéssemos do sumiço. Essas são as minhas hipóteses, mas ainda tem essa que ela pulou o muro, aposto que foi isso!!!! *risos* Tirou do fundo do baú essa história, hein?

Canas qual é o seu Pokémon favorito de cada tipo? E o que menos gosta?

Pergunta feita por: Eduardo (13/11/12)

Elemento                              Preferências                              Menos Apreciados

Bug                       Scizor/Forretress/Armaldo/Escavalier                      Ledyba
Dark                            Tyranitar/Absol/Sharpedo                                Nuzleaf
Dragon                      Dragonair/Latias/Giratina                                      Altaria
Electric                 Magneton/Eelektross/Thundurus                              Flaffy
Fight                           Hitmonlee/Breloom                                           Meditite
Fire                   Chandelure/Heatran/Vulpix/Torkoal                           Magby
Flying                  Drifblim/Crobat/Skarmory/Aerodactyl                       Ducklett
Ghost                 Shedinja/Dfifblim/Cofagrigus/Golurk                           Banette
Grass              Exeggutor/Ludicolo/Tangrowth/Ferrothorn             Budew/Sunkern/Hoppip
Ground                Steelix/Claydol/Swampert/Rhyperior                          Phanpy
Ice                       Cloyster/Regice/Froslass/Cryogonal                     Smoochum/Jynx
Normal               Porygon/Porygon-Z/Licktung/Snorlax          Derivados da Clefairy e Jigglypuff
Poison             Venusaur/Muk/Weezing/Scolipede/Arbok                      Oddish
Psychic               Slowbro/Gardevoir/Lunatone/Starmie                        Drowzee
Rock                             Praticamente todos                                 Sudowoodo e Bonsly
Steel                             Praticamente todos                                          Jirachi
Water                  Kingler/Omastar/Wailord/Blastoise               Tentacool/Wooper/Chinchou

Qual seu inicial favorito? (Todas as regiões) E o que menos gosta?

Pergunta feita por: Eduardo (06/12/12)

Em Kanto eu gosto muito do Squirtle, acho que ele é o meu favorito porque foi a minha escolha cara, comecei junto com o Charmander mandando um do jogo da minha irmã, então eu sempre tive dois iniciais! kk Mas sei lá cara, foi uma escolha bem difícil, pois os de Kanto são meus preferidos, até mesmo o Bulbasaur. Mais tarde já fica bem mais fácil de escolher, em Johto gosto da Chikorita; em Hoenn do Mudkip, em Sinnoh Turtwig, e Unova Tepig. Não sei dizer se há algum que não goste, tem esses menos apreciados, mas ainda não chega a ser um ódio mortal, é pelo simples fato de eu preferir os outros, sabe? Então, os que menos aprecio são Bulbasaur, Cyndaquil, Treecko, Chimchar e Oshawott.


Canas! Td bem? Eu queria saber a respeito da personagem Clarisse...eu achei super engraçado porque ela me faz lembrar muito de uma amiga minha, por acaso ela é baseada em uma de suas aventuras da "vida real"? Se sim, conte mais sobre ela tbm!

Pergunta feita por: Umcaradooutromundo (16/01/13)

Bem, caro companheiro, posso dizer que muitas dessas histórias tem alguma relação com a realidade de forma geral. Cada capítulo representa mais do que um passo nesse enredo, é um passo na minha vida. Frequentemente encaixo conversas que tenho com meus amigos, personagens baseados em rolos e conflitos e coisas que eu adoraria que acontecessem, mas por algum motivo não vieram a acontecer. Vamos deixar a história da Clarisse para um debate tardio, afinal, não seria nada legal se a garota soubesse que sua imagem foi usada em uma história como essa! kk Mas digo que não é nada ruim, tudo depende da época e da forma como se entrelaçam. Ela é uma personagem que adoro, assim como essa pessoa era especial para mim. O problema é quando a pessoa passa a te evitar, e infelizmente nesse sentido não há nada que se possa fazer, não tem como apenas um dos lados querer cultivar uma amizade. Foram muitos acontecimentos nesse período, mas posso dizer que cada um deles foi necessário para que eu aprendesse algo novo. É por isso que esse blog é importante para mim, é um diário onde mostro meus pensamentos de forma enigmática, mas você tem que ter certa habilidade para saber interpretar tudo. É um grande desafio, não?


Mais uma coisa...vc já assistiu àquele filme "antes de partir"? Se sim, o que vc achou da idéias da Bucket List? 

Pergunta feita por: Umcaradooutromundo (16/01/13)

Ah, Bucket List! Um dos filmes que mais adorei ver, e mesmo assistindo uma única vez sinto que fui capaz de absorver sua mensagem. Penso que a existência da humanidade é um mistério indecifrável, quando paro para refletir sobre o que há após a morte e qual o significado de nossa vida chego a ficar frustrado e deprimido, afinal, será que lutamos tanto para no fim tudo cair em buraco negro, semelhante e sem volta? Acho que esse filme fez mais do que abrir meus olhos. Ele me ensinou que na vida você tem que acreditar em alguma coisa. Não importa se for em Deus, Buda, reencarnação, mitologia, karma ou inferno; você tem que acreditar em algo, você tem de viver de aproveitar. A morte nada mais é do que uma porta. Quando essa porta se fecha outra se abre. A Bucket List me ensinou que há pessoas com quem devemos compartilhar esses momentos, e a graça de viver é simplesmente sonhar e estar ao lado de quem você gosta. Já cheguei a me perguntar... O que acontece quando você realiza um sonho? Acho que a resposta é simples, você deve partir para outro. A Bucket List é o significado de minha existência e de minhas vontades particulares, é a resposta de que essa vida vale a pena se você souber encará-la da maneira certa, porque mesmo com todos os obstáculos e desafios sabemos que haverá um amigo do outro lado pra te segurar, e inúmeros sonhos a serem alcançados. É isso que nos move, e espero que continue movendo por muito tempo.


Dá pra perceber q vc tem talento como escritor, por isso, fico imaginando se nos tempos de escola muitos queriam fazer trabalhos com vc, sabe como é né, se aproveitando da sua capacidade. Eu por exemplo tenho algumas (poucas) habilidades em trabalhos desse tipo (escolares), e achava uma tremenda INJUSTIÇAAA (muuuita INJUSTIÇA por sinal), quando os outros queriam fazer parte do grupo só para aproveitar-se da nota....INJUSTIÇA....enfim....responda essa pergunta por favor! =)

Pergunta feita por: José (16/01/13)


Nuuuuussa, José. Você está tão diferente, tá até parecendo um cara que estudou comigo... *risos* Ah, essa é uma velha história... Sabe, as pessoas confundem simpatia com estupidez e ingenuidade, fato. São algumas coisas que aprendi com o tempo. Na minha época tinha um maluco que era muito inteligente em todas as matérias, acho que era o melhor da sala da oitava série e tudo o mais, e eu sempre quis fazer trabalhos com ele, mas eu nunca conseguia. Ele era de outra equipe, fazia trabalhos com um outro carinha que lembra o Jojo do filme Horton Hears a Who?. (Dê uma procurada no Google mais tarde kk) Eu sempre tinha que fazer meus trabalhos com um cara nerd que chamávamos de Davy Jones, e ele só era bom em matemática, mas o outro cara era bom em tudo! kkk Afinal de contas admito que foi nessa ideia boba de querer fazer trabalhos com ele que acabei conhecendo o meu melhor amigo. Eu não diria que é um aproveitamento da capacidade dos outros, eu diria mais que é uma ajuda mútua, onde um ajuda o outro por trocas de favores futuros... Mas a gente nunca sabe quando algo novo como uma amizade pode começar!

Mas admito que naquele tempo era por inocência mesmo. kkk Poxa, eu era só um garotinho do fundão que queria ter amigos. O engraçado é que com o passar dos anos também pegamos algumas manias das pessoas ao nosso redor, e acabei levando o que aprendi com esse amigo até os dias de hoje. Acabei percebendo que é uma puta INJUSTIÇAAA esse pessoalzinho que só se fazia de coitado para entrar no grupo, e hoje agradeço esse cara que abriu meus olhos e me ajudou a evitar repetir os mesmos erros dos tempos de colégio na faculdade. Fez uma baita diferença, acredite.

Qual era sua matéria favorita na escola? E aquela que você poderia excluir do currículo?

Pergunta feita por: Lord Meganium (31/01/13) 

Ahh, eu adorava História cara. Ainda adoro né, tive História da Arte na faculdade, foi a melhor matéria do semestre! Eu gostava muito de Geografia também, porém, as matérias acabavam por aí, o resto era um mediano. Não vou falar "excluir do currículo" para não parecer hipócrita, até porque vira e mexe tenho dúvidas sobre matemática e tenho que perguntar para a Leeca me explicar algumas leis da física, tipo por que a maldita torrada sempre cai para baixo kkk As matérias que eu me dava pior eram Matemática e Física. Química também, mas essa até que eu curtia. Não digo que eu odiava nem nada, eu só tinha dificuldades mesmo em entender, e até hoje tenho.


Qual sua opinião sobre jardineiros que matam tartarugas? Já pensou que a tartaruga poderia ser um agente do FBI? (Todas as hipóteses são viáveis! Cuidado!)

Pergunta feita por: Lord Meganium (31/01/13) 

Lá vamos nós com essa velha história da tartaruga... Eu não canso de dar minha opinião sobre isso, ela pulou o muro cara, tô falando. Virou uma tartaruga ninja, saiu matando os carinhas na rua e fugiu. Se era agente da CIA, FBI ou qualquer parada assim, então o bicho era respeitável. Até hoje a gente não encontrou nem os ossos dela. De repente podemos entrar em outra teoria, será que minha tartaruga foi... Sequestrada por alienígenas? Ah, que bobeira, isso não existe... (Como se tartarugas que pulam muros existissem kkk Este sempre será um dos maiores mistérios da minha infância!)


Já escreveu um livro? Que realmente foi publicado? Tipo... Nem que seja um livro infantil. Se sim, qual?
Pergunta feita por: Anônimo (20/03/13)

Não, companheiro, ainda não cheguei no nível de ter uma obra minha publicada... Mas tenho essa vontade cara. Por enquanto continuarei no mundo Pokémon, mas quando Sinnoh terminar pretendo partir para meu próprio universo, e aí sim terei experiência de sobra para publicar um livro de verdade! O mais próximo que cheguei disso foi com um trabalho de faculdade onde eu, de fato, tinha de criar um livro em equipe que fosse voltado para o público infantil. Fazer ilustrações, diagramação, pensar em todos pontos que tornam um livro infantil um livro infantil, sabe? E acredite cara... Escrever um livro infantil não é nada fácil. O nome era "Oggie e Watts: O Mistério do Relógio". Se eu tivesse inteções de publicar esse livrinho, eu realmente poderia, mas vamos deixar isso para outra ocasião...


Qual seria as tuas reações se lhe pedissem para transformar o Aventuras em Sinnoh em um animê? E você assistiria todos os dias? Pergunta feita por: Anônimo (29/03/13)
Com certeza, afinal, seria um Anime da minha história! Cara, eu não tenho nenhum problema com Anime de Pokémon, eu só parei de assistir primeiro porque não tenho mais tempo, e segundo porque eles passaram a repetir sempre a mesma coisa. Ainda assim, o Ash fez parte da minha infância e vou respeitar o moleque enquanto ele tiver dez anos. (Forever! kk) Mas o fato é que se fosse para acompanhar um novo Anime do jogo eu com certeza acompanharia, e ainda mais se fosse de Sinnoh! kkk Imagina só? Cara, ainda quero aprender a mexer com animação, e um dia farei meu próprio episódio, algo bem simples, só para provar para o mundo que você é capaz de fazer tudo que deseja. Basta ter força de vontade.


Você pegaria a zyky ou a marina?
Pergunta feita por: Anônimo (08/08/13)

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Ah, nossa, esses leitores Anônimos são tão criativos... De onde surgem essas perguntas, caras?? kk Poxa, essa página é aberta para qualquer um que desejar, é como pegar um megafone e gritar bem alto para todos ouvirem, ou melhor, seria como uma declaração pública pelo Facebook! E eu não sou dessas coisas, de sair contando sobre a minha vida e gostos pessoais aí fora, maaaaaas... Não estamos falando sobre minha vida real. Imagine que o Nícolas tenha ficado aqui fora, e dentro da aliança exista apenas o Canas. O Canas é um sujeito calmo e tranquilo que não costuma tomar iniciativas, mas estamos falando de duas moças muito belas e simpáticas da equipe, tem que rolar uma conversa, uma química, e quem sabe daria para formar um casal e uns shippings bem engraçados com essa história kk Ai, ai... Adoro trabalhar com essa coisa de Universo Paralelo! Às vezes penso que sou um personagem também... O mundo real costuma ser tão chato...

Canas, Você gosta de Animes de Terror, Misterio e investigação? pois se gostar tem um anime que eu queria te recomendar.

Pergunta feita por: Anônimo (08/08/13)

Putz, pior que ultimamente eu nem tenho mais assistido nenhum Anime, a falta de tempo e esses imprevistos de perder o notebook me deixaram loucos! Num geral eu até curto mistério e investigação, mas não sou muito chegado em terror, não. kkkk Mas de qualquer maneira, me diga qual o nome do Anime, vai que de repente eu conheço, o pelo menos dou uma pesquisada no assunto!


Vou ser curta e direta : Como é a mulher dos seus sonhos ? :)

Pergunta feita por: Star-chan (14/03/14)

Algumas vezes já me perguntaram esse tipo de coisa, e creio que a resposta seja muito relativa. Vivo brincando com o fato da Wiki ser a minha musa, assim como tantas outras personagens da história, mas no fundo acho que elas retratam apenas uma parcela do que eu gostaria de ver em uma garota. A mulher de meus sonhos é uma que eu justamente ainda não sei como será, nãos tenho nem como imaginar. Os personagens de Sinnoh são uma mera ilustração do que eu gostaria, mas há tantas personalidades diferentes, jeitos, costumes, manias... São coisinhas pequenas que tornam as pessoas únicas, e quando eu encontrar uma que complete tudo isso, certamente saberei que essa é a pessoa!

Você acredita em friendzone? Você acha que ela atrapalha o início de um relacionamento ou ela ajuda pra ter um relacionamento tem que ter amizade antes?
Pergunta feita por: Anônimo (07/08/14)

Acredito que o termo Friendzone tenha caído muito na graça das pessoas, então "estar na friendzone" faz o cara sair com fama de coitadinho e a garota de cruel. Tem muita gente que se joga automaticamente para a friendzone, vejo muito disso na internet, em comentários com intenção de chamar a atenção, do pobre coração partido... Para mim, esse é um processo que diminui a própria autoestima, o cara se julga  incapaz de fazer as coisas ou conquistar determinada garota. A Friendzone é engraçada, enquanto for uma brincadeira. A partir do momento que isso é levado a sério, aí começa a palhaçada. Na internet brincamos com o fato de sermos forever alone ou sermos arremessados para a friendzone, mas no mundo lá fora, pode parar. Todos têm uma chance, se não rolou com uma garota, tente numa próxima. Acredito em casais que se formam a partir da amizade, outros que rolam pelo amos à primeira vista. Cada caso é único, cada pessoa é uma pessoa, e cada um leva isso adiante da forma como achar melhor. Se eu fosse uma garota e tivesse um amigo que ficasse falando: Nossa, ela me jogou para a friendzone... Eu iria achar ele um PERDEDOR total. (Bem, mas tem garotas que curtem perdedores, então é como disse, há todo o tipo de pessoa que se imagine! kkkk)

Canas na boa velho, ter alguém pra cuidar de vc? Velho, SUA MÃE JÁ FAZ ISSO! Agora vc tem que ter alguém que VOCE QUEIRA CUIDAR! você quer ter uma segunda mãe? Mulher muito independente não tem graça, não tem pelo que lutar por ela. É bacana quando ela precisa da gente pra algumas coisas kkk O homem tem que ser o sexo forte pra mulher, no bom sentido claro. Só um toque ae velho, abraço
Pergunta feita por: Anônimo (07/08/14)

Velho, e você quer que eu goste exatamente do mesmo tipo de mulher que você sugere? kk Não é bem assim, companheiro. Há diversos tipos de pessoas no mundo, cada qual com seus gostos e estilos. Se eu curto uma garota mais independente é porque sou atraído por esse tipo de personalidade, mas isso não quer dizer que vou encontrar ou me casar com alguém assim. Sou muito liberal para uma porção de coisas, se aparecer uma garota diferente não vou virar a cara ao pensar: NÃO, ela não faz meu tipo, quero uma garota do jeito que adoro. Eu não ligo para esse tipo de coisa cara, cada ocasião é diferente, posso muito bem ter química por mulheres fortes e independente, mas acabar me apaixonando por uma mais carinhosa e meiguinha.

É como eu disse logo no começo, há muitas pessoas nesse mundo. Você não pode entrar na minha cabeça, assim como eu não posso entrar na sua para saber o que você pensa. Temos desejos e idealizamos muitos tipos de coisas, mas no fim das contas somos só... pessoas. Estou sempre aberto para o desconhecido e o inevitável. E se todos curtissem as garotas do jeitinho que todo mundo adora, como ficariam as outras que não se enquadram nesse perfil?


Eu estava relendo algumas perguntas aqui e me deparei com essas sobre a Marina. Talvez eu devesse perguntar isto na parte da Aliança, mas eu queria saber de você, como amigo dela, há chance de vermos a Marina de novo? E o shipp de vocês dois? Como fica? kkkkkkk
Pergunta feita por: Anônimo (24/08/14)

Ah, Marina! Marina! Provavelmente um dos maiores mistérios de minha vida kkkkk Infelizmente terei de dar-lhe essa triste notícia, mas não. Não esperem mais a Marina. Há alguns meses eu vinha mandando mensagens para ela, e então, subitamente, ela me enviou um e-mail... E tudo que ele continha era um trecho lindo de uma história do Lance e da Clair que eu vivia insistindo para ela fazer. Senti que aquela mensagem, sem nenhuma explicação, era como uma triste despedida do tipo: Me desculpe, mas não espere mais por mim... Foi triste seguir em frente, mas a vida segue não poderei esperar por ela e segurar Johto por 2 ou mais anos, quando ninguém mais ligar para a Aliança.

Infelizmente Johto seguirá adiante, mas como pessoa, acho que irei esperá-la para sempre. Sendo bem sincero, nem sei se a Marina era real! kkkk Tenho as minhas dúvidas, ela era bondosa demais, poucas vezes conversei com uma garota que me desse tanta vontade de tê-la ao meu lado. Mas acabou né, a gente vai seguindo, e fica o desejo de algum dia revê-la, quem sabe em outra vida? (Poxa, e eu já tinha até feito um Gijinka dela! kkkkkkkk Mesmo que não tenhamos a chance de nos reencontrarmos, quem sabe em alguma história futura possa rolar algum romance entre nossos personagens?) Sei pouco sobre a Marina, quem era ela, e se tudo que ela me falou realmente era verdade. Mas eu gosto de acreditar, então apenas ignoro o resto. Enquanto meu cérebro pede para eu continuar seguindo em frente, acho que meu coração remanesce com as boas lembranças dessa garota tão incrível.

- Copyright © 2011-2017 Aventuras em Sinnoh - Escrito por Canas Ominous (Nícolas) - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -