Posted by : CanasOminous Jun 13, 2014

Ilustrações do Mangá feitas por Nyx.

A Segunda Casa chegava ao seu limite. Dois dos melhores Pokémons da equipe psíquica de Allen haviam sido derrotados, e restavam poucas alternativas para que o Elite pudesse combater Luke. O jovem prodígio caminhava com passos firmes sem nunca recuar, com uma determinação capaz de superar até mesmo aqueles que desejavam o seu pior e erguiam-se em sua frente, tentando intimidá-lo. Superá-lo.
Não havia tempo para comemorar. O brilhante treinador, filho de um ex-campeão, continuava apenas subindo, subindo e subindo... Quando tropeçou, soube manter-se de queixo erguido.
Ele só não imaginou que doeria tanto quando os amigos ao seu redor começaram a fraquejar. Como poderia continuar seguindo, quando sua convicção era parar e ajudá-los? Durante todo seu percurso houveram pessoas, familiares, amigos e Pokémon que o auxiliariam, como poderia retribuir?
"Siga em frente. Continue seguindo os seus sonhos. Você não precisa usar ninguém para chegar onde sempre sonhou, nós estaremos aqui e daremos o nosso melhor para ajudar."
O sonho dos outros muitas vezes também é o nosso.
"Não pare, Luke Wallers. Ainda não chegou a hora de desistir."


Sonnen mal conseguiu conter a felicidade em rever a irmã. Aerus e seus companheiros pareciam não ter noção do que acabara de acontecer, mas estariam seus ouvidos funcionando bem? Aquele guerreiro, membro dos Remarkable Five, um dos cinco Pokémon mais poderosos da região, realmente era irmão de Sophie?
— Manoooo, mas como é que pode? Por que ninguém nunca me contou uma parada dessas?! — gritou Aerus, revoltado com a omissão daquela revelação. O dragão esperava sinceramente que ninguém tivesse ficado observando suas expressões, pois seus olhos quase saltaram para fora ao ouvir uma notícia daquelas.
— E-Eu tentei avisar no capítulo passado, mas você me deixou no vácuo... — respondeu Watt, um pouco entristecido por não ter conseguido dar a sua notícia.
Membros mais sensatos como General e Vista, que já haviam tido contato com os integrantes dos Remarkable Five, deviam imaginar que uma a doce e humilde garçonete da guilda teria algum parentesco com Sonnen. O Gallade era uma figura muito respeitada em toda Sinnoh, um mestre espadachim, andarilho e detentor de técnicas antigas em uma mesclagem de Attack Sp. Attack. Poucos conseguiam aperfeiçoar-se de modo a utilizar tanto poderes psíquicos quanto lutadores, mas Sonnen era habilidoso e treinara muito para atingir a perfeição. Apesar de parecer novo, deveria ter uns trinta e pouco anos, levando em conta a idade de sua irmã que já ultrapassava os prováveis quarenta.
Aerus chacoalhava General de um lado para o outro.
— Por que tu não me contou, manoooo?! Me deixou com cara de idiota! Aposto que você só ficou dando risada às nossas custas, General!
— Eu também tinha minhas dúvidas. E afinal de contas, que diferença faria se você soubesse disso um pouco antes? — respondeu o Dusknoir com uma risada, ajeitando o colarinho e afastando os braços eufóricos de Aerus que já tentavam partir para a agressão. — Sophie nunca contou para ninguém da guilda que tinha irmãos.
— Todos temos nossos segredos — comentou Seth, discreto.
— Isso pode alterar o rumo da guerra, cara! Será que mais alguém aqui tem conhecidos ou família na Liga? Como se já não bastasse eu ter que enfrentar a Tih na última casa, e vocês ainda me vêm com uma notícia dessas? — Aerus ergueu o polegar irônico para sua equipe. — Oh, jóinha pra todo mundo, hein. Já bastou a Jade e o Yoshiki com aquela maluca da Tashiki na casa passada, o próximo que me aparecer com algum conhecido aqui, eu acabo com a raça.
— Mantenha a calma, meu caro — aconselhou Seth, colocando uma das mãos no ombro do Garchomp que já estava suficientemente aturdido. — Ainda estamos em batalha, e sendo familiar ou não, Sonnen é nosso oponente. Não baixemos a guarda.

Olhando daquela maneira tão próxima, a enfermeira e o espadachim em sua frente eram realmente muito parecidos. E como eram! Gardevoir e Gallade. Sem a máscara, Sonnen ficava com um ar bem mais jovial e enérgico do que a irmã, mas com uma mentalidade inferior. O guerreiro falava mais do que a boca, algumas vezes comentava o que não devia, pois estava alegre demais para conter a felicidade.
— Maninha, você por aqui na Liga Pokémon? Quem diria! Acho que eu devia ter ido mais para as reuniões do conselho, com isso eu poderia ter ficado sabendo de que essa tal Fire Tales contava com sua ilustre presença! — disse Sonnen, dando um forte abraço na mulher.
— Minha nossa, você está tão grande e saudável — continuou Sophie. Por um instante foi como se toda a dor e os arrependimentos que pesavam em suas costas fossem finalmente esvaídos. — Olhe só para você, meu querido... Quando o vi pela última vez, você era apenas um garotinho que andava por aí com uma toalha amarrada no pescoço, fingindo ser um Super Pokémon!
— Poxa, maninha... Esse tipo de coisa não se fala em público, né! — Sonnen abraçou-a com carinho, rindo com gosto na sequência. Tentava parecer furioso, mas naquela situação, tudo que conseguia era... sorrir.
Sorrir pelos muitos anos que os outros o censuraram.
"Sua irmã o largou no mundo porque você é um merda."
Balançou a cabeça ao relembrar daquelas palavras.
"Minha irmã é a melhor do mundo, ela nunca faria uma coisa dessas. E eu vou esperar, porque algum dia ainda nos veremos de novo, e tudo voltará a ser como era."
O que poderiam dizer, agora que ela estava em sua frente? As lágrimas estavam prestes a rolar, mas o guerreiro jamais deixaria que aquilo acontecesse na frente de qualquer um. Engoliu a vontade singela em seu peito, e só encontrou forças para abraçá-la e dizer:
— Sophie, eu finalmente te encontrei.
Foi como se, por um instante, todos os perigos que a Liga apresentava fossem deixados de lado e eles pudessem viver em paz. Não haveriam mais guerras, disputas por títulos e batalhas entre Pokémons que um dia já foram amigos. Eles seriam uma grande e única família... Era assim que Sophie gostava. Que todos estivessem juntos. Faria qualquer coisa para estar em casa, preparando um belo almoço de domingo, sabendo que seus pequenos tesouros estariam bem protegidos no conforto de seus braços, seu lar. Nem que fosse por pouco tempo.
— Irmã, irmã... Caramba, não consigo parar de ser surpreendido! Ouvi falar que você tinha entrado em uma guilda famosa, e aqui está você! Eu deveria ter me informado melhor e treinado menos, eu adoraria tê-la encontrado para conversamos com tranquilidade e com mais calma.
— Ah, não tem problema. Fico feliz que estejamos conversando como antigamente mesmo em uma situação como essa — respondeu Sophie com um menear leve da cabeça.
— Você está mais bonita, sabia? Mais experiente, para não dizer outra coisa.
— Velha?
Sonnen ergueu as mãos como se acusado injustamente.
— OPA! Não fui eu que falei!
— Mas você insinuou — Sophie frustrou-se, revirando os olhos.
— Tô brincando, — o rapaz respondeu, dando um soco forte no ombro da mulher — você pode ser tão velha quanto um Aerodactyl, mas sempre vai ser a minha maninha!
— Oh, meu querido... Andou tomando cuidado para não furar os olhos de ninguém com esse queixo do tamanho do Monte Coronet? — Sophie caiu na risada, e seu irmão não pareceu gostar muito da brincadeira.
— N-Não exagera... Também não é tão grande assim... — respondeu Sonnen, acariciando o queixo. — Sério mesmo que vou ter que lutar contra você? Rapaz, acho que não vai rolar... Essa seria a luta mais hilária de todos os tempos!
Sophie ergueu as mãos, materializando duas espadas de luz através de seus poderes sobrenaturais. Era a primeira vez que seus companheiros da Fire Tales a viam entrando em combate, e tendo em vista as condições que ela se encontrava, parecia que estava para levar a batalha muito a sério.
Encarou bem a lâmina que brilhava em suas mãos, voltando a atenção para Sonnen.
— É... Acho que não teremos outra escolha — disse o Gallade.
— Há tempos não entro em uma luta... E você? Está preparado para enfrentar sua irmã mais velha?
— Preparado? Eu nasci preparado.




A batalha era intensa, pois ambos conheciam o movimento que viria a seguir como se vissem em sua frente o reflexo de alguém que um dia foi tão próximo.
Enquanto lutavam, diversos pensamentos passavam de uma mente para a outra. Seriam poderes psíquicos? Aos que apenas observavam era difícil dizer, mas no olhar firme tanto de Sophie quanto de Sonnen, algo claramente era transmitido.
Talvez apenas uma história antiga...

Sophie era uma jovem trabalhadora e independente. Quando era apenas uma Kirlia, ajudou seu irmão que ainda era um pequeno Ralts com os treinos sempre que possível. Ensinou-lhe a controlar os poderes psíquicos, mas só não imaginou que no fim das contas aquele mesmo Ralts sonhador terminaria desenvolvendo técnicas dos tipos lutadores. O que poderia fazer? Eram as decisões dele...
A Kirlia envolveu-se com humanos e viajou para os lugares mais diferentes como um produto de seus treinadores. Era um Pokémon para apoio, trabalhou em Centros Pokémon na área de emergência, conheceu muitas pessoas e adquiriu ainda mais experiência. Nunca fora de compartilhar sua vida pessoal para com os demais, e mesmo seus amigos que a viam na guilda todos os dias sempre sorridente em frente ao bar nunca haviam se perguntado qual era a história daquele sorriso.
A vida de um Pokémon nem sempre se resume a batalhas. Enquanto alguns têm a sorte de serem tratados como bichinhos domésticos, outros participam de guerra e matam se necessário. Mas, num geral, todos fazem o possível para obedecer seguirem com a vida. Tendo sido separada de seus pais desde muito cedo, Sophie passou de mão em mão em busca de oportunidades. Uma Gardevoir experiente, que deixou seu maior sonho em prol dos outros. Foi obrigada a abandonar o pequeno Ralts que sempre a acompanhava, mesmo que contra sua vontade.
— Não chore, irmãozinho... — disse a pequena Kirlia. — Eu vou mandar presentes. Vou te mandar dinheiro, trate te usá-lo quando precisar. Enviarei cartas, então aprenda a ler para respondê-las, pois também irei esperar. Aprenda, aprenda, e aprenda. Nunca pare de aprender!
— Maninha, não minta para mim! — retrucou o Ralts. — Eu sei que você não vai voltar! Todos que são levados pelos humanos nunca mais voltam, eles são ruins!!
— Quem disse uma besteira dessas? Os humanos não são ruins, mas acontece que alguns deles só sabem reparar em seus próprios desejos. Meu querido irmãozinho, não fique cabisbaixo. Se este for o destino, um dia você encontrará um treinador incrível que o guiará pelos melhores caminhos. Você será livre para decidir o que quiser, você encontrará seus próprios amigos e ainda me trará muito orgulho! — disse a Kirlia. — Vamos continuar tentando e aprendendo, pois a vida está apenas começando.
Quando caiu nas mãos de Luke Wallers, ela já era uma linda Gardevoir vivida e muito experiente. Foi recrutada para a Fire Tales, e considerou convidar Sonnen para a guilda, mas a esta altura descobriu que o irmão havia sido capturado. Para onde, ela nunca soube, e passaram-se muitos anos até que descobrisse.
Sophie era uma Gardevoir que já havia trabalhado como garçonete em pequenos bares, enfermeira em Centros, recepcionista, secretária, dentre tantas outras profissões. Era inteligente, talvez até mais do que muitos humanos. Sabia bem lidar com pessoas.
Sonnen não tinha razões por odiar sua irmã pela longa ausência, mas neste tempo sentiu tanta saudade que pensou não ser capaz de aguentar. Era ela, Sophie estava logo em sua frente, mas tinha que ser justamente daquela maneira? Ainda não conseguia ver aquela batalha como um combate de vida ou morte. Até então, tudo parecia apenas uma brincadeira.

Foi quando suas espadas se encontraram mais uma vez.
Pilares eram distorcidos, e a disputa se dava em palavras e memórias antigas dos últimos anos.
— Como foi que virou-se sem a minha ajuda, irmãozinho? — indagou Sophie com um sorriso meigo, não sentindo nem um pingo de cansaço.
— A gente aprende né, mas você faz uma falta danada, sabia? Acho que tive que usar a mesma cueca três semanas inteiras antes de ser obrigado a aprender a lavá-la no riacho! — respondeu o Gallade.
— A coisa devia estar feia, hein? — Sophie riu como uma garotinha, imaginando tudo que seu irmão passara.
Sonnen mergulhou sua espada lateralmente e cortou um pilar que desmoronou sobre os dois. Os irmãos se esquivaram, mas a queda da estrutura levantou muita poeira. A Gardevoir estava agachada, rastejou em direção de Sonnen e sentou-se em sua frente sobre os joelhos. Aquele poderia ter sido o momento dela acabar com o irmão de uma maneira breve e rápida, e estaria feito. Vitória para a Fire Tales! Luke Wallers avançaria para a próxima casa, e tudo teria acabado bem.
Mas ela levou as mãos até o pescoço dele que recuou espantado, mas sentiu as dores passarem quando um feitiço de cura o fez sentir-se bem melhor.
Seus olhos permaneceram perdidos, encarando os da irmã que tanto combinavam com os seus.
— Seu cachecol está todo amassado... — Sophie suspirou com a voz suave, ajeitando o acessório todo torto sobre os ombros do rapaz. — Há quanto tempo você não lava isso?
— Sei lá, desde que você foi embora? — Sonnen caiu na risada. — Aprendi a lavar minhas roupas, mas acho que esqueci esse tempo todo do cachecol. Ele traz sorte, se eu tirá-lo, alguma coisa ruim acontece.
— Ainda acredita nessa bobeira? — Ela sorriu com delicadeza.
Estando longe da vista de qualquer outro companheiro, a mulher esticou a mão para ajudá-lo a levantar-se, e somente então os dois retomaram a luta.
Sonnen era conhecido por ser um exímio espadachim, mas estaria ele dando tudo de si? O Gallade tinha mais de sete diferentes armas, e poderia fazer uso de todas. Ainda estava longe de atingir seu máximo. Ou será que Sophie realmente estava ao seu nível? Embora ninguém nunca tivesse visto sua habilidade com uma lâmina, as espadas de luz tremeluziam e criavam um espetáculo nos ares.
Foi quando Sonnen pôde ouvir um grito distante:



Karl intimidou-se imediatamente em ter uma lâmina apontada para si. Imediatamente os membros da Fire Tales se colocaram em estado de atenção, pois mal puderam ver quando Sonnen abandonou o campo de batalha e avançou contra o Togekiss com uma de suas espadas. Todas as armas e lâminas estavam em sua direção, mas Sonnen tinha algo bem mais importante para se preocupar.
— FILHOOOTE?!! Como você pôde, irmãzinha? E nem me contou ainda por cima! Sophie, você vivia dizendo que eu não podia arrumar uma namorada, e agora é você que vem e me aparece com uma família quase inteira?
— Você é tão cabeça dura! Eu tentei te contar na época, enviei cartas, mas elas sempre voltavam ! Foi aí que eu descobri que você tinha mudado e seu endereço tinha mudado, o que mais eu poderia fazer?! Eu também te mandei ficar lá, quem mandou sair? — rugiu Sophie.
— Eu não fugi, eu saí para treinar e me tornar mais forte. Se eu estivesse esperando, eu estaria lá até hoje todo barbudo e gordo! Já passei dessa fase, mas foi bem tenso... E foi você quem me deixou para trás, tive até que colocar o nome da minha espada de Sophie para compensar sua falta!
Um silêncio dominou o salão.
— Sophie? Colocou meu nome na sua espada? Pffffth.... — Ela virou o rosto e deu uma risadinha com as bochechas coradas. — Isso é tão fofo.
— NÃO. ME CHAME. DE FOFO!
— Ela chama todo mundo de fofo, cara... — comentou Karl lá longe.
Sonnen fincou sua espada com tanta força na parede que o chapéu do garoto ficou prensado na parede, não lhe dando nem chance de recuar. Os olhos do Gallade faiscavam.
— Fica na sua, "sobrinho".



          Nem Sophie se aguentou de rir com toda aquela reviravolta na cabeça de seu irmão.
— Sonnen, meu querido, ele não é meu filho de verdade! Tudo não passa de uma interpretação errada por sua parte!
— Como é que você me explica essa família inteirinha então?! Velho, parece que eu dormi no tempo, de repente vou lá e reencontro minha irmã, mas ela já tem dois filhos desse tamanho?!! Caramba, eu deveria ter deixado os meus treinos de lado nos últimos anos, acho que perdi tempo também, não vai me dizer que sou avô?! — O rapaz resmungou, sentando-se no chão. — Vai lá, tenta me explicar a história direito então.
A Gardevoir levou a mão até a cabeça, estava confusa, e nem ela sabia explicar direito o que acontecera nos últimos anos.
— Olha, vou tentar resumir.... O Togekiss, seu suposto "sobrinho", entrou na guilda quando ainda era bem pequeno, então eu o adotei para mim. Cuidei dele durante muito tempo, e ele era só um Togepi mal criado e revoltado... Ele costumava aparecer com umas ervas esquisitas, mas logo acabei com esse vício. Pode-se dizer que virei a mãe super protetora daquele menino.
— Eiiii, as minhas ervas eram maneiras! Energy Powder é só para os fortes. Elas me deixavam doidão — retrucou Karl.
Sophie e Sonnen se entreolharam mais uma vez.
— É ISSO que você me dá como sobrinho?!! EU QUERO OUTRO!
— Problema é seu — Ela respondeu, já irritada. — Dando continuidade à minha história... Foi então que conheci o Al Capone, este Honchkrow lindo e charmoso que está ao seu lado.
— E que o senhor chamou de frango — acrescentou Al, indiferente.
Sophie logo retomou o ritmo.
— Ele é um dos filhos do famoso mafioso Don 'Godfather' Corleone, mas quando entrou em nossa guilda era apenas um Murkrow com insônia e cheio de arrependimentos... Ele tinha uma afilhada, que seria a Lyndis, esta Infernape ao seu lado. Ela também era só uma Chimchar na época. nas noites tranquilas o Al vinha até o meu bar, e ficávamos conversando a noite toda — Sophie explicava cada detalhe. — Papo vai, papo vem, e... Eu e o Al passamos a viver como uma familia, sabe? Nenhum de nós somos ligados diretamente por sangue, mas é exatamente isso que nos fortalece, entende?
Sonnen estava encostado em um canto com os olhos fechados.
— Ihh, mãe... Acho que ele dormiu.
— IRMÃO DESNATURADO! — gritou ela, erguendo o rapaz pelo cachecol. — Compartilhei toda a minha vida pessoal com você e na frente de todo mundo, e olha que nunca contei isso pra ninguém! E é assim que você reage?!!
— F-Foi mal, Sophie! É que a sua voz sempre me deixava tão tranquilo, aí pensei que você estivesse contando uma daquelas suas histórias pra dormir. E ontem fiquei treinando até mais tarde, então estou cansadãooo.... — disse ele, bocejando.
Sophie jogou-o no chão, começando a pisar sobre o corpo de Sonnen e enchê-lo de chutes. Até mesmo Aerus e General se afastaram daquela cena, pois agora sabiam porque nunca tinham visto a mulher lutar.
— Cruzes, imagina essa Gardevoir com Mega Evolução? — brincou o Garchomp.
— Graças à Arceus isso ainda não chegou em Sinnoh, ou estaríamos perdidos... — continuou General.
Sophie ainda pisoteava seu irmão que nada podia fazer.
— Desgraçado! Miserável! Preguiçoso! E por um acaso o que o senhor fez nos últimos vinte e cinco anos que ainda não faço ideia? Só treinou?! Você só treina, treina e treina! Por que não tenta fazer alguma coisa diferente na vida?
— E-Eu também joguei alguns vídeo games novos, meu treinador emprestava de vez em quando — disse Sonnen, erguendo o rosto com alguns dentes faltando. — Eu jogava melhor do que ele!
Bastou um único golpe para que Sonnen caísse, inconsciente.
Sophie voltou para onde Al Capone estava e sentou-se sobre um dos espaços vagos da platéia. Após os ocorridos na Primeira Casa não havia mais ninguém para assistir à batalha, então ela poderia muito bem fazer o que quisesse. Karl e Lyndis a olharam incrédulos, perguntando se aquele seria a declaração da vitória na Segunda Casa.
— A gente... A gente ganhou? — perguntou Karl.
— Não, não, meu querido... O segundo round começa agora. Só me traga alguns refrescos, porque dessa vez vou descontar toda a minha raiva naquele infeliz que só come e dorme.





O guerreiro conseguiu desarmar uma das armas de sua oponente, mas Sophie podia imediatamente dar conta do recado e reproduzir outra espada de luz no lugar. Sonnen parecia ficar cada vez mais entretido com a disputa ao seu próprio nível. Mesmo com a sucessão de golpes tudo permanecia equilibrado.
— Psycho Cut! — bradou Sonnen, fazendo um corte lateral com suas duas espadas que chegaram a partir um pilar ao meio. Se Sophie não tivesse sido rápida o bastante para esquivar-se, aquilo poderia ter acabado com a luta.
A mulher esticou um dos braços, e com o poder da mente a espada de seu adversário voou longe, fincada no teto.
Psychic — disse a moça. — Você deveria ter continuado a investir no Sp. Attack, é muito melhor.
— Não me faça rir — continuou Sonnen. — Swords Dance!
Os cortes no ar surgiam com tanta agilidade que pareciam ser mais uma das ilusões criadas pela casa psíquica. Sophie já começava a cansar, a idade lhe entregava enquanto Sonnen continuava no auge de seu porte físico.
— Pelo visto, os treinos melhoraram muito sua resistência — falou Sophie, arfando de cansaço.
— Espero que eles estejam cuidando bem de você — respondeu o espadachim.
Sophie desviou um golpe, e por um instante os dois pararam de lutar. A mulher não escondeu o quão satisfeita estava.
— Está preocupado comigo? — ela sorriu, quase como se o provocasse. — Não fique. Encontrei nessas pessoas uma família que há muito tempo tiraram da gente.
Faíscas voaram pelo ar quando Sonnen investiu novamente.
— Você tem uma nova família agora, não é? Que bom — retrucou Sonnen de maneira irônica, não escondendo que aquilo o angustiara. — Bacana. Muito legal pra você. Mesmo. Estou morrendo de felicidade, olha só!
— Você está com ciúmes, Sonnen?
A próxima investida veio com mais força, obrigando Sophie a recuar pelo susto e pelo impacto.
— Não estou com ciúmes de nada, ouviu? Só acho que você deveria ter entrado para o meu time ao invés de ficar com esses caras da Fire Tales. Se está tão feliz com essa sua "nova família", digo que você poderia estar ainda mais se tivesse me procurado!
— Sonnen, mas essa é a SUA família! Você tem de defendê-los, tem de lutar e cumprir aquilo que lhe foi incumbido... Você é o guerreiro mais corajoso da Elite, e me deixa muito orgulhosa. — continuou a mulher, fazendo uma breve pausa para respirar.
Seu coração doía por diversos motivos.
— Olhe só para você, irmãozinho... Um membro dos Remarkable Five, os cinco mais poderosos da região! Eu não poderia estar mais feliz por essa conquista, um mérito completamente seu.
— Mas ainda não é o bastante! — gritou Sonnen, devolvendo uma série de golpes e cortes contra a mulher. — Fico feliz que tenha reparado o quanto cresci e me tornei mais forte, mas eu só queria que você voltasse para mim! Seríamos uma família novamente.
— Mas nós dois temos nossas próprias famílias, nós continuamos nossa vida, nem tudo pode ser como era, não consegue entender?!
Sophie recuou, seus braços tremiam. Guardou as duas espadas que estavam na ativa, levando a mão até as costas onde deixava sua arma principal, uma espada de duas mãos que ele mesmo apelidara de Sophie, em homenagem à irmã.
— Você era a minha única família, Sophie.
— Sei disso, meu querido. E você sempre será.








Seus olhos mal acreditaram no que havia acontecido.
Foi tudo tão rápido, tão inesperado... Era como nos tempos em que duas crianças começam uma brincadeira que termina mal.
Sonnen viu em suas mãos uma espada manchada de vermelho, espada aquela que recebia o mesmo nome da mulher que o inspirou a nomeá-la. O mundo ao seu redor parou de girar quando ele ouviu gritos, mas não soube distinguir de quem era. Não os conhecia, não fazia diferença. Ficou parado ali, até ver o corpo despencar lentamente em sua frente, segurando uma de suas mãos e procurando forças para sussurrar  palavras antigas com um abraço que tanto já lhe dera conforto.
Eu vou cuidar de você para sempre, tudo bem?
Sophie caiu no chão frio e opaco, destroçado e esquecido, desesperado e ensanguentado.
— Não há nada que possamos fazer — respondeu Al Capone com a voz mas grave, tentando aninhar Lyndis em seus braços, mas em vão.
O desespero do menino Karl era como o de uma criança que se perde de seus pais, mas sem resquícios da esperança de algum dia poder encontrá-los.
General voltou a atenção para Aerus que estava imóvel. Respirou fundo antes de fechar os olhos e concluir que aquilo realmente acontecera. Era a primeira peça do tabuleiro que caía em um jogo que todos imaginavam já estar vencido. A vitória podia aproximar-se a cada instante, porém, os mais experientes tinham a certeza de que ela jamais seria conquistada sem as perdas. Tentavam não acreditar naquele fato até então, mas fora inevitável.
O espadachim olhou para a espada em sua mão que parecia sangrar por si só. Largou-a imediatamente como se agora aquela lâmina que tanto apreciava o queimasse de uma maneira que nem as brasas mais quentes teriam machucado tanto. Sonnen ainda olhava para o rosto dela, e sentia que podia ouvir:
Você fez o que precisava fazer, meu querido. Não se preocupe. Tudo vai terminar bem.
Ele olhou para as próprias mãos, e concluiu que aquela história não tinha terminado nada bem.


      

{ 16 comments... read them below or Comment }

  1. O cápitulo ficou muito bom!No inicio,eu ri mais que tudo,depois de um tempo,ouve uma reviravolta e foi incrivel toda a batalha,a parte do fim foi um pouco previsivel.Mas,cáp nota 10.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Diga ae, Caesar! A princípio pensei em separar a parte da comédia em um capítulo e deixar o drama para o outro, mas no fim das contas juntar esses dois em um único episódio foi justamente o que deu o brilho que eu precisava para o desenvolvimento das cenas. Não foi nada fácil, precisei de dois dias para editar o Mangá e depois pensar exatamente o que descrever nos intervalos das imagens, mas no fim das contas gostei bastante do resultado, tão bom quanto a Primeira Casa, e espero que só continue a melhorar! :D

      Você fala sobre a questão previsível, mas aí não temos nenhuma surpresa cara! kkkk A Liga inteira é previsível, ou estou errado? Se Luke Wallers for derrotado, acabou. Acabou história, acabou fanfiction, acabou tudo!!! kkkkkkk Mas o que exatamente nos prende tanto nas palavras de cada capítulo e nos faz querer continuar acompanhando cada parágrafo? O meu desafio é esse, todo mundo sabe como essa história vai terminar, mas cabe a mim continuar fazendo com que sintam-se cada vez mais apegados aos personagens, temendo por suas perdas, e sofrendo com o imutável.

      Obrigado pelos elogios, companheiro. As reviravoltas não acabam por aí, e aposto que muitas ainda se emocionarão com o que virá. Um grande abraço!

      Delete
    2. Cara,sobre a liga inteira ser previsivel,você está errado,uma vez,eu vi o impossivel ser possivel na liga,ai vai uma história:Era uma vez um cara que jogava Pokémon Silver por emulador(aviso,ele não usava cheats)quando ele chegou na liga,o lv de seu time pokémon era mais ou menos este,???lv 20,???lv24,???lv36,???lv12,???lv30 e finalmente Magmar lv80 e poucos,na liga,todos seus pokémons perderam de primeira,só teve 1 que sobrou,logicamente o Magmar,e,com esse Magmar,ele venceu todos,todos os membros da liga de Pokémon Silver,até os que tinham Pokémons com tipo vantajoso,e ele venceu usando só golpes como Fire Punch e Flametrower.
      Esse mesmo jogador,um dia,no jogo Pokémon White,chegou na liga com pokés no lv,+ou- assim:???lv54 ???lv60 ???lv57 ???lv63 ???lv61 e ???lv 56 e o cara vencia 1 elite,e logo perdia pro outro.

      Resumindo:A liga não é previsivel na minha opinião.

      Delete
    3. Em momento algum eu me referi a Liga Pokémon dos jogos que todo mundo conhece cara kk Os Jogos, o Anime e as Fanfics podem falar do mesmo universo Pokémon, eles seguem a mesma linha, mas há um dado momento essa linha se altera. O que você falou é a sua lógica dos games, mas eu me referia a minha lógica das fanfics e histórias que devem ser lidas como um livro, essa é a minha visão como ficwriter, e não como jogador. É a mesma coisa de quem assiste o Anime e terá a sua lógica sobre o Ash perdedor que nunca ganha nada kkkkkkkk Eu, particularmente, não acredito que o Ash possa vencer a Liga algum dia. Já essa opinião se torna bem diferente de quando jogamos ou quando lemos fics.

      Delete
    4. Cara,eu me referi aos jogos pois você pode escolher tomar qualquer rumo,eu usei o exemplo de jogos para mostrar o quão a liga pode ser imprevisivel,eu acredito,no meu ponto de vista,que tanto jogos,animes,fanfics e livros podem ser imprevisiveis nas partes que dizemos ser previsiveis.

      Delete
  2. ...Eu não sei...Por onde começar...

    Canas, eu juro que vou até na sua casa e te enstrangular !

    Ta, por partes
    CASOS DE FAMILIA : Minha irma me abandona e quando volta, releva que já é mae.
    Caramba cara, Sonnen já me deu medo, ai ele se revela ser pior que o ... Duke ?

    É, e a atuaçao da Sophie <3 A espada dela parecia a Master Sword :3 Imagi a essa briga de irmãos na vida real...Seria legal

    E...a pior parte...Canas, NÃÃOOOO ! Se nao fez isso, por favor, é mentira ;----------;

    Diz que tudo vai ficar bem :((( VAI, Fala!!

    Enfim, um capitulo humorado que nao teve um final feliz...Capitulo foda cara

    Obs: Prepare-se para os xingamentos

    ReplyDelete
    Replies
    1. Estou começando a ficar com medo de tantas pessoas que já estão me ameaçando depois desse capítulo! Melhor eu correr para o meu abrigo escondido no pacífico kkk Ei, mas eu avisei que era bom irem se preparando... Daqui pra frente só piora! D:

      Olha, mas eu curti mesmo aquela sua montagem do casos de família kkk Acho que essa fic tem cada caso um mais complexo que o outro. Todo mundo se conhece nessa Liga, poxa! Essa aproximação dos personagens é o que deixa tudo ainda mais interessante, não acham? Acho que a primeira vez que falei dos Remarkable Five foi em Abril de 2013, então já estou há um ano construindo esses vilões, só esperando a hora certa de colocá-los para agir. Isso faz tudo ficar ainda mais dolorido.

      A espada da Sophie é na realidade baseada na do Ganondorf, do Twilight Princess. Talvez por isso você até tenha se identificado com ela kk Sempre uso boas referências para as criações do blog! Muito obrigado pelo comment Vaness, e desculpe por machucar seus sentimentos... Mas vai se preparando porque tem mais *risada maléfica* kkkkkkkkk Beijos!

      Delete
  3. Gostaria de começar comentando que troquei praticamente a playlist toda, priorizando mais umas soundtracks feels. ATÉ VECTOR TO THE HEAVENS TEM AQUI, E AINDA POR CIMA A VERSÃO MEMORIA, PLMDDS QUE QUE TO FAZENDO?? Ç_Ç
    Enfim
    O sonho dos outros muitas vezes também é o nosso. > aí essa coisa já taca na minha cara a lembrança de porque amo tanto essa história, i hate you, canas ç-ç
    O Sonnen saudando a Sophie, mds, que fofinho *^*
    E A CARA DE SURPRESA DOS OUTROS AHEAUEHAUEHAUEHAEAUE CHORAND
    "tá com cara de mais velha!" SONNEN, TU QUER MORRER??? AEHAUEHAUEHAUEHUAHEUAHEUA
    "isso ainda é a Liga, né?" nem eu sei mais, Lyndis xD
    — E-Eu tentei avisar no capítulo passado, mas você me deixou no vácuo... > Pobre Watt, da próxima, grita com ele -qqqq
    General realmente tava zerando com aquela poker face, enquanto geral da guilda tava COMASSIM???? AEHAUEHUEHAEUHAEUHEUHAEUAEHAUE
    — Todos temos nossos segredos — comentou Seth, discreto > Epa, epa, epa. Tem algum fundamento esse seu comentário, Seth? (agora vou ficar complexada, linds)
    Será que mais alguém aqui tem conhecidos ou família na Liga? > HAHAHAHAHAHAHAHAHAHA TU NEM IMAGINA :'D Aerus, sério, "a ignorância é uma benção" VAI POR MIM, TU NÃO VAI QUERER MEUS PESADELOS Ç_Ç
    Sem a máscara, Sonnen ficava com um ar bem mais jovial e enérgico do que a irmã, mas com uma mentalidade inferior > AEHAUEHAUEHUEAHEUAHEUAEHUEAHUEAHUAEHAEU CHORAND
    — Poxa, maninha... Esse tipo de coisa não se fala em público, né! > E é justamente a primeira coisa que pensam em falar, yep :v
    MAS JÁ COMEÇARAM OS FEELS, SAI DAQUI Ç___Ç
    "E eu vou esperar, porque algum dia ainda nos veremos de novo, e tudo voltará a ser como era" HAHAHAHAHAHAHAH EU NÃO APOSTARIA NISSO Ç_Ç
    super legal eu já estar como o Sonnen tendo que me conter pra não chorar A+
    você pode ser tão velha quanto um Aerodactyl, mas sempre vai ser a minha maninha! > a sutileza dele é admirável ein aheauehaueahueahueahuae
    Sophie ergueu as mãos, materializando duas espadas de luz através de seus poderes sobrenaturais. > no momento parando e aplaudindo pq confesso que não esperava e de repente SOPHIE BADASS ~PALMAS~
    CARACA, MANO, A SOPHIE SAMBANDO NA LUTA *OOOOOOO*
    (btw os dois se enfrentando como se fosse uma brincadeira de criança não gente to prevendo que daqui a pouco vão ter que levar a sério e mds vai machucar demais)
    PORRA E AINDA TÁ ROLANDO TELEPATIA DE TÃO LIGADOS QUE SÃO, NÃO, CHEGA Ç_______________Ç
    A DESPEDIDA DELES, MDS, MEU POBRE KOKORO Ç________________________Ç
    Era ela, Sophie estava logo em sua frente, mas tinha que ser justamente daquela maneira? > PERGUNTA PRO CANAS :'''D
    Ainda não conseguia ver aquela batalha como um combate de vida ou morte. Até então, tudo parecia apenas uma brincadeira. > tenho medo de logo terá que ver assim ç_ç
    Sonnen eu realmente não precisava saber as dificuldades higiênicas que tu passou sem tua irmã -qqq
    Ah, essas roupas que se tornam amuletos.... NÃO TIRA MESMO NÃO, VAI QUE ALGO DE RUIM ACONTECE NA FRENTE DA TUA IRMÃ? Ç_Ç (ainda mais pq sexta 13 hoje né superstições estão todas elevadas -qq)
    O SONNEN QUASE MATANDO O KARL AHEAUEHAUEHUAEHAUEHAUEHAUEHEU
    Mas deve ter sido realmente sinistro, num segundo ele tava lá de boas praticamente zoando, no outro TODAS AS FUCKING ESPADAS APONTADAS PRO MOLEQUE sai correndo, Karl :v
    Eu achei que ela fosse ficar magoada por ser acusada de abandoná-lo, mas aí.... "Colocou meu nome na sua espada? Pffffth.... Isso é tão fofo." escapou por pouco, ein, sonnen -q
    UM MARGINALZINHO VIDA LOCA CHORAND AHEAUEHUEHUEHAUEHAUEHAUEHAUEHUEHAUHEAUHEUAEHAUEHAUEHUAE
    PROCESSING DATA FOI AINDA MAIS HILÁRIO AHEAUEHAUEHAUEHAUEHAUEHUAHEUAHEUAHEUAHEUAHEAU btw como não deu bug nele? -qqq
    E ELE TODO BOLADÃO AMEAÇANDO GERAL E CHEGA SOPHIE E O ARRASTA DE VOLTA PRA ARENA AHEAUEHAUEHAUEHAUEHAUEHUAEAHUE MDS

    ReplyDelete
    Replies
    1. — É ISSO que você me dá como sobrinho?!! EU QUERO OUTRO! > CRYING AHEUAEHAUEHAUEHAUEHUAEHAUEHUAE
      CHAMOU UM MAFIOSO SINISTRO DE FRANGO, VALE CONSTAR AHEAUEHAUEHAUEHAUEHUAEHAUEHAUE depois o karl que é o vida loca -qqqqq
      Nenhum de nós somos ligados diretamente por sangue, mas é exatamente isso que nos fortalece, entende? > no momento anne tá no chão chorosa olhando pras estrelas
      ELE DORMINDO NO MEIO DA EXPLICAÇÃO AHEAUEHUEAHUAHEUAEHUAEHAUHEUAEHAUHEUAHEUAHEUAHUEAUE
      Awn, foi fofo ele dizendo que a voz da irmã o acalma :33 Ainda assim, dormir no meio da história da vida é imperdoável, manolo :v
      — Cruzes, imagina essa Gardevoir com Mega Evolução? — brincou o Garchomp.
      — Graças à Arceus isso ainda não chegou em Sinnoh, ou estaríamos perdidos... > AHEAUEHAUEHAUEHAUEHAUEHAUEHAUEHAUEHAE SE TIVESSE MEGA SOPHIE: CORRE, NEGADA
      Você só treina, treina e treina! Por que não tenta fazer alguma coisa diferente na vida?
      — E-Eu também joguei alguns vídeo games novos > is this me or -qqq
      segundo round comassim tu nocauteou o coitado (leia-se por: sai logo antes que isso se torne feels demais pra mim)
      NÃO GENTE PARA CANCELA PARA POR AÍ ENQUANTO NÃO ESTÃO LEVANDO A SÉRIO PLS Ç______Ç
      A SOPHIE DIZENDO QUE OS LAÇOS NÃO PODEM SALVÁ-LOS, NOPE NOPE NOPE, MINHA VISÃO JÁ EMBAÇOU TODA COM MINHAS LÁGRIMAS Ç_________________Ç
      (btw antes que eu esqueça, seus desenhos, Nyx, eles estão divosos e pftos por demais <3 <33 )
      VSF QUE VECTOR TO THE HEAVENS DECIDIU COMEÇAR AGORA E: NOPE NOPE NOPE
      O SONNEN TODO MAGOADO POR ELA NÃO TER PROCURADO-O POR ELA NÃO ESTAR AO SEU LADO, MDS CHEGA Ç_______________Ç
      Seu coração doía por diversos motivos. > YOU'RE NOT ALONE Ç__________Ç
      Fico feliz que tenha reparado o quanto cresci e me tornei mais forte, mas eu só queria que você voltasse para mim! > UGH UGH UGH I'M NOT CRYING IT JUST HAS BEEN RAINING ON MY FACE
      Mas nós dois temos nossas próprias famílias, nós continuamos nossa vida, nem tudo pode ser como era, não consegue entender?! > MDS CHEGA Ç_________________Ç
      — Você era a minha única família, Sophie.
      — Sei disso, meu querido. E você sempre será. > anne está em algum canto se recolhendo pq os feels, eles estão demais
      ELES SE ENFRENTANDO E NO MEIO O DESENHO DE UMA MEMÓRIA MDS PARA O FANDOM QUE EU QUERO DESCER Ç_________________________Ç
      NÃO
      NÃO NÃO NÃO
      WHAT HAVE YOU DONE, CANAS?????
      MDS NÃO
      SABE QUANDO EU DISSE QUE TAVA CHORANDO? EU ME ENGANEI. PQ AGORA SIM EU TO CHORANDO TIPO MUITO Ç________________________Ç
      MDS NÃO ACREDITO QUE VI ISSO, ELA TEM QUE SE CURAR, OU ELE CURÁ-LA, PLMDDS
      MDS GENTE O PARÁGRAFO DESCREVENDO A REAÇÃO DO SONNEN
      NÃO
      CHEGA
      PARA A PORRA DO FANDOM PRA EU DESCER
      PQ TIPO: NOPE
      "Eu vou cuidar de você para sempre, tudo bem?" HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA NÃO CREIO QUE AINDA POR CIMA TACOU UMA FRASE DESSAS :'''''D
      "Você fez o que precisava fazer, meu querido. Não se preocupe. Tudo vai terminar bem." GOLPE FINAL, TAQUIPARIU
      e gente o aerus no final mds dá help pq senti daqui a energia nervosa e irada emanando dele
      bem, para terminar....... estou rastreando seu abrigo no pacífico, canas. tenha certeza que estou :) :) :)
      (e vector to the heavens tocou durante todo esse final. vsf, playlist)

      Delete
    2. ... Anne, só acho que você está indignada.. Só acho... É só impressão...Sugestão... Palpite...

      Delete
    3. Hmm, tenho minhas suspeitas, Vanessa... Você tem certeza que a Anne está indignada mesmo? Pra mim ela parece tão tranquila! kkkkkkkkkkkk Qual é, eu não sou uma criatura tão maléfica sim, eu apenas faço o que precisa ser feito para nossas histórias, você me entende perfeitamente, senhorita Tsuki! Eu sei o quanto essa coisa de irmãos, familiares e amigos mexe com você, então pra você não ficar triste, colocarei um pouquinho de tudo até o fim da Liga, beleza? HUAEUHAEUHAEHU

      É triste, mas não pense que não sofro junto. A gente tenta manter essa pose forte, mas no fundo, lá no fundo, nas partes mais empoeiradas e cheias de sentimentos, bate aquela tristeza kk São personagens que criamos e aprendemos a amar! Esse carinho só cresce. Ter de se despedir deles é horrível... Mas agora já sei exatamente o que fazer quando isso terminar: ABUSAR DO MAX REVIVE! kkkkkkkkkkkkk

      Acho que esse capítulo é de longe um dos mais marcantes pelo fato de ser a primeira perda da Fire Tales... Até lá, na Primeira Casa eu quis fazer com que vocês se sentissem seguros e pensassem: Bem, ninguém morreu, então que continue assim! E acho engraçado, porque a Sophie nunca foi a mais adorada, nunca foi a mulher com mais fãs e muito menos a mais bonita. Mas quando se trata de morte, acho que todo mundo fica atordoado... Imagina só quando eu começar a matar os preferidos? (Não que isso esteja nos meus planos, mas... Sei lá, é bom ir se preparando kk)

      Okay, já falei demais. É melhor eu ir andando e me esconder de novo no meu abrigo do pacífico antes que alguma de vocês me localize via satélite, aí eu estarei encrencado! kkk Beijos, Anne! Aguarde a sua hora com Aquamarine e mande tudo de volta, em DOBRO! kkkkkkk

      Delete
  4. OMG. CANAS EU VOU DAR NA SUA CARAAAA. TuT. (Mentira) Me fazer rir e chorar Canas! Não faça isso ae não! :C
    Como sempre o capítulo foi exemplar, emociante, envolvente e etc etc etc. (Não preciso dizer isso, você sabe muito bem) e nossa! Os mangás estão extraordinários.
    O Aerus ficou uma fera... Céus, tenho pena do Sonnen. Muito mesmo, pobrezinho.
    Então... Eu vou ali chorar no cantinho agarrada aos meus joelhos, beijos.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Diga ae, Bruna! Rir e chorar são emoções bem legais para um único capítulo, não? Acho que estou indo bem, meu maior objetivo é causar essa série de emoções nos leitores, um pouquinho de cada coisa. Quem sabe o que virá mais adiante?

      Ahhh, um autor nunca se cansa de ouvir elogios por suas obras, não importa quanto tempo passe. Muito obrigado pelo carinho, começo até a ficar triste por fazer vocês sofrerem tanto kk Mas fiquem tranquilos, porque no final tudo isso vai ter compensado. Eita, e não quero nem ver como será a batalha contra o Sonnen na próxima parte! Pode até não ser tão tão marcante quanto esta, a primeira perda da Fire Tales, mas certamente fará a galera ficar ainda mais emocionada...

      Deite. Vire de lado. Tente não chorar. Chore kkkkkkkkk Obrigada por comentar querida, beijos! :D

      Delete
  5. Por Zeuza...
    Canas, oque falar sobre o capitulo? foi um dos mais emocionantes que li até agora,[os mangas estão otimos tambem] morri de rir no começo "Frango" "Quero outro sobrinho" foram frases até epicas aqui no AES, mas tá né AI ENTÃO BUUUM começou a luta e eu aqui torcendo para sophie [ uma dasminhas personagens favoritas :3 ] e então... "Está tudo...Vermelho"
    CANAS ME DIGA QUE LUKE TEM UM MAX REVIVE AI POR FAVOR....
    Pelo que parece no proximo capitulos Aerus vai bater em alguem lalalalalaLÁ
    kkk bem canas, até a proxima, [ cof cof cof espero que um certo alguem não tenha acontecido algo grave para outro certo alguem ¬¬ acontercer pior cof cof cof]

    ReplyDelete
    Replies
    1. Diga ae, Barão! Obrigado pelos elogios cara, é bem legal receber esse feedback positivo dos leitores e saber exatamente onde acertei. Tive receio da mistura comédia/drama, tive que prolongar muitas descrições para destacar as cenas do Mangá exatamente na cena em que ela mais causaria impacto. Deu um trabalhão ler e reler tudo, mas aqui está também um de meus capítulos preferidos até o momento! Foi como o começo de uma possível queda, sabe? É aquela primeira bomba deixada no Abismo de Helm do segundo filme do Senhor dos Anéis, foi o momento em que a Fire Tales percebeu que não era invencível.

      Vou ficar o dia inteiro no subterrâneo de Sinnoh tentando cavar uns Max Revive pra usar nos Pokémons kkkkkkkkkkkk Dói cara, dói muito ver uma cena dessas, mas será para um desenvolvimento ainda melhor, isso você pode ter certeza. E pela cara do Aerus, alguém vai apanhar MUITO kkk Valeu pela presença ai meu caro, abração! \õ

      Delete
  6. (Precisei deletar o anterior porque deu um errinho básico. Todo esse tempo até esqueci como publica comentário Ç__Ç)

    OLHA QUEM TÁ AQUIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII

    Finalmente, depois de anos (cara, como assim esse capítulo é de ~~~2014~~~????????) eu finalmente CHEGUEI. Demorei séculos, mas tinha prometido que ainda iria acompanhar Sinnoh até seu último capítulo! E nada melhor que aproveitar a folguinha que eu estou tendo pra matar a saudade. Dei uma olhadinha nos capítulos anteriores pra não me perder, mas acredita que tudo está tão fresco na minha cabeça, ainda? Apesar de ser de ~~~~2014~~~~ AJIOSDAUEHAEH


    Sobre o capítulo: Eu acho que uma das coisas mais bacanas foi a reação do Sonnen, que no capítulo anterior a gente pensa que vai ser super séria, e de repente... AHSIDHAISUDHAIUE Uma das sacadas mais legais foi esse mix dos momentos sérios com os personagens em uma versão fofa trazendo um pouco de comédia. Quebrou o gelo. O começo do capítulo foi super leve, um reencontro de dois irmãos perdidos que provavelmente ficaram por anos pensando no paradeiro do outro. Infelizmente, de todos os lugares para reencontro possíveis, foi no meio de uma batalha vital para os dois lados, com muito mais em jogo que apenas os próprios sentimentos de reencontro. A Sophie é uma personagem que se tornou o que é pelo carisma dela, de forma que até esquecemos que ela é parte do time do Luke, e que também pode muito bem ser uma guerreira pronta para combater até o próprio irmão. E talvez isso diga muito: é engraçado porque ambos conhecem o estilo de batalhas do outro. Mesmo tendo passado décadas com muito aprimoramento, eles ainda tem sua mesma essência. O momento mais sensacional foi quando o Sonnen tentou entender a família da irmã AHSDIASHDUAIHSDIUASHDU Como explicar essa relação? A gente vê tanto eles como personagens que nunca paramos para pensar como ficaria com os próprios Pokémons.

    E é fantástico como você consegue ir tão rápido da comédia para a ação. Fica tudo muito balanceado e mesmo assim, natural. As ilustrações da Nyx estavam incríveis, especialmente as do final do capítulo. Elas transmitiram exatamente tudo aquilo que era necessário. A imagem dos dois mais novos, ela arrumando o cachecol dele, cara, fiquei arrepiado. Provavelmente foi a imagem que passou pela cabeça dos dois naquele momento. Eu já sabia do que ia acontecer porque na época tinha uns spoilers aqui e ali HASIDUHAUE Mas isso não me impediu de ficar chateado, e achar o capítulo fantástico, mostrando toda a seriedade dessa disputa. É uma guerra, e nem os laços familiares estão salvos disso. Ficam meus parabéns pelo capítulo e minhas lágrimas em nome da nossa querida Sophie :'D

    ReplyDelete

- Copyright © 2011-2017 Aventuras em Sinnoh - Escrito por Canas Ominous (Nícolas) - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -