Posted by : CanasOminous Feb 7, 2015

Entrelinhas do Fim de uma Jornada

— Moça, já curou os meus Pokémon?
— Só um momento, meu jovem.
— Moça, eles já melhoraram? Não consigo parar de pensar nisso.
— Aguarde um instante.
— Moça...
A enfermeira estava prestes a perder a paciência, mas por sorte seu estoque de paciência estava bem cheio naquele dia. Virou-se então e sorriu da melhor maneira que pôde.
— Prontinho! Seus Pokémon já estão todos curados e em boas condições! Eles estavam realmente muito feridos, mas nada que um bom descanso e alguns Max Revive não resolvam. Aqui estão eles. Volte sempre!
— Ufa, então agora posso começar.

Luke Wallers já imaginava que sua vida não iria mudar depois que se tornasse campeão. Havia percebido isso há pouco tempo antes de alcançar oficialmente o nível mais alto que qualquer treinador de Sinnoh desejaria, assim como seu pai um dia alcançara e mantivera o posto durante mais de uma década.
E agora? O que faria? Nos últimos tempos os campeões da região estavam fadados a terem de passar o resto de seus dias sentados em um escritório, e alguns eram tão jovens e sem experiência que ficavam jogando vídeo game para passar o tempo enquanto assinavam papeladas que não sabiam para que serviam, entregues por adultos que os manipulavam por dentro e aos pouquinhos.
Sabia bem como a coisa toda funcionava. Vira seu pai tomar conta de uma região inteira por mais de 10 anos, tendo sido considerado por muitos os “Anos Dourados”. Todavia, aquele trabalho todo de batalhar e governar parecia ser bem maçante e mal planejado. Campeões que trocavam de cargo frequentemente não davam a oportunidade de bons projetos serem iniciados, sendo que o novo responsável sempre tinha planos diferentes. Havia todo um conflito de ideias e mal planejamento. Afinal de contas, quem decidira juntar as duas coisas?
Luke Wallers chegou a uma simples conclusão. A primeira grande decisão que tomou foi:
— Quero que o cargo de campeão seja separado. O campeão batalha e protege a Elite dos 4, é o organizador da Liga Pokémon, um evento que deve manter suas origens; enquanto uma segunda pessoa deve governar a região. Um líder nato, um guia para a nação continuar crescendo. Trabalhos separados e independentes um do outro.
E a segunda foi:
— Eu renego ao meu cargo de campeão. Valeu, falou.
Luke Wallers desceu as escadarias do castelo da Liga fazendo sinais de paz e amor com as duas mãos, pegou sua bicicleta e saiu pedalando.
Pois bem.
Não é preciso dizer que a decisão chocou todo o continente, tendo sido muito comentada pelo recorde que Luke Wallers acabara de quebrar: O Campeão que menos ficou no poder. Menos de 48 horas.
A decisão pode ter sido precipitada, mas de maneira alguma mal planejada. Luke era apenas um garoto de 15 anos, o que poderia fazer para mudar uma região inteira que não fosse sair com os amigos e jogar vídeo games? Ele ainda era uma criança, no máximo um pré-adolescente, e não fazia questão alguma de tentar ser mais do que isso. Se o povo de Sinnoh esperava por mudanças, então não imaginaram que seriam aquelas. Ike Smithsonian foi mantido como campeão da Liga até que um próximo torneio fosse realizado no ano seguinte, e com isso, sua Elite dos 4 também se manteve intacta.
Para a surpresa de muitos, Walter Wallers candidatou-se como possível governador de Sinnoh. O velho campeão de ouro retornou! — diziam as manchetes, e não faziam questão de vê-lo batalhar ou proteger um título, contanto que fizesse a sua parte em guiar a região para dias prósperos.
Walter foi o vencedor com mais de 90% dos votos.
— Nossa família de volta ao poder — concluiu Luke Wallers, contente.
Estava com as mãos atrás da cabeça enquanto sentava-se em cima de uma parede de rochas próximo à praia, sentindo a brisa bater em seu rosto. Os jornais comentaram muito seus feitos, mas ele não ligou. Nunca dera muito importância para o que falavam dele, contanto que não mexessem com seus amigos e família.
— E nem adianta dizer que mexemos por debaixo dos panos, porque foi tudo autêntico e elaborado — continuou o rapaz, fazendo com que Lukas desse uma ligeira risada.
— Acha mesmo que o pai não está velho demais para tomar conta dessas coisas de novo? — indagou Lukas.
— Qual é, o velho sempre adorou tudo isso! Ele curte resolver problemas, tá no sangue da família lidar com imprevistos e pressão. Melhor do que ficar sentado na poltrona de casa dormindo e assistindo Big Brother de noite. Eca! Foi ele quem sugeriu tudo isso, acha mesmo que essas ideias mirabolantes viriam dessa cabeça vazia aqui?
— Com certeza não — Lukas pegou-se rindo.
— Pois é... — Luke comentou com a voz baixa. — E o que fazemos agora?
A brisa leve soprava, cada hora para uma direção diferente, exatamente como os instintos e o rumo que os jovens meninos tinham no momento. Absolutamente nenhum.
— Acho que vamos ter que percorrer todo o percurso que fizemos em nossa aventura de novo para chegar em casa, — comentou Lukas — só que o caminho oposto.
— Cara, que merda. Mas a descida sempre é mais rápida, não?
— Claro que sim. Você provavelmente vai sair rolando...
— Tá me chamando de bola, pivete? — indagou Luke. — Não esquece que nós somos gêmeos, demorou?
E os dois acabaram caindo na risada, pelo simples fato de não terem mais com o que se preocupar. Estavam livres!
Um único capítulo seria muito pouco para descrever o percurso completo desses dois gêmeos tão amados, caso contrário, seriam necessários outros 100 para compartilharmos todas as desventuras que os Irmãos Wallers arranjaram mais uma vez. Amigos, rivais, líderes de ginásio e companheiros de aventura estiveram em sua rota de retorno a oeste de Sinnoh, todos desejando as congratulações sinceras aos mais novos campeões e top coordenadores que faziam seu retorno ao lar. A volta para casa traz um único objetivo: Chegar. Sempre há uma ligeira mudança no caminho, mas que não difere do destino principal. Dessa vez não havia interesse em explorar áreas desconhecidas, somente conhecê-las com mais detalhes; não havia necessidade de provar para ninguém que eram os Melhores.
Era começo de Janeiro, e muitos treinadores novatos acabavam de sair em jornada. Luke sentiu uma enxurrada de nostalgia atingir suas lembranças quando viu três crianças e seus iniciais rumarem pela Rota 201. A caverna onde Lukas se abrigara numa tempestade de neve ainda estava lá, vazia e incólume. Nenhum outro treinador ousara invadir os territórios dos Pokémon que lá habitavam.
Incontáveis páginas, milhares de palavras e anos de viagem... Resumidos em um parágrafo, retomando as entrelinhas do início de uma jornada.
Twinleaf Town. A pequena cidade do interior estava lindamente iluminada pelos primeiros raios de sol da manhã. Fazia um calor dos infernos, Lukas até chegou a sentir falta da neve e do clima ameno de quando saíra de casa nos feriados para passar um tempo na casa dos avós. Enquanto Sinnoh inteira passara por estações diferentes e mudanças frequentes, aquele pequeno vilarejo não fora afetado em nenhum sentido. Parecia que nem mesmo as árvores haviam perdido suas folhas.
A fumaça já saía lentamente da chaminé visível de sua casa.
— Mamãe deve estar preparando o almoço — disse Lukas, contente. — Liguei para ela e falei que chegaríamos dentro de uma horinha de Sandgem. Falta muito pouco, irmão!
— Cara, sabe do que eu preciso? — indagou Luke.
— Diga — respondeu Lukas.
— Comer. Comer muito. Tipo, eu acho que estou com a fome de uma capivara obesa, pra você ter noção. Estou morto de fome, e não me leve a mal, pivete, mas enjoei da sua comida.
— Puxa, que consideração pela pessoa que cozinhou para você nos últimos anos. Café, almoço e janta. E com direito à sobremesa! Mas, tudo bem, calculamos mal ao deixar a comida acabar semana passada.
— Ainda sinto os miojos estragados da Dawn rondando meu estômago — Luke grunhiu. — E eu necessito daquele carinho da mamãe e do tempero especial do pai, compreende? Acho que vou comer tanto que vou ficar mais gordo do que aquele seu Gastrodon.
— A mãe me contou também que chamou um pessoal para ir comemorar. O tio Glenn e o tio Marshall com certeza estarão lá, até o Erick! Espero que a Vivian e o Stanley também apareçam a tempo. Fora os nossos Pokémons, né. Em casa não falta comida! E a família Wallers nunca dispensa uma boa celebração.
— Vamos ter uma festa justa agora? Porra, só porque eu queria chegar e usar o banheiro em paz... Nem lembro a última vez que tive essa liberdade e solidão para com meus pensamentos.
A pequena residência dos Wallers seria palco de uma festa para todos os amigos mais próximos, e também alguns penetras. Toda a ex-elite estava presente, Glenn Combs, Marshall e Erick já faziam parte da mesa mais uma vez, ajudando na cozinha e esgotando o estoque de bebidas refinadas do velho Walter. Cynthia e Dawn chegaram juntas, e Luke surpreendeu-se quando recebeu sua namorada na porta. Ela estava radiante, com um pequeno laço na cabeça e roupas de verão. Fazia tanto tempo que não a via! Mal podia esperar para passar algumas horas só com ela, pois tinha algumas coisas importantes a serem ditas. Vivian e Stanley chegaram pouco tempo depois, e que sensação incrível foi aquela de ver todos os companheiros de jornada reunidos mais uma vez após o final de uma longa temporada que já se estendera há tanto tempo.
— Sabe o que faltou aqui? Gente pra gente falar mal — comentou Vivian. — Vocês chamaram a nariguda da Clarisse? Eu também estava a fim de zoar um pouco a Marley, ela decidiu soltar o cabelo que está bem longo agora. Parece uma gótica, definitivamente.
 — Nós chamamos, mas não sei se eles virão. Já acho que não seria uma ideia muito inteligente colocarmos Vivian, Marley e Paula num mesmo ambiente a menos de 1 km de distância uma da outra — Lukas respondeu com um sorriso.
— E falando em Paula, como vai sua namorada? — indagou Stanley.
— Infelizmente não pôde vir hoje, ela está ocupada no conselho garantindo o equilíbrio do universo para que a raça humana não seja pulverizada — falou o coordenador, o que fez Dawn soltar um longo suspiro.
— Ela definitivamente é bem importante.
Enquanto os jovens conversavam em sua roda de amigos, Fantina deu as caras numa visita rápida, só para dar um abraço em seu adorado Luke, o que obviamente não tinha nada a ver com o fato de Walter estar lá (a verdade é que a velha líder de ginásio Ghost-type já era velha quando Walter iniciou sua jornada, e ainda hoje o achava um gato, então não demorou para que Melyssa desse cabo dela pelos fundos).
Roark compareceu para parabenizar o amigo e ficou algum tempo, mas logo teve de retornar à Oreburgh para checar a papelada para mais uma faculdade que estaria começando a cursar, o que foi uma bela notícia para os demais. A família inteira se surpreendeu quando tia Martha e Proton também chegaram trazendo presentes e TMs falsificados de todos os tipos. Marshall permaneceu indiferente, e mesmo com a presença de dois dos maiores criminosos da região continuou tomando seu café ao afirmar: Estou de folga hoje. Só não venham aprontar demais.
 Todos conversavam e riam, como uma família grande e feliz novamente. Ike também fora convidado, mas decidira por não ir. Luke Wallers já tivera muito dele nos últimos dias, mas, puderas, era preciso dar umas férias para o garoto. Junto de seus companheiros de trabalho, Ike logo iniciou a reconstrução da fortaleza destruída e planejou o caminho que a Liga Pokémon tomaria nos próximos dias.
Aquela não era uma festa para comemorar a vitória de Luke em especial, afinal, ele não era mais o campeão. Era só mais uma daquelas reuniões de família nas tardes de domingo, com pães de forma, alguns frios, café e chá. Os velhos jogavam conversa fora, os mais novos tagarelavam sobre os mais variados assuntos irrelevantes. Melyssa e Walter observavam tudo contentes, satisfeitos pela casa cheia e, acima de tudo, completa mais uma vez.
Selena estaria orgulhosa! — a mãe pensou com um sorriso no rosto.


Por volta da tarde, Luke e Dawn saíram um pouco da casa, aventurando-se pelas proximidades do vilarejo e distanciando-se dos demais, procurando um pouco de privacidade.
— Aonde vai, parceiro? — indagou Stanley para o amigo, recebendo um tapão de Vivian.
— Isso é coisa que se pergunte para um casal? — A ruiva bufou. — Se eles querem ficar sozinhos, deixa os dois sozinhos, poxa! É tão difícil ser discreto?
— Não é nada disso, gente — disfarçou Luke. — Eu só queria ter uma conversa com a Dawn.
— Ihh... — Stanley já fez uma careta. Sabia muito bem o que aquela frase significava. Vivian conseguia ser ainda menos discreta.
— Ahh, sim. Eu pensei que vocês fossem, tipo, fazer sexo selvagem — Vivian brincou. — Beleza então, assim que voltarem a gente continua a comemorar, mas enquanto estiverem fora vamos falar mal de vocês, já deixo avisado! Heh, heh.
Dawn corou um pouco, e de mãos dadas os dois foram seguindo até os arredores do Lake Verity, exatamente onde foram atacados por Starlys e viram o guardião Mesprit pela primeira vez. Eram tantas lembranças! O lago estava lindo, brilhante. Radiava uma cor azulada pura e permanecia intocável.
— Dawn, você não vai acreditar...
— Sim, Luke?
— Achei as minhas pedras, cara! Lembra delas? Eu as escondia aqui no tronco desse pinheiro velho, ninguém mexeu nelas. Minhas pedras fósseis desenhadas com canetinha, huh, huh. E eu dizia na época que me tornaria um famoso treinador com Pokémons Ancestrais. Meu Bastiodon iria curtir essa história! Cara, tô ficando velho...
— E eu me lembro que você quebrou minha pokéagenda aqui — Dawn disse com uma risada. — Foi assim que nos conhecemos.
— Eu pensei que você fosse me bater.
— Eu só bato se você pedir — ela brincou, dando soquinhos de leve no ombro do rapaz.
Os dois correram mais um pouco até se distanciarem da entrada, onde por fim alcançaram uma clareira e se jogaram no chão, onde permaneceram a encarar o céu límpido de braços estendidos, ainda de mãos dadas.
— Ainda não acredito que você desistiu do posto de campeão — murmurou Dawn.
— Ah, foi bom saber que cheguei lá, mas eu nunca daria um campeão tão bom quanto meu pai. Ainda sim, sou um andarilho. Estou disposto a lutar contra treinadores extraordinários que me desafiarem para uma batalha! Nunca fujo de um desafio.
— Você não muda mesmo, Luke Wallers...
— Ei, Dawn, eu queria perguntar o que você vai fazer na próxima semana?
A moça encarou-o com olhos um pouco assustados. Pareciam esconder algo.
— Bem, eu... Já tenho compromisso.
— Sério? E o que é?
— Eu e a Cynthia combinamos de ir a um show na região de Kalos. Vamos ficar lá um tempo. Acho que... uns dois meses. Espero que não se importe.
Luke até mesmo chegou a sentar-se ao ouvir aquilo, mas não demonstrava frustração por ter sua namorada “roubada” por outra mulher. Pelo contrário, ele parecia bem contente.
— Cara, você se deu bem com essa moça mesmo! A Cynthia é maneira, quero desafiá-la para uma batalha um dia. Meu Garchomp seria um forte oponente contra o Garchomp dela.
— Daria mesmo, e ela te adora! — Dawn falou. — A Cynthia é quase que uma mãe para mim.
Luke virou-se meio pensativo. Suas mãos suavam e ele olhava para os lados mesmo sabendo que ninguém iria espiá-los. Por mais que fosse conhecido por dizer o que pensa e geralmente não saber lidar com imprevistos, aquelas palavras pareciam estar matutando em sua mente faz um bom tempo.
— Engraçado... Eu queria falar com você justamente porque estou querendo sair em uma viagem com meu irmão. Acho que para Hoenn, não sei. E tipo, nem faço ideia de quando vou voltar. Quero encontrar novos treinadores, conhecer mais pessoas! Mas vou nessa viagem pra passar um tempo com ele, explorando o mundo. Espero que não se importe também.
— Não, não. Claro que não.
Os dois se mantiveram em silêncio por minutos cruéis. Será que realmente estava para acontecer o que ambos pensavam? Os pensamentos pareciam compartilhados. Luke e Dawn viraram-se um para o outro e falaram quase que ao mesmo instante:
— Eu queria perguntar...
— Ops. — Dawn deu uma risadinha meiga.
— Diz você primeiro — Luke respondeu de maneira galanteadora.
— Não, fala você.
— Beleza. Não me leve a mal, mas... Sabe o nosso namoro?
Dawn piscou e sua boca se abriu num claro sinal de surpresa.
— Não me diga que você quer terminar comigo.
Luke engoliu seco ao ouvir tal afirmação. Para sua surpresa, a moça não ficou frustrada ou começou a espernear na tentativa de dar-lhe um soco no nariz. Teve uma reação bem, digamos assim, pacífica.
— Você vai acreditar que eu queria comentar justamente disso com você?
— Tá brincando?
— Olha, Luke... Já passamos mais de 100 capítulos juntos, e rolou uma coisa ou outra, mas... Faltou química, sabe? Você é meu amigo, mas tão amigo, tão amigo que eu tomaria banho junto com você. Ambos queríamos alguém que nos fizesse companhia, alguém para sempre estar junto. No fim de tudo acho que encontramos, mas o que foi nosso já é o suficiente.
— Também quero conhecer novas pessoas, continuar voando, entende? — Luke Wallers respondeu, aliviado.
— Sim, perfeitamente. — Dawn concordou. — Gosto muito da Cynthia também, então eu e ela queremos ter um tempo pra viajar, conhecer o mundo. Vai ser divertido para nós duas, uma experiência e tanto!
Luke arregalou os olhos.
— Vocês são... lésbicas? Uau. Nossa, isso é muito... sexy.
— Claro que não!! É só que, augh! Como você é complicado!
E sempre que Dawn começava a ficar brava, Luke a abraçava com carinho, de tal forma que ela perdia todos os argumentos. Ali, deitados na grama macia do Lago da Verdade, os dois sentiam-se mais uma vez como as crianças que se conheceram, tão diferentes uma da outra, e que ainda sim aprenderam a se amar.
— E é por isso que te amo tanto — Dawn respondeu completamente derretida, compartilhando do abraço.
Quando um finalmente encontrou coragem para afastar-se do outro, Luke esticou a mão em direção da moça e falou:
— Amigos?
— Amigos — ela confirmou, entrelaçando seus dedos nos deles, e aquilo quase soou como uma confissão de uma paixão da mais pura.
— Quem sabe no futuro rola alguma coisa, caso o tempo continue cumprindo sua função e nós dois saibamos esperar  — disse Luke. — Cara, todo mundo vai ficar uma fera quando souber... Já vou me preparando pra ouvir muita merda. Mas, quer saber? Estou feliz!
— Nós dois estamos. Fico ainda mais contente por saber que poderei continuar mantendo essa amizade — continuou Dawn.
— E a propósito, aquela parada do banho... Ainda é válida pro seu amigão aqui? O lago tá aí do lado, e com esse calor, eu não me importaria de nadar pelado.
Dawn devolveu uma risadinha maliciosa.
— Acho que é por isso que me apaixonei por você. Mas não esquece que eu não sei nadar, hein?

O sol preparava-se para desaparecer atrás do grandioso Mt. Coronet. Provavelmente Paula conversara com Groudon para dar aos humanos mais alguns dias de calor de modo que eles aproveitassem a manhã o máximo possível, mas era chegada a hora do anoitecer, onde Lady Cresselia abençoaria o anoitecer com estrelas brilhantes e o silêncio, em sua eterna vida ao lado do Conde Darkrai.
Era chegada a hora dos convidados irem voltando para suas casas. Dawn despediu-se de Luke com um abraço e prometeu visita-lo em breve, afinal, Sandgem não ficava muito longe e ela adoraria ouvir as muitas histórias que ele ainda tinha a contar sobre suas batalhas na Liga Pokémon.
Quando somente a família Wallers estava presente, Walter e Melyssa abraçaram seus filhos com ternura, lembrando-se do dia em que ainda estavam em dúvida sobre deixa-los sair em jornada com seus estranhos iniciais, um Gible e um Pachirisu!
— Veja como estão... — sussurrou Melyssa. — Cresceram mais ainda, é melhor pararem, pois quero que caibam em minhas asas enquanto eu tiver esse direito.
— Meus amados filhos... Vocês me surpreenderam. Eu estive esperando pelo dia em que voltassem como verdadeiros adultos, e hoje vejo que vocês realmente cresceram e se tornaram homens, mas mantiveram a essência de quando eram jovens e começaram suas jornadas, e nada pode tirar isso de vocês — disse Walter Wallers.
O velho colocou a mão no ombro de cada um e sorriu:
— Eu estou orgulhoso de vocês dois. Nós estamos.
Somente um filho saber dizer o quanto aquelas palavras eram importantes, principalmente vindo de alguém que tanto respeitavam quanto seus próprios pais.
O quarto dos irmãos estava perfeitamente arrumado, tudo em seu devido lugar, apesar dos dois provavelmente terem deixado tudo uma bagunça quando saíram de casa às pressas no início de suas aventuras. Lukas tocou o lençol de sua cama e deitou-se nela, Luke subiu na beliche e um soco de nostalgia acertou o seu pâncreas.
— Caraiooooo! Pivete, meus pés estão saindo pra fora da cama!! Fazia tanto tempo assim que não voltávamos para casa?
— Ainda não caiu a ficha pra mim... — comentou Lukas.
Quando eles foram se deitar era pouco mais que as 22h, mas ficaram conversando por horas e mais horas, sem se preocupar com vizinhos, e por isso riam e falavam alto.
 — Nada melhor do que dormir em sua própria cama e com seu travesseiro! Nada contra hotéis e Centros Pokémon, mas meu quarto é o meu quarto. Aqui dentro, eu sou rei — brincou Luke. — E por sinal, pivete, quando é que você vai apagar essa droga de luz?
Lukas estava aparentemente lendo um livro na cama de baixo. Luke ficou de ponta cabeça, espiando-o de cima quando seu irmão parou de escrever e encarou-o com um ternura.
— O que você tá lendo? — indagou Luke.
— Alguns rascunhos e anotações que fiz de nossa jornada.
— Tipo um diário? Que coisa gay.
— É. Tipo um diário. Mas até onde sei, eu ainda namoro uma deusa, e você está solteiro. Hah, touché.
Luke voltou para sua cama e esticou os braços atrás da cabeça, soltando um longo suspiro de aprovação.
— Solteiro, sim, sozinho, nunca! Hah, hah.
— Você vai me agradecer no dia em que eu publicar a história de nossa vida ou fizer um mangá sobre a maneira como eu enxergo nossos Pokémon.
— Ah, então é isso que tu tá fazendo? Uma história nossa?
— Mais ou menos... Não exatamente nossa, mas sobre nossos Pokémon, como se eles fossem a gente, como se eles tivessem a própria jornada deles, entende?
— Maneiro. Vou querer ver quando você terminar.
Lukas assentiu com a cabeça contente, rascunhando mais algumas palavras e rabiscando desenhos no canto da folha. A janela estava aberta, uma brisa deliciosa entrava pelo cômodo. Ali, no silêncio de seu lar, lembranças súbitas de tudo que passaram voltaram à tona para os irmãos, quase que ao mesmo tempo.
Foi a vez de Lukas dizer:
— Sabe, Luke, nestes últimos meses aprendi que existe vida fora dos livros. É como se nós estivéssemos montando a nossa própria história a todo instante. E às vezes imagino se no futuro ainda ouvirei minha filha perguntar: Papai, conta de novo como foi o dia em que o titio se tornou campeão! E eu responderei: Sim, querida, seu tio era um garoto muito insuportável e pretencioso na época, mas encontrou seu final feliz.
— Encontrei? — Luke perguntou, meio desconfiado.
— Sei lá. Você é que tem que me dizer.
O rapaz ficou de ponta cabeça na beliche de novo para enxergar melhor seu irmão.
— Quando é que vamos sair naquela jornada que combinamos?
— Quando você quiser.
— Gostei de ver, mano! A vida não vai esperar a gente acabar um livro cara, temos que continuar nos aventurando! Vamos ler o que pudermos e enquanto pudermos. Tudo bem que eu não curto ler, deixo isso pra você, mas deu pra entender a metáfora, né?
— Escritores também precisam de combustível — Lukas concordou com um sorriso. — Eu queria que nossa história tivesse uma aura diferente, aquela sensação que você nunca consegue encontrar em outras produções. É a sensação de ser humano, com personagens fortes e maduros, mas com o coração de criança.
— É. Saquei.
— Mas vou demorar bastante pra escrevê-lo, fique tranquilo. Quem sabe algum dia? Quero surpreender pessoas, quero que elas encontrem nessa história um refúgio para os que fugiram da vida, uma aventura a ser vivenciada, um sentido para quem perdeu os motivos de acreditar.
Luke deitou-se em sua cama e olhou para o teto. Os dois pararam de falar e subentendeu-se que o sono os atingira e era chegada hora de dormir, já passava das duas da manhã e os jovens haviam tido um dia cheio.
Quem sabe algum dia aquele livro viria a ser criado? Um livro que nos contou não apenas histórias, mas reuniu vidas. Por fim, Luke e Lukas entenderam toda a aventura que tiveram até hoje, e o que buscavam. Não se tratava apenas de ser campeão ou top coordenador, e nem o melhor de todos. Sentiam-se tranquilos, serenos, sem preocupação alguma em seus corações.
Este era o significado. Finalmente, compreenderam.
Estar em paz.


The End

    

{ 26 comments... read them below or Comment }

  1. Tá...Estou aqui...Faz uns cinco minutos que li "The End"...
    ...Que silencio estranho...Sinceramente, não sei nem oque dizer!
    okay, vamos ao comentário!
    COMO ASSIM DESISTIR DE SER CAMPEÃO? T^T
    era oque ele mais queria...Mas bem, é verdade um menino de 15 anos governar uma região inteira, seria estranho. Bem, eu faria :v Mandaria colocar uma estatua de ouro gigante bem no centro de toda sinnoh com "N° 1" em letras prateadas :v, okay parei de sonhar y.y
    Mas foi épico!"eu renego meu cargo de campeão, valeu, falou"
    kkkk eu ri até, ainda mais na hora do "Sexo selvagem" da Vivian kkkk quem não leu deve pensar muito mais besteira agora kkkkkkk!
    Então..nossa...Que sentimento de vazio ;--; ainda não sei como terminar esse comentário...
    Lukas escrevendo sobre os Fire Tales *--* Gosto assim!!E depois ambos irão para hoenn certo? Pode se esperar uma pontinha deles em Aventuras em Hoenn? E Dawn e Cyntia em Kalos? *---* (que logo lerei o capitulo que acaba de lançar) Mas acho que de Hoenn para Sinnoh é um ano de diferença certo? Oque torna ainda mais difícil T^T
    É Sr. Canas...Vou terminar de digerir esse "Entrelinhas do Fim de uma Jornada" em outro lugar, pois fiquei o dia inteiro no PC e minha mãe quer que eu desligue :v
    Ficou sensacional para um "Capitulo 100"(Espero um Epilogo, Capitulo 101,102,103...150...990..Tá parei)
    Espero nos vermos mais vezes o/
    Abraços,
    A.W.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Ps: Que estranho aqueles 4 "kkkk" em três linhas seguidas....

      Delete

    2. Rapaz, tantas palavras que pensamos quando estamos para nos despedir, e na hora que mais precisamos delas, elas simplesmente somem! kkkkk Admito que quando terminei de escrever também senti esse vazio, mas acho que o parágrafo final definiu uma palavra ainda melhor para esse vazio: Uma espécie de paz e tranquilidade. Por sabermos que os personagens estão bem, que a história teve um fim, e com isso, podemos dormir em paz kk Não sei! Sei que sou o escritor, mas também me sinto leitor dessa longa história. E se estou vazio por dentro, que vazio maravilhoso! kkkkkk É a sensação de que ele vai se preencher em breve de ideias e histórias ainda melhores, quem sabe. Vou me esforçar para isso!

      Nunca conversei com o Kaio ou com o Haos sobre essa possibilidade, mas espero que quando eles chegarem aqui e lerem esse capítulo talvez surja algumas ideias e possibilidades de continuarmos fazendo umas interligações maneiras (: Principalmente com Kalos, Dawn e Cynthia em Kalos seria, oh, uma maravilha! Hahahah. Hoenn não sei, quando o Kaio voltar a postar pode até ser que façamos coisa ou outra, mas esse novo enredo ainda é um completo mistério até para mim.

      Depois que a leitura do capítulo termina, gosto dessa sensação de deitar e literalmente digerir tudo que lemos, como você comentou kk É aquela hora em que a ficha finalmente cai e paramos pra pensar em tudo que passou... Pois é, e que jornada! Chega a ser difícil dizer adeus, mas é com vocês que cada personagem continua vivo. Muito obrigado pela sua presença nesses últimos episódios, e certamente espero que possamos nos ver mais! Um grande abraço (:

      Delete
  2. Emocionante, "safadinho" e Wow! Esses são os três melhores adjetivos (e interjeição) que consegui reunir para definir este capítulo! E sabe, depois dessa fascinante leitura, cheguei à brilhante conclusão de que eu deveria ter acompanhado mais o Aventuras em Sinnoh! Ah, se deveria.
    E enfim... um final feliz. Talvez todas as histórias devessem acabar assim: tranquilas e serenas, misturadas a uma gotinha de chocolate acentuando a tristeza de saber que chegou ao inevitável e irremediável fim.
    Mas quem somos nós para julgarmos o término de uma jornada? Talvez nunca cheguemos a compreender este enigmático universo através de nossos meros olhos mortais, nossos meros olhos humanos. Apenas sabemos que um dia a hora chega, um dia tudo termina, porque assim sempre foi e assim sempre será. E apesar de toda a tristeza e mágoa que aperta o coração de um escritor ao fazê-lo, sabemos exatamente quando é a hora, sabemos que o tempo passou e que o estopim do desfecho sorrateiramente se aproxima ou talvez já tenha chegado despercebido... Você pode sentir isso? A dor em ver um castelo ser desconstruído? A dor ao perceber que o passarinho de criatividade que você tanto amou saiu da gaiola e voou pra bem longe? A dor em saber que o remate foi selado talvez para todo o sempre e talvez nunca mais regresse?
    É, talvez eu esteja ficando louco, ou talvez não. E mesmo que eu não tenha sido um fiel leitor, acho que um canário — um lindo canarinho — me contou... com seus tenros mas suaves e delicados pios que... Bem, você teve uma bela de uma história em suas mãos. Aliás, uma bela, impecável, "poderosa" e tão fantástica história. Mas agora está na hora de seguir em frente, nesta infindável jornada que é a vida. Tanto para as personagens quanto para o autor. E que ambos os caminhos, o do criador e o da criatura, traçados pelo mais puro destino ou talvez pela sorte (nunca saberemos) sejam realmente o caminho correto para ambos.
    Bom estes são só os votos de um velho ingênuo cada vez mais etéreo em poesia. Você pode ignorar toda essa maluquice ou levar esse puro drama emocional para sua vida de forma a refletir sobre qual a estrada certa a percorrer. Você escolhe. A Vida é feita de escolhas. Algumas boas, outras ruins, mas apenas escolhas. E não importa o que você escolher, todos sabemos, sempre haverá um final, um final inevitável, infalível. Por isso, celebremos o triste fim e relembremos nostalgicamente o alegre começo, enquanto o tempo passa e passa, sem que percebamos suas consequências até tudo ter terminado...

    ReplyDelete
    Replies

    1. Agradeço pelas palavras e pelos sentimentos, parceiro! É engraçado pensar que mesmo que todos os capítulos continuem aí disponibilizados a leitura nunca será igual a da galera que esteve acompanhando o blog nesses 4 anos de existência (imagina só pra quem lia na época do Nyah, e isso vai completar 5 anos kk)

      Penso que finais felizes são necessários pelo simples fato de que a vida é uma merda. E se eu fosse ler algo para saber que o personagem também tem uma vida horrível, eu não leria kk Já ouvi de muitos ficwriters que eles queriam terminar a Liga com seu personagem perdendo. Nada contra, mas eu detestaria acompanhar um amigo durante todo esse tempo para no final ele olhar e assumir: Perdi, e desisto de tentar. Acho que a vida já é feita de coisas ruins demais para não termos um final feliz, e por conta disso fiz o possível para acalmar o coração de meus leitores e não apenas encerrar uma história, mas trazer a mesma paz que sinto para o coração de cada um.

      É, companheiro, eu sabia que era a chegada a hora. Dava pra continuar seguindo? Até dava, mas aí seria apenas uma história vazia e sem sentido... O que eu tinha a ensinar para os leitores com Sinnoh está feito, e justamente por isso sei que novas histórias precisam ser iniciadas. Como você mencionou, o fim da jornada é necessário. Não concordo apenas com o passarinho da criatividade voando para longe, uma vez que ele sabe onde fica seu lar, e se você souber como cuidar ele sempre volta kkkkk

      Espero ver agora se minha vida será como minhas histórias! Passei tanto tempo distribuindo felicidades que espero começar a busca agora pela minha em particular. Porém, quando paro e penso, percebo que essa também era a minha própria felicidade. Fazer as outras pessoas felizes. E acho que nunca vou parar de fazer isso! Agradeço a mensagem cara, e por mais que o nosso futuro continue incerto, e por mais certeiro que o final seja,com a morte alcançando a todos nós, vamos tentar encontrar um sentido para isso tudo, seja o legado, a inspiração, a marca na história ou somente a própria e particular felicidade. Ou quem sabe a paz? No final você também pode enxergar a morte como a paz e a liberdade disso tudo. Talvez este seja o significado de "Estar em paz". Um grande abraço!

      Delete
  3. 1Maldito the end ainda n acredito q seja FIM 2Capitulo Epico Fechando com chave de ouro senhor canas 3 OBG pela historia começei a ler na segunda temporada e n parei e The End (Cade as notas????)(

    ReplyDelete
    Replies

    1. Cara, eu comentava desse famoso The End com a galera daqui há tanto tempo... Por um tempo pensei se eu deveria realmente colocá-lo ou não, e admito que esqueci, mas depois fiz questão de voltar só para incluir o fim definitivo. Acho que esse clássico The End remete desde os tempos do cinema, onde eu quis dar a ideia de que o filme realmente terminou, mas ao mesmo tempo desejo que as pessoas continuem falando dele mesmo depois de terminar!

      Agradeço pela presença, e fico feliz que você tenha tido a oportunidade de acompanhar o blog numa época bacana, a segunda temporada foi realmente dos tempos dourados! kkkk Pode ficar tranquilo que depois trarei as notas, mas farei delas uma despedida especial, então não quero simplesmente jogar e falar qualquer coisa, vou precisar de um tempo pra pensar kkk Um grande abraço cara, que bom que você curtiu esse fechamento! :D

      Delete
  4. Como é bom estar de volta nestas terras de guerreiros bravos, one last time.

    Lembro-me de quando respirei esses ares pela primeira vez quando essa jornada ainda estava lá pelo capítulo 31. Acho que naquele tempo eu ainda não tinha dimensão o quanto eu fora abençoado por ter tido a chance de ler cada palavra dessa história magnifica.

    Eu tinha até planejado um comentário legal para o dia de hoje, mas depois desse capítulo 100 de algumas reviravoltas eu não sei mais o que escrever. Talvez um comentário dos capítulos em que não tive a chance de comentar (prometo que serei breve).

    Primeiramente: MUITO OBRIGADO POR AQUELE BEIJO DE LUKAVIAN! (eu sei que você escreveu selinho, mas eu li BEIJO DE LÍNGUA MOLHADO MUITO QUENTE, porque dona Vivian não é basic bitch). Acho que dediquei todo esse tempo a essa fic só para ver aquela cena virando realidade. Melhor presente que já recebi na vida.

    "Segundamente": outro muito obrigado por ter dado um momento ao sol para personagens como Marco, Glaciallis e Sophie. Lembro que comentava de vez enquanto que queria ver uma maior participação deles em especial, e nossa, como valeu a espera. Ficou top!

    "Terceiramente": mais um obrigado por ter esnobado a chata da Paula das batalhas da Elite 4, tive uma leitura muito agradável sem ela atrapalhando tudo.

    Acho que agora posso retomar o foco para esse capítulo em questão (NÃO É O FINAL, EU ME RECUSO QUE SEJA). Simplesmente achei digno o Luke renegar o cargo de campeão, sério, se ele não fizesse isso não estaria sendo ele mesmo e então eu estaria aqui nesse comentário trazendo a hipótese de que a Megalomania, o maior vilão de todos esses capítulos, estaria de volta. Ele é um muleke, da zuera, não nasceu pra ficar atrás de um gabinete assinando papeis e fazendo papel de sério e responsável. Acho que além do Walter, o Riley dariam um bom governador também.

    Agora chegamos na parte em que eu ligo para o Beliel e mando ele preparar seu lugar nas profundezas do inferno, caro Canas. MAS QUE DIABOS DE IDEIA É ESSA DE ACABAR COM O ÚNICO CASAL DE HUMANOS PLAUSÍVEL DESSA HISTÓRIA? Estou revoltado.I can't deal with it. Desde aquele episódio em que eles pulam de uma cachoeira (se não me engano) juntos que o nome deles está escrito nas estrelas. AGORA PAULA (que continue naquela reunião por mais infinitas eras) E LUKAS CONTINUA? STANLEY E VIVIAN CONTINUA? NÃO TEM SENTINDO!!!!!

    "Quero surpreender pessoas, quero que elas encontrem nessa história um refúgio para os que fugiram da vida, uma aventura a ser vivenciada, um sentido para quem perdeu os motivos de acreditar.". Morri e fui substituído a partir daqui. Trilhar essa longa estrada junto com os irmãos Wallers foi sim um grande refugio. Não haverá palavras para dizer o quanto eu amo isso aqui. Lembro que até cheguei a fazer um desenho para mandar quando chegou a época do aniversário do blog, só que por algum motivo acabei não enviando kkkk e recordo em como foi muito legal participar daquela área do leitor (oneshots).

    Fim. Uma palavra tão forte, mas também tão necessária. Vai ser duro começar a conviver sem o Lukinhas (já posso ser nomeado fã numero 1 da Vivian e do Lukas?), sem o Luke, sem a Vivian, sem a Titânia, Aerus, Watt, Dawn... Tudo precisa começar e terminar, que ciclo frustrante hein.

    Ficam aqui então os sinceros votos deste fiel leitor, feliz por saber que aqueles personagens que tanto adorou agora são lendas, e lendas não são esquecidas. Queria te agradecer, Canas (e a toda equipe Sinnoh, as meninas arrasaram nas ilustrações), mais uma vez por todo esse turbilhão de sentimentos que você nos proporcionou ao longo desses anos. É impagável. Mas vu guardar o meu adeus para outro momento, mesmo com esse The End estampado na minha cara, afinal ainda temos um Epílogo a espera.

    Até logo, cara!


    ReplyDelete
    Replies

    1. Diga ae, Gabriel! Houve um tempo que você deu uma desaparecida, mas lembro que você teve a oportunidade de acompanhar a boa Sinnoh em seu comecinho, e creio que por isso se apegou tanto aos personagens humanos kk Pra mim eles chegaram a soar como estranhos depois de quase 1 ano sem escrever nada sobre eles, mas logo percebi que continuam a mesma coisa. Deve ter sido uma bela surpresa ver como o enredo mudou, como alguns personagens ficaram fora de foco e como a fic praticamente se tornou outra, mas no fim a essência foi mantida, e é isso o que importa.

      Levou um tempo para construir uma história bacana em volta dos personagens secundários, mas no fim valeu a pena, alguns deles cativaram mais que os próprios protagonistas kkk Curti seu ponto de vista sobre a ideia de que se o Luke tivesse continuado no posto de campeão não levaria tempo para que ele enlouquecesse de novo. Muito poder em mãos, e poder corrompe pessoas. Daria uma bela saga para uma Sinnoh destruída no futuro, onde Lukas Wallers parte em uma demanda pra derrotar seu irmão, e também seu maior inimigo. MAS CHEGA! Melhor nem dar ideias, ou vai que elas acabam ficando maneiras! kk Mas é verdade, o Riley daria um belo governante. Lá na segunda temporada ele dizia odiar o sistema atual, e creio que tenha ficado bem feliz que algumas mudanças sejam feitos! Acho que meu final alternativo para o Riley seria que ele entraria para a Elite junto do Volkner, mas, prefiro deixar para que os leitores simplesmente inventem o próprio rumo desses personagens tão amados da franquia original.

      Desculpa companheiro, alguém tem sempre que ficar revoltado no fim de um relacionamento! kkkkkkkk Sentimentos foram feridos. Fiquei um tempo tentando lembrar: Quem gostava do casal Luke x Dawn? Acho que você ficou muito tempo afastado, juro que tinha esquecido! kkkkk No final, o casal que levou o primeiro Omascar de melhor casal.... Simplesmente, imprevisível. ISSO SIM É DAHORA! kkk Bem, no fim, tudo que posso te dizer é... foi mal :v Acabei com eles kk Mas a Vivian terá um futuro feliz, como mencionei em meu tweet se ela volta pra Azalea ela provavelmente deixa o Stanley e encontra algum outro cara (ou garota, vindo dela kk) pra completar aquele lado tão vivido da primeira personagem que criei e me fez se apaixonar por ela nessa fic.

      Poxa, pena que você não mandou esse desenho na época do aniversário! Devia de estar maneiro kk Eu mesmo vou ver se mesmo depois de ter terminado a fic ainda encontro inspiração pra desenhar esse grupo, os Irmãos Wallers, Dawn, Stanley, Vivian... Personagens que me cativaram, e que agora vejo livres! Como se eles fossem donos do destino que rumarão a partir de agora. Agradeço o comentário cara, foi muito divertido kkkk Que essa história e personagens criem asas e nunca mais pousem! See ya.

      Delete
  5. Para,chega, porque eu to bipolar ? ;----;
    Ao mesmo tempo sinto um orgulho imenso desse final e ainda to com um aperto no coração, como se eu perdesse algum membro do corpo, não sei, é um sentimento ruim que chega a ser bom.Ah,to bipolar.

    Luke renegando o cargo de Campeão,foi a atitude mais madura dele durante esses 100 capítulos kkkkkkkk Brincadeira, mas eu não agüentaria esses responsabilidade, somos tão jovens, pra que se meter nesses problemas ? ;33

    Ah,senhor Canas,temos muito a conversar sobre Luke e Dawn, o cheiro de nostalgia desse casal foi destruído.Estou morta ;^;
    Senti uma maturidade enorme no final, e muitas referências e você mesmo ^_^

    Devo dizer que agora é cabeça erguida e novos projetos que irão vir, a histórias desses três ficará na memória, meus filhos e netos lerão AeS. E quando me perguntarem : "O que isso representou pra você?"
    "Tudo na minha vida e mais um pouco.Aliás, não é todo dia que se tem amizade com o autor de uma fanfic" kkkkkk

    Termino apenas dizendo : Obrigada pela dedicação, obrigada por trazer a alegria de sexta feiras que as vezes eram repletas de tristeza, obrigada por trazer personagens que ficarão na memória.
    E digo mais, nada de The End, apenas um Até mais,pois a história desses irmãos continuará a ser escrita na cabeça de milhares de fãs ;)

    Então, como meu último comentário envolvendo a fic: See ya...E, até uma próxima aventura :33

    PS. (O ultimo) : "Fome de uma capivara obesa", tua cara,Canas kkkkkk

    ReplyDelete
    Replies

    1. Diga ae, Star. Pois é, minha jovem companheira... O pequeno Luke cresceu! kk Já não é mais o garoto vida loka que surgiu nos primeiros capítulos, mas ele só precisou de 100 outros capítulos pra isso acontecer kk Imaginei que você fosse ficar meio mal por eu fazer os dois terminarem, sorry. Sei que eles eram seu casal favorito, e de fato o que gerou tudo isso, mas é engraçado como faltou aquela química que tornou os casais dos Fire Tales tão amáveis. Não se preocupe, pelo menos Chaud e Eva terminaram juntos, mas, sabe como é a lei aqui de Sinnoh... Alguém tem que se ferrar! :v hahahahah Zuera, manola. Meus finais são felizes.

      Não sei como vai ser agora que AeS terminou, e sempre me pergunto isso... Será que lá na frente vão lembrar? Talvez fique só como uma lembrança pequena que nem será comentada a todo instante, mas tudo que desejo é que quando meus leitores se lembrem do Aventuras em Sinnoh eles sejam acompanhados de um suspiro de gratificação, que inclui todas as lembranças maravilhosas e cosias bacanas que aprendemos aqui, eu e vocês.

      Todos nós tivemos que nos dedicar, eu em escrever e vocês por não me abandonarem nesses 5 anos kk E só tenho a agradecer. Espero ainda ter a oportunidade de receber os comentários de vocês, mas quem sabe lá na frente não venham na forma de um review para livros e obras famosas? Ahh, não quero despedir-me com o clássico "See ya!", mas sei que continuaremos conversando por bastante tempo, afinal, essas amizades que construí aqui são tão fortes quanto correntes de ferro. Que elas durem por muitos anos e que nunca se enferrujem! Aos meus companheiros de viagem, fica apenas o breve até logo... Sei que logo mais nos reencontraremos! (:

      Delete
  6. Nossa, o que dizer? Quando cheguei aqui a história já estava bem avançada e mesmo assim li e fiz questão de acompanhar, mesmo sem saber dos eventos anteriores, e apesar disso, fui conquistada. Não tive tempo de odiar nem amar nenhum dos personagens, tanto pokémon como humanos, (exceto Volkner que já gostava antes de ler a fic,kkk),bem... Mas mesmo assim conseguiram me encantar e me fizeram querer saber mais sobre eles, mesmo que um pouco, e viver momentos bem legais aqui.

    É uma pena que tudo chega ao fim, mas este capítulo encerrou a história lindamente. Podemos ver o Luke amadurecendo e tomando decisões acertadas. Me surpreendi um pouco quando ele terminou com a Dawn, mas fiquei feliz pois nunca os vi como um casal de verdade, sei lá, pra mim eles simplesmente não combinavam. Foi um capítulo simples e talvez por isso, tenha sido tão bonito.

    Obrigada por ter compartilhado os personagens, as histórias e sua criatividade e da sua equipe, com a gente!

    Até mais,
    Luana.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Diga ae, Luana! Fazia um bom tempo que não nos víamos mesmo, mas que bacana que você apareceu pra comentar! Você teve uma visão que poucos leitores tiveram, o de conhecer os personagens daqui e enxergá-los mais como humanos do que Pokémons logo de cara kk Deve ter sido bizarro pra entender no começo, mas acho que você se divertiu. Muitos leitores foram embora quando eu deixei de escrever uma fic de Pokémon e comecei a escrever uma fic minha, mas às vezes ainda penso como teria sido esse final se eu mantivesse tudo como era, Luke enfrentando a Elite dos 4 original, derrotando a Cynthia... Será que haveria tanta empolgação, ou seria "apenas" mais uma história de Pokémons e treinadores? Hmmm... kk

      Dê graças que você não teve tempo de amar nem odiar ninguém, caso contrário você estaria se remoendo no chão e morrendo de raiva de mim, como algumas pessoas fizeram kkkk (sem mencionar nomes, claro, cof... cof... kkkk) Imagine alguém que está quase 5 anos acompanhando um personagem, pra chegar lá e... MORRER TODO MUNDO kk Tudo bem que foi uma morte simbólica, mas o bonito da peça não é saber que o personagem morre, é ver o ator encenando!

      E obrigadoooooooo por concordar comigo quanto ao Luke e a Dawn kk Até brinquei com isso, eles tiveram 100 capítulos pra serem o melhor casal de todos, e não deu certo. Não deu. Se falar que não dei tempo pra eles é mentira, simplesmente não deu! Que eles continuem livres para continuarem com quem quiser, olha que coisa bonita! kkk

      Foi com toda essa simplicidade que iniciei o primeiro capítulo, e foi com o mesma tema que finalizei minha história. Fico contente em voltar às minhas origens e perceber que fora parece que nada mudou, mas, por dentro... amadureci mais do que todos esses personagens juntos, pois cada um deles representavam um pouquinho de mim. Agradeço os comentários e elogios sinceros, e espero que possamos continuar trocando algumas mensagens vez ou outra! Vamos usar a internet ao nosso favor kk Beijos, e até mais!

      Delete
  7. Cade as notas epilogo e talz?????????

    ReplyDelete
    Replies

    1. Eu quis dar um pequeno intervalo de um dia entre o Capítulo 100 e o Epílogo, mas ele já está postado! kk Não se preocupe, as notas do autor também virão logo mais, mas preciso de mais tempo para construir uma despedida adequada, afinal, acho que essas notas serão quase um capítulo kk Antes disso, pretendo ainda postar o Omascar e outras coisinhas. Pode até ser que as notas venham beeem depois kkk

      Acho que os leitores já aprenderam a esperar que todo capítulo tenha uma nota, né? Não adianta nem eu tentar fugir disso rs. Espero trazê-la em breve!

      Delete
  8. Eu adiei esse capítulo o máximo que pude, mas chega uma hora que a ansiedade vence qualquer autocontrole. Mas o pior de tudo é que depois de ler, eu já não sei mais o que dizer...

    Parte de mim está extremamente feliz pelo fim desse ciclo, afinal, eu cresci lendo AeS, a fanfic me inspirou em mil maneiras diferentes e eu já contei isso. Porém, outra parte de mim não sabe onde enfiar a cara, eu já não sei onde buscar essa inspiração e correr para fugir dos problemas do dia a dia. É estranho isso.

    Quanto ao capítulo, ele se resume em apenas uma palavra: nostalgia. Lembrar de como tudo isso começou traz um sentimento muito estranho.

    As palavras são poucas, eu realmente não sei como me expressar, nesse momento tudo o que sinto é um vazio.

    ReplyDelete
    Replies

    1. Pois é, meu caro Aipom de Coroa... No final disso tudo é esquisito como as palavras fogem, não? Talvez tivesse sido mais interessante se eu tivesse acabado no Capítulo 99, já pensou? Eu brincaria ao dizer: O Capítulo 100 é simplesmente a imaginação, eu criaria um post em branco, vazio, intitulado Capítulo 100 e deixaria vocês refletirem kkk Mas no final não tem como, com ou sem esse encerramento essa sensação viria e ficaríamos assim, olhando pra tela do computador sem saber direito o que dizer...

      Um outro leitor comentou comigo do vazio que ele sentiu. Mas seria o vazio mesmo? No começo eu estava assim, mas conforme o tempo foi passando percebi que o vazio na verdade virou uma espécie de paz. Paz por saber que os personagens estão bem, que as coisas boas acontecerem e que a história realmente teve seu final decisivo, e quem diria! Gosto de finais felizes. Por mais maldoso que eu tenha sido com os personagens, ainda prezo os finais felizes para aliviar um pouco toda a tensão de nossa vida a fora.

      Cara, sobre vocês que me acompanharam desde o comecinho... Só tenho o que agradecer. Não tenho nem como medir o quanto vocês foram importantes! São algumas coisinhas características que por algum motivo me marcaram, e lá na frente sei que vou estar sentado na poltrona de casa jogando meu 4DS na 8° geração de Pokémon e, subitamente, vou dar risada ao ver um Aipom kkkkkk "Ahhh... o velho Aipom de Coroa!" Obrigado pelas palavras, desculpe-me pelo vazio, e ficam os desejos de que muito em breve ele seja preenchido exatamente como o meu foi. Meus sinceros agradecimentos à você, aos votos de amizade que se formaram somente nesses comentários seletos e tão distantes, e que ainda assim, foram tão profundamente especiais. Obrigado!

      Delete
  9. Pois é... então, acho que acabou, não é mesmo? Só espero não me enrolar muito nesse comentário, são tantas emoções!

    Cara, mas que estranho isso. Não dá pra acreditar que essa aventura chegou ao fim... Quer dizer, eu ainda me lembro de quando li o primeiro capítulo e lendo esse agora a única coisa que consigo sentir é nostalgia. Estive sumido uns tempos dos comentários, mas sempre acompanhando! A vida vira uma loucura quando se entra na faculdade e a "vida adulta chega", não é mesmo? kkkkkkk Mas nunca deixei de dar uma espiada no blog, sempre atento as novidades e feliz em ver que essa grande história estava finalmente sendo concluída.

    Essa foi uma aventura das mais espetaculares que já acompanhei, meu caro. É como os livros épicos que lemos e ao acabar fica aquele sentimento de: o que vai ser da minha vida agora? Mas o melhor de tudo é que, no fim, todas as peças se encaixaram e aqui nasceu uma grande obra. E acho que essa é a primeira fanfic que acompanho e que chegou ao fim! Você consegue imaginar o quanto isso é um feito "inédito"? KKKKKK Sério, isso é incrível! Você sempre se dedicou ao máximo para que o blog continuasse, então aqui ficam meus sinceros parabéns e também obrigado.

    Obrigado por todos os capítulos, todas as histórias compartilhadas, as risadas, os e-mails trocados, os comentários aleatórios... Ah, como vou sentir saudade disso! As sextas-feiras estarão um pouco vazias de agora em diante. Você conseguiu, Canas. Sua "missão" foi cumprida e também comprida! Desculpe se estive sumido por tanto tempo, mas a vida lá fora me chamou mais uma vez, cara! E agora eu preciso encarar a faculdade e as responsabilidade! kkkkkkkk'

    Até algum dia, meu bom japonês. Agora é a sua hora de descansar. Vá para casa, filho. Você já fez o bastante.
    See ya

    ReplyDelete
    Replies

    1. Grande Thiago! Você também é outra surpresa muito agradável que me apareceu aqui no blog nesses capítulos finais kk Achei que você tivesse dado um tempo de tudo isso ou, sei lá, simplesmente apagado a Aliança da suas experiências. Eu realmente não sabia que você continuava acompanhando aqui, e também nem tive notícias de que você passou na facul e inclusive já começou as aulas! kkkkkkk Sei bem como é, essa vida não é mole, mas sinceramente é uma maravilha, um universo completamente diferente do ensino médio onde começamos a entender de fato quem somos e o que queremos fazer em nossa vida.

      Outro dia uma leitora comentou comigo para eu fazer uma fanart da Thalia e da Eleanor. Fiquei devendo para ela, e quando sobrar um tempo vou dar uma rascunhada em algumas coisas, espero que eu consiga concluir esse desenho e mostrar para você algum dia como nossa última parceria kkkkk Não vou dizer que fui o primeiro cara a concluir uma fic de Pokémon, porque já acompanhei dois outros autores, e um deles inclusive me incentivou muito, que conseguiram terminar a deles depois de muitos anos. Mas acho que o que torna uma fic importante é justamente o tempo que um leitor ou autor passa com ela. Uma fic que durou 1 mês não vai se comparar a uma que levou 5 anos. Adoro todas as minhas outras fics de quando comecei a escrever e estava ainda aprendendo, mas essa aqui se tornou a mais especial de todas. Foi nela onde mais aprendi, e sei que pela frente aprenderei muito mais.

      Devo agradecer pela sua presença aqui, e por sua companhia nas boas Ilhas Laranja enquanto tudo durou. Os tempos são outros, mas obrigado por ter tido uma ponta nessa grande Aliança que construímos! Muitos e-mails trocados, muitas risadas, um desentendimento ou outro quanto à roteiros, mas no fim compartilhamos bons momentos que vou guardar nas lembranças. E, por sinal, o que acha de liberar algum dia um ligeiro spoiler de como seria o final das Ilhas Laranja? Julia e Lúcia se casam e vivem juntas numa ilha paradisíaca nuas? kkkkkkkkk Tanta gente já me perguntou disso! Um grande abraço, parceiro. É hora de devolver o seu "See ya", porque foi em sua homenagem que comecei a usar! (:

      Delete
  10. O TÍTULO
    GRITEI DE ALGUM CANTINHO DO CHÃO
    Enfim
    Luke me representando demais, fiquei bem assim esperando meus bbs estarem todos bem de novo ;-;
    comassim não iria mudar?? migo, agora é hora de achar um novo objetivo e batalhar por ele. já é uma mudança e tanto :v
    E MDS SIM tava muito tenso isso de Campeão e governante, é muita coisa pra uma pessoa só x_x
    PERA, ELE RENUNCIOU AO CARGO DE CAMPEÃO MESMO ASSIM??? NOSS, MUDOU MESMO
    Mas, bem, ele realmente vai ficar para todo o sempre na história com esse recorde :v aehaueaheauheaue
    E, de fato, foi a escolha mais sensata (Luke sendo sensato??? é, migos, alguém realmente cresceu aqui. i'm proud <3)
    IKE CAMPEÃO E WALTER GOVERNANTE, SIM MDS QUE PERFEITOOOOOO
    (e mds choros de pensar neles lado a lado, o orgulho que o walter deve sentir dele, e o quanto ike deve estar feliz por isso, ai)
    Ah, pfvrrr, Walter vai se sair super bem! Ele nasceu pra isso
    aehauehauehaeu realmente, pedir para que a ideia tivesse sido dele seria demais xD
    Voltar é tão mais simples, usa Fly e tadaah! tá lá /q
    olha, ninguém reclamaria dos 100 caps da volta dos gêmeos /pedrada
    ai mds stahp nostalgia demais ver as criancinhas saindo com seus inicias ;u;
    (btw, quanto ficou o arquivo de Sinnoh ao final?? bateu um milhão de palavras? /q)
    AI, CARA
    A FAMÍLIA TODA VAI ESTAR LÁ
    AOS PRANTOS DESDE AGORA
    (ex-elite 4 para todo o sempre no meu coração, shhh)
    VIVIAN, STAN <33 I MISSED YOU SO MUCH <3
    gente vip é outra coisa, né? "ah, por que tu não veio pra festa?" "foi mal, tava garantindo a existência da humanidade" (y)
    A FANTINA AEHAEUHEAUHEUAHEAUEHAUEHAEU
    Achei que o Roark fosse deixar umas pedras de presente, poxinha >:
    TMs falsificadas (y) melhor presente, sem dúvida /qq

    ReplyDelete
  11. Todos conversavam e riam, como uma família grande e feliz novamente > eu não to chorando vocês que estão
    Era só mais uma daquelas reuniões de família nas tardes de domingo > e é exatamente por isso que é tão bela :')
    Selena estaria orgulhosa! > TU NÃO COLOCOU ISSO, TEU FDP Ç_Ç
    A VIVIAN, CARA AHEAUHEAUEHAUEHAEUHEUAHEAUHEAHE IMPAGÁVEL COMO SEMPRE
    e ai gente o lago, mds a nostalgia, tantas lembranças me tomando, socorre
    Luke como um andarilho, desafiando tudo e todos? É, faz bem o estilo dele.... Quem sabe ele vire uma lenda urbana, um rumor que treinadores iniciantes compartilham entre si? Quem sabe...
    Dawn e Cynthia em Kalos? HAOS PLS TENHA LIDO ESSA vai ser demais esbarrar nelas por lá em AeXY *^*
    Vai conferir os remakes por conta própria, Luke? :v aheuaheaueae
    MANO
    DEPOIS DE 100 CAPS
    ELES TERMINARAM????
    UOUOUOUOUOUOOU
    E Dawn com essa conversa de que a Cyn é como uma mãe, ein..... Hmmm, sei /pedrada
    Nossa, cara. Que plot twist. Mas, quem sabe? Talvez realmente seja melhor para ambos. Mas algo me diz que tem mais coisa aí do que amizade....
    Bem, o tempo dirá
    ai gente stahp eles lembrando o dia em que saíram com seu gible e seu pachirisu mds socorr
    — Eu estou orgulhoso de vocês dois. Nós estamos. > not crying just raining on my face
    Indeed, nada como nosso quarto para reinarmos <33
    CANAS, TU É O LUKAS??? OH MY ARCEUS
    (pera.... então tu tem um irmão gêmeo....... que tem......... MDS CARA ME APRESENTA A TIH PLS)
    filha do lukas....... chorand de imaginar
    (btw, ela seria uma semideusa??? MDS NOVA VERSÃO DO CAMP HALF-BLOOD /QQQ)
    Eu queria que nossa história tivesse uma aura diferente, aquela sensação que você nunca consegue encontrar em outras produções > Ah, teve. Pode ter certeza que teve :')
    cara, vai te catar
    tu terminou de maneira realmente perfeita
    damn, não tenho nem o que falar
    vamos ver se o epílogo ajuda
    (btw, essa história já me ajudou demais a ficar em paz, inclusive hoje. e é por isso que ela é tão importante para mim. e por isso que tanto adiei terminá-la. porque significa demais para mim. demais, demais, demais <3 )

    ReplyDelete
    Replies

    1. Pois é, Anne, esse final já mexe com a gente desde o título... Eu até levei bastante tempo para decidir retornar à ideia clássica do "Entrelinhas do Início de uma Jornada". E pensar que na época que o Little Celeby criou esse título todo mundo se equivocava e lia "estrelinhas". Se bem que até hoje deve ter gente confundindo isso kkkk

      O Luke foi o personagem que mais amadureceu em torno dessa história toda, mas acho que lá no fundo ele continua sendo o mesmo garoto de sempre. E é bacana fechar outras pontas que ficaram soltas desde o começo, como o retorno do Walter e toda a história que construímos em torno da Ex-Elite, principalmente com o Ike continuando como campeão. Por um tempo até pensei em tirá-lo do posto, mas isso faria com que todos os Rermarkable Five também abandonassem seus postos, e isso seria TRISTE. Acho que acostumei com essa galera no poder, eu tiraria uns e colocaria outros, e logo estaria perfeito! :D

      MANO, COMO EU ESQUECI DO FLY??! kkkkkkk Quem nessa sexta geração do Mundo Pokémon esqueceu que não se anda mais a pé, só fly ou bike? Hahahahahah Teria sido uma citação engraçada no capítulo, valeu por lembrar.

      Olha, e acredita que eu não sei quantas palavras deu? Infelizmente eu parei de usar um mesmo arquivo e passei a escrever cada capítulo e casa num episódio diferente. Chegou uma hora que ficava até lento pra carregar kkkkkkkkk Mas deve ter passado de 1 milhão, pior que deve... Se contar os ajustes que fui fazendo em cada episódio, depois alguns especiais e extras, nosssss... Imagine se tudo isso fosse como antigamente, digitado em máquinas de escrever e com milhares de folhas a serem guardadas! Meu quarto viraria um santuário de papel kkk Sem sombra de dúvidas minha obra prima, pelo menos até o momento. Muito em breve espero olhar para trás e considerar Sinnoh meio maior aprendizado.

      Nunca parei pra pensar num filho do Lukas e da Paula... God, ele seria semi-deus mesmo!! Isso daria espaço para criar uma nova saga inteira só baseada nesse garoto e em todos os filhotes da Fire Tales! NÃO DÊ IDEIAS, SENHORITA TSUKI! kkkkkkkk

      Bem, e cá estamos nós... Por um lado tristes pelo final de Sinnoh, mas por outro sinto apenas que seja como o final de um livro, aquela ressaca literária que bate. Logo mais encontramos uma nova obra para se apaixonar, e conhecendo esse mundo que vivemos sei que de você não vou precisar me despedir, ainda vamos nos esbarrar muitas vezes e durante bastante tempo kk Torço para que lá na frente todos nós lembremos de Sinnoh com lágrimas nos olhos por todos esses momentos maravilhosos! Não lembraremos dos detalhes, mas o que é importante sempre se mantém. Agora é simplesmente... paz. Fico feliz que você também tenha feito parte disso!

      Delete
  12. Cara,amei este cáp,ficou muito bom,parabens.

    ReplyDelete
    Replies

    1. Valeu, caro Naponielli! Caramba, não deu um bug no seu cérebro por ter lido o Capítulo 99 antes do 98? kkkkkkkk Pois é, agora estamos terminados e cada ponta fechada. Agradeço sua companhia recente nessas bandas e por ter tido a oportunidade de entretê-los com minhas histórias! Quem sabe lá na frente não nos encontramos? Obrigado pelos elogios e pela companhia cara, e até uma próxima! (:

      Delete
  13. De todos os títulos possíveis para um final, esse foi o melhor
    Aliás, todo o capítulo foi a melhor forma de encerrar a história. De maneira sutil. Tivemos tiro, porrada, explosão, sangue, luta de espadas... Mas tudo começou com dois irmãos cheios de sonhos, discutindo e buscando inspiração em sua família. O capítulo resgatou tudo isso. Foi muito bacana você puxar umas memórias logo dos primeiros capítulos, elas estavam guardadas em um cantinho da memória daqueles que depois de ler você fala "nossa, é mesmo! Que saudades disso!". O Luke tomou uma decisão certa e muito coerente. Ele ainda tem muito o que conhecer, com certeza esse cargo o faria sentir-se aprisionado. O lugar do Luke é no mundo, fazendo conquistas, batalhando com quem o desafia e onde possa progredir, e não apenas se contentar com um título. A decisão de separar os cargos também foi ótima, visto que esse problema nos acompanhou por muitos capítulos. Deixemos o cargo das batalhas para o Ike e seu exército metálico. Enquanto isso, tenho certeza que o Waltão fará novamente um belo trabalho em seu novo cargo. Fico feliz de vê-lo retomar seu espaço no trono. É aquele ditado: quem foi rei nunca perde a majestade.

    Eu fiquei é intrigado com o final do Luke e da Dawn! AJSUDHAISHDAIUS Eles foram o primeiro casal a se formar de todos, o primeiro ship da fic. Curiosamente foi o que mais se perdeu ao longo da fic, abrindo espaço para os triângulos amorosos, os tapas e beijos do Stan e a Vivian, o amor celestial do Lukas e da Paula, e todos os outros dos Fire Tales. Cynthia e Dawn serão muito bem-vindas em minhas terras! JAISHDIAUSHDIASU Fico feliz de vê-los, cada um seguindo seus caminhos. Parece que eles realmente se amam tanto, que sabem que enquanto continuarem aprisionados assim, nenhum dos dois seria feliz. A felicidade deles não era juntos para sempre. Não mais. Quem sabe algum dia? Enquanto isso ainda há muita coisa a ser feita. Estão LIVRES. Acho que esse termo foi uma escolha muito boa. Eles passaram tanto tempo centrados em um objetivo, que agora podem finalmente respirar aliviados e seguir para onde desejarem, sem o compromisso sufocante.

    Nos momentos finais, eu o enxerguei muito, Canas. Desta vez você não apenas usou seus personagens o representarem indiretamente. Era realmente você ali. Um escritor, despedindo-se de sua história. De uma de suas maiores criações. Também enfrentou turbulências nesse período, e quando olha para trás, talvez se sinta como o Luke, notando o quanto cresceu. Não foi apenas uma jornada de seus personagens. Foi sua também. Estamos falando de anos se desenvolvendo e evoluindo, com o sonho de ter uma fanfiction de jornada Pokémon incrível e CONCLUÍDA. E você conquistou isso. E fico muito feliz de ter visto este último passo sendo dado. Orgulhoso também. Foi muito mais que um refúgio: esta história mudou minha vida, e a carregarei comigo para sempre. (Depois provavelmente vou lembrar de mais coisas pra falar e entrarei em contato contigo, é que ainda estou muito afetado que acabou HUIASHDAIUSDHAIU)

    Por fim, além de parabéns, quero apenas deixar meu sincero agradecimento de Cyndaquil arco-íris por tudo isso.

    Obrigado.

    ReplyDelete

- Copyright © 2011-2017 Aventuras em Sinnoh - Escrito por Canas Ominous (Nícolas Eroles) - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -